Khrophus: Confira as datas da “Spreading The Madness Tour” para esse fim de semana

Khrophus 1.jpg

Os catarinenses do Khrophus seguem com tudo em sua atual turnê! A “Spreading The Madness Tour 2017” vem, como no ano anterior, marcando inúmeras datas importantes, tendo inclusive, shows internacionais confirmados.

Neste fim de semana, o grupo terá duas grandes apresentações. A primeira delas acontece no dia 28/04, em Florianópolis/SC, na décima primeira edição do Metal Mecânica, onde o Khrophus se apresentará ao lado de outras grandes atrações, dentre elas o nacionalmente conhecido Raimundos.

Link do evento no Facebook para mais informações: https://www.facebook.com/events/1075468262559864/

Ingressos online: https://www.blueticket.com.br/19645/XI-Metal-Mecanica/

Logo em seguida, no dia 29/04, a banda viaja até Fraiburgo/SC, onde é headliner do 1º Moto Fest Frai’n Hell. O show também contará com as bandas Infernal War 666, Vultorn, The Torment, Eternal Rise, Peabirus, Pierced, Misanthrope – Death cover – e Don Corleone. Confira o cartaz completo:

Link do evento no Facebook para mais informações: https://www.facebook.com/events/1902632169969455

Em sua atual turnê, o Khrophus vem divulgando seu último full length, “Eyes Of Madness”, e também apresentando sua mais nova formação, com Hugo Deigman como baixista e vocalista. Produtores interessados em levar a “Spreading The Madness Tour 2017” para seu evento escreva para contato@sanguefrioproducoes.com ou khrophus@hotmail.com e solicite um orçamento.

Confira todas as datas da “Spreading The Madness Tour 2017”: http://bit.ly/Khrophus2017

Contato para shows e assessoria: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Links relacionados:
Anúncios

Anfear: conheça o conceito folclórico brasileiro criado para EP “Plays of Destiny”

thumbnail_Anfear-FotoBanda2017-Baixa-Resolucao

Oficialmente na ativa desde 2015, a banda Anfear, vem se preparando para alçar voos mais altos em sua curta carreira, após lançar o EP “Plays of Destiny” em julho de 2016, o álbum, distribuído apenas virtualmente, possui três faixas que mesclam Metal Melódico com Symphonic Metal.

A banda tem como característica, explorar em suas letras temas envolvendo a cultura brasileira, envolvendo a história e o folclore nacional, com letras em inglês com o intuito de propagar através da música as origens e raízes da banda.

Uma importante ressalva na musicalidade do grupo, é a doçura e leveza nos vocais limpos e suaves de Andressa Lé, conjunto harmônico muito bem encaixado pelos instrumentistas, transformando toda a obra em uma bela e empolgante viagem na historia do Brasil.

thumbnail_01-CAPA EP PLAYS OF DESTINY.jpg

O EP “Plays of Destiny” abre com a canção que leva o nome do mesmo, “Plays of Destiny” retrata uma ficção romântica ambientada na Guerra dos Farrapos, o grupo tratou de retratar a história de um casal separado pela guerra, utilizando de muitas nuances entre narrativas e o “eu lírico”, a obra leva ate o público uma perspectiva de perca da juventude, após tantas barbáries cometidas em guerra, a música foi a primeira a ser liberada e atualmente possui um clipe oficial de altíssimo nível.

Ainda tratando do assunto Guerra, a faixa que da sequencia ao EP “Plays Of Destiny” é “View of Truth”, a música questiona a necessidade de se buscar a paz com derramamento de sangue de inocentes, sendo o único interesse a conquista dos governantes que estão a frente das Guerras, mas não nos campos de batalhas. A música também foi trabalhada visualmente para o público e possui um lyric-vídeo, disponibilizado em 2017.

“Lady of the Rivers” fecha o EP com uma história muito conhecida pela sua importância a cultura brasileira, a banda retrata em música a história sobre a Mãe D’Agua, ou seja, a senhora dos rios Iara, que seduz um pescador e o leva ate o fundo do rio, que dentro de sua loucura, se vê em conflito com espíritos da terra que lutam para que ele resista aos encantos de Iara, um detalhe importante é que nessa faixa a banda não define o fim do pescador, deixando para que o público escolha qual seria o melhor para ele.

A banda Anfear é atualmente uma das principais novidades do cenário nacional, sendo requisitada em vários eventos e chegando a reta final de enquetes que promovem as bandas para se apresentar ao lado de grandes nomes do cenário mundial, vide o exemplo do festival Lollapalooza, no qual a banda ficou entre as 50 finalistas, ou, entre as 50 finalistas para abrir os shows da banda Evanescence no país, isso define que a banda terá uma carreira de sucesso e que irá ecoar por muitos cantos do mundo.

Formação:
Andressa Lé – Vocal
Nan Marconato – Guitarra
Caio Balestra – Guitarra
Eden Vassoler – baixo
Junior Soares – Teclado
Geovani Rodrigues – Bateria
 
Links relacionados:

Uganga: lançamento do DVD “Manifesto Cerrado” no Museu da Imagem e do Som em BH e show com o Heavenless em Uberaba

uganga_2016

Financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Araguari, o DVD celebra os 20 anos de carreira da banda mineira e reúne documentário de longa-metragem e show inédito

“Manifesto Cerrado”, o primeiro DVD do Uganga que celebra os 20 anos de carreira do grupo, será oficialmente lançado no dia 08 de Junho em exibição na “Mostra Minas no Metal”, evento paralelo ao festival “Monster Of Metal” e que acontece no Museu da Imagem e do Som (MIS) / Cine Santa Tereza, localizado no tradicional bairro Santa Tereza em Belo Horizonte. A exibição acontece a partir das 19:30 com entrada franca.

Financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Araguari, “Manifesto Cerrado” reúne documentário de longa-metragem que conta a história da banda e um show inédito realizado na histórica estação ferroviária Stevenson em Araguari/MG, que já havia sido lançado online em Março (Para assistir, acesse:

“Manifesto Cerrado não é mero título. Esse DVD é, de fato, um manifesto: de sobrevivência; de superação; de renovação”. Essas palavras são de Manu “Joker”, vocalista e membro fundador do Uganga.

O show na estação Stevenson (construída em 1927 às margens da rodovia que liga Uberlândia e Araguari), contou com presença maciça de amigos e familiares da banda. Em formação circular, nessa noite o grupo executou uma das mais emblemáticas, introspectivas e expressivas performances de sua carreira.

“O show da estação Stevenson é o ápice do nosso renascimento como banda”, conta Joker. “Naquela noite acabamos com as dúvidas que poderiam haver sobre se continuaríamos ou não. Ali, em casa, cercados pelos nossos amigos mais próximos, familiares, no nosso momento de maior fraqueza, a banda se reencontrou. É aquilo: para perceber o entorno é preciso olhar pra dentro primeiro.”

Já o documentário de longa-metragem conta a história da banda a partir de uma narrativa moderna.

“Nessas mais de duas décadas na estrada vivemos muita coisa”, continua Joker. “Passamos grande parte de nossas vidas tocando no Uganga. Apesar do documentário tratar de toda nossa trajetória, ele foca mais no período entre a pré-produção do álbum ‘Opressor’, por volta de 2012, até hoje. E com certeza considero esse período o mais importante desde que formei a banda em 1993. Durante esse tempo gravamos nosso trabalho mais forte, fizemos nossa segunda turnê pela Europa e outra tour incrível pelo Brasil, tocamos com alguns ídolos e aprendemos muito. Convivemos com diferenças, desgastes, vida e morte. O documentário marca, a meu ver, um renascimento para o Uganga, tanto na formação quanto na unidade, além de apontar para o nosso futuro”.

Direção e produção de “Manifesto Cerrado” são assinadas por Eddie Shumway, cineasta mineiro que há muito tempo vem produzindo a maioria dos trabalhos audiovisuais do Uganga.

Uganga_Capa Manifesto Cerrado

“Esse trabalho levou quatro anos pra ficar pronto. Fiquei muito feliz também por ter tido a oportunidade de colaborar com o Eddie na edição. Ele é um cara muito próximo da banda, trabalhamos bem juntos e ele tem uma visão interessante e neutra do Uganga. Temos muito orgulho de mais esse trabalho e em 2017 várias outras páginas serão escritas”, finalizou, orgulhoso, Joker.

A segunda parte de “Manifesto Cerrado” com o documentário longa-metragem estará disponível no Youtube a partir do dia 12 de Junho. Já a versão física do DVD com lançamento pela Sapólio Rádio também estará disponível ainda no mês de Junho.

Entre outras novidades, o Uganga faz um show nesta próxima quinta-feira, dia 27 de Abril, durante o retorno da “Festa União”, uma das mais tradicionais do rock independente de Uberaba/MG. Na ocasião também se apresenta a banda de death metal Heavenless de Mossoró/RN, além de discotecagens com o DJ Eremita e Manu “Joker”. A festa acontece no Favela Chic (Av. Santos Dumont, 2039) a partir das 22:00 e os ingressos estarão sendo vendidos no local na hora do show por R$ 15,00 (as primeiras 50 pessoas que entrarem ainda ganham uma cerveja Brahma 330ml).