Atlantis: novo single, “Lost in Time”, já está disponível, confira!

Atlantis 4.jpg

Depois de um bem-sucedido EP, a banda de Heavy Metal Atlantis acaba de apresentar seu novo trabalho.

Intitulado “Lost in Time”, o novo single dos catarinenses contou com a produção do Estúdio Abrigo Nuclear, enquanto a arte passou pelas competentes mãos do artista Thiago Boller (Fug Design).

Seu lançamento, por ora somente digital, aconteceu de uma forte parceria entre o Atlantis e o selo Sangue Frio Records, que disponibilizou o single dentre as principais plataformas de streaming, confira:

Spotify: https://open.spotify.com/album/4e4C35M0OPI4dMBq3Zy8iD
Deezer: http://www.deezer.com/br/album/45001771
iTunes/Apple Music: https://itunes.apple.com/br/album/lost-in-time-single/id1261528476
Groove: http://bit.ly/GrooveAtlantisLostinTime
Claro Música: https://www.claromusica.com/album/3236651
Tidal/Wimp: https://listen.tidal.com/album/77049729
Amazon Music: http://a.co/4bqvvJW
Google Play: https://play.google.com/store/music/album/Atlantis_Lost_in_Time?id=Bfaiudmkxqyrff26v4somgzfrkm
SoundCloud: https://soundcloud.com/atlantis-official/lost-in-time
Bandcamp: https://atlantis3.bandcamp.com/album/lost-in-time-single

YouTube:

“Lost In Time” sucede EP “Hotter Than A Burning Church”, segundo álbum do grupo lançado em 2016, que obteve ótimas críticas da mídia especializada e se esgotando rapidamente. O Atlantis afirma que não descarta a possibilidade de um possível relançamento físico do mesmo, com o single se unindo ao material, ainda para este ano de 2017.

Mais informações sobre o lançamento digital gratuito: sanguefriorecords@sanguefrioproducoes.com

Contato para shows e assessoria: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Links relacionados:
https://www.facebook.com/AtlantisHeavyMetal
http://www.sanguefrioproducoes.com/bandas/Atlantis/18

 

No Gracias: divulga teaser do primeiro videoclipe

No Gracias

A banda No Gracias acaba de divulgar em seu canal no youtube, o teaser do videoclipe da música “2016”. Este é o primeiro vídeo oficial do grupo, que lançou no inicio do ano o EP “Vista do Jogo”.

A direção ficou a cargo Gerson Silva, também responsável pela produção e edição. O vídeo traz imagens da banda em apresentações ao vivo, intercaladas com protestos ocorridos no ano passado. A música “2016” é a terceira faixa do EP “Vista do Jogo” e exibe uma visão critica sobre acontecimentos que ocorreram dentro e fora do país no último ano.

A banda promete lançar o videoclipe completo nas próximas semanas.

Confira o teaser:

Mais informações:

 

Broken Jazz Society: apresenta novo álbum, “Rubber Talk” mais pesado e adulto.

Broken Jazz Society

O disco foi mais uma vez produzido por Gustavo Vazquez no estúdio Rock Lab em Goiânia.

O Broken Jazz Society foi formado em 2013 em Uberaba, no Triângulo Mineiro, e atualmente conta com Mateus Graffunder (guitarra/vocal), João Fernandes (baixo) e Felipe Araújo (bateria).

O primeiro álbum, “Tales From Purple Land”, foi lançado em 2014. “Gas Station”, EP de três faixas, foi o trabalho sucessor e recebeu calorosos elogios da imprensa especializada no Brasil: “Bom pra caramba.” (Metalvox); “Você irá se surpreender” (Heavy ‘N’ Hell); Um grande trabalho.” (Whiplash);“Qualidade acima da média.” (Rumors Mag); “Muita energia, requinte e assinatura própria” (Mondo Pop);“Muito Bom!” (A Música Continua a Mesma).

Super satisfeitos com a recepção a “Gas Station”, no início do ano o Broken Jazz Society viajou para Goiânia onde deu início às gravações de seu novo disco no Estúdio Rock Lab junto ao produtor Gustavo Vazquez (Hellbenders, Black Drawing Chalks, Uganga, Canábicos). Banda e produtor já haviam trabalho juntos em “Gas Station”.

Sete meses depois, o trio entrega “Rubber Talk”, seu novo trabalho, o segundo disco de estúdio.

Com uma sonoridade mais pesada e adulta, “Rubber Talk” mantém a escalada stoner sob contexto mais subjetivo, como se o grupo tivesse descoberto e gostado da sua própria identidade (seja ela qual for).

Broken Jazz Society - Rubber Talk

“Rubber Talk” reúne nove faixas no total. Além de “Mongrel Cat”, também estão no álbum “Night’s Breeze”, “Sax Girl”, “Pretty High On The 70’s Sky”, “A Brilliant Fine”, “Melted”, “I Feel Like A Viking”, “Grisly Gaze” e a intro “Granny Smith’s Apple”.

Apesar da discrição nas intenções, é fato que o Broken Jazz Society apresenta uma evolução tão grande que não sobra espaço para falsa modéstia. “Rubber Talk” traz elasticidade ao rock do power trio que agora soma desde sons acústicos de violão e percussão à timbres eletrônicos dos sintetizadores.

“Rubber Talk é um trabalho mais visceral por ser mais comprometido conceitualmente, mais ambicioso em termos de produção, então mais consciente do que a banda almeja”, declara o baterista Felipe Araújo. “Em termos musicais, o álbum demonstra um amadurecimento muito maior como banda em relação aos outros, em todos os aspectos. A abordagem stoner está mais presente, os timbres estão mais coesos, e todo mundo evoluiu tecnicamente durante esse processo”.

O baixista João Fernandes destaca a unidade musical do trio como fator determinante pela evolução técnica e criativa em “Rubber Talk”.

Quando o Felipe entrou o Gas Station já estava gravado. Dessa vez tivemos tempo para buscar o entrosamento dessa formação que uniu a experiência trazida de fora pelo Felipe, que já era uma baterista mais estudado, com a que eu e o Mateus havíamos conquistado até aquele ponto”.

“Rubber Talk” já foi lançado digitalmente e está disponível nas principais plataformas digitais:
Uma versão física de “Rubber Talk” também será disponibilizada em breve.
Mais Informações: