Torturizer: “Slaughterhouse” está presente na “Rock Meeting Collection SIX”

Torturizer 2

O atual single dos maranhenses do Torturizer, “Slaughterhouse”, ganhou mais um destaque especial nesta semana. A faixa integrou a mais nova coletânea organizada pela revista Rock Meeting, intitulada “Rock Meeting Collection SIX”.

A compilação tem como objetivo principal divulgar as bandas do Nordeste brasileiro e nesta edição conta com 21 nomes dos mais variados estilos, dentre eles estão Malkuth, Suffocation Of Soul, Decomposed God, Siege of Hate, Sanctifier e muito mais.

Baixe essa e outras edições acessando o link a seguir: http://www.rockmeeting.net/RockMeetingCollection

“Slaughterhouse” foi lançado oficialmente em setembro de 2017 como lyric vídeo e posteriormente chegou as principais plataformas de streaming via Sangue Frio Records, servindo como prévia de seu vindouro full length, previsto ainda para este ano de 2018. Confira:

Attrack: novo álbum “Um Salve da Selva” disponível nas principais plataformas de Streaming

Attack

O álbum de estreia do Attrack, “Um Salve da Selva”, acaba de ser disponibilizado nas principais plataformas de áudio do mundo. O disco que possui 12 faixas, mescla Metal com Rap e Hip Hop, diretamente influenciados por nomes como Planet Hemp, Cypress Hill e Body Count, o grupo apresenta letras de críticas sociais e vivencias do dia a dia na cidade de Curitiba/PR.

O álbum “Um Salve da Selva” se encontra disponível no Spotify, Deezer, ITunes, Google Play, Tidal, Napster e várias outras plataformas. Em breve o Attrack estará disponibilizando aos fãs o material físico com cópias limitadas.

Confira abaixo o recém lançado “Um Salva da Selva” do Attrack:
 
 
Tracklist:
01 – Sete Mares
02 – O Miserável
03 – Pão e Circo
04 – Mundo Chucro
05 – Um Salve da Selva
06 – Mais um Suspeito
07 – Fight For Your Right
08 – Attrack is in the House
09 – Falo Mesmo
10 – Onde há Fogo há Fumaça
11 – Não tem Outra Alternativa
12 – P.L.R.
 
Formação:
Gordo: (Vocal/Guitarra)
Pinha: (Guitarra)
Drape: (Baixo)
Nogo: (Bateria)
 
Mais informações:

Psychotic Eyes: banda interpreta Chico Buarque pela perspectiva do Metal da Morte

Psychotic Eyes_Acoustic Death Metal 1

“The Girl”, versão de “Geni e o Zepelim”, presente no segundo álbum do grupo, é relançada com a letra original de Chico Buarque

“Joga pedra na Geni. Joga bosta na Geni. Ela é feita para apanhar, ela é boa de cuspir. Ela dá pra qualquer um, maldita Geni”.

A letra de “Geni e o Zepelim”, de Chico Buarque, tem algo de Death Metal. Talvez muito mais do que qualquer letra sobre corpos humanos em putrefação ou sobre um culto de adoração a satã.

O Psychotic Eyes percebeu isso lá em 2011, na ocasião do lançamento de seu segundo álbum, “I Only Smile Behind The Mask”. No tracklist do disco havia “The Girl”, uma versão Death Metal para a citada música de Chico Buarque, porém com letra diferente, em inglês.

Mas durante as sessões de gravação do álbum, o grupo, hoje capitaneado pelo vocalista/guitarrista Dimitri Brandi e pelo baixista Douglas Gatuso, também registrou uma segunda versão, com a letra original, em português. Guardada a sete chaves durante sete anos, essa versão está agora disponível nas plataformas digitais e foi lançada como faixa bônus de “I Only Smile Behind The Mask”.

Para ouvir, acesse:
Spotify: https://spoti.fi/2pmF0Xh
Deezer: http://bit.ly/2pnG0dS
Google Play: http://bit.ly/2DebbSN

Escrita por Chico Buarque em 1978 para o musical “Opera do Malandro”, Geni, no musical, é Genivaldo, um travesti hostilizado pela sociedade de sua época. Embora a letra não faça menção a orientação sexual do personagem, podendo, Geni, representar uma mulher. De claro e forte cunho crítico-social, “Geni e o Zepelim” é um manifesto político em favor das minorias, não só em defesa da diversidade sexual ou de enxovalhamento ao pensamento patriarcal, mas é um lançar de luz sob as angustias daqueles que vivem sob a escuridão social: deficientes, pessoas da terceira idade, imigrantes, presidiários, etc. Portanto, uma letra absolutamente relevante para a contemporaneidade política do país.

Entre outras novidades, “Olhos Vermelhos”, o disco acústico de Death Metal do Psychotic Eyes, está em fase final de masterização. Gravado no estúdio HBC Records em Guarulhos/SP sob produção de Humberto Belozupko, o trabalho reunirá duas faixas inéditas, “Memento Mori” e “Olhos Vermelhos” – baseado num poema de Luiz Carlos Barata Cichetto – além de novos arranjos para “The Hand of Fate” – música presente no álbum de estreia – além de “Life” e “Dying Grief”, ambas de  “I Only Smile Behind The Mask” (2011).

Mais Informações: