Radical Karma: grupo lança EP de estreia, “Entre o Fim e o Começo”

Radical Karma - entre_o_fim_e_o_comeco_capa

O Radical Karma tem em sua formação membros com larga experiência sobretudo no cenário Punk Rock/Hardcore, mas que nele se aprofundam em outro universo, ainda que as raízes estejam fincadas, inevitavelmente, no underground. Após o lançamento de dois singles, com excelente repercussão, o quarteto enfim lança o EP “Entre O Fim E O Começo”.

Ouça as quatro faixas aqui: https://ONErpm.lnk.to/RadicalKarma.

Gabriel Zander [voz], Fausto Oi [baixo], Mateus Brandão [guitarra] e Fernando Martins [bateria] se encontraram entre janeiro e dezembro de 2018 e sorrateiramente para ensaios no Estúdio Porto, e sem fazer alarde gravaram um EP com quatro faixas.

A produção é assinada por Philippe Fargnolli [CPM22, Reffer, ex-Dead Fish] e todo o processo foi feito no Estúdio Costella, na capital paulista onde o grupo reside.

Assim como o recorte de um diário, o EP “Entre O Fim E O Começo”, lançado pela Flecha Discos, é repleto de sentimentos que são exteriorizados por meio de causas e efeitos, embalados com um toque melancólico natural e uma melodia espontânea.

A abertura com “Ainda Bem Que Decidiu Ficar”, tem clima pungente, a tensão da letra [e narrativa intensa e envolvente] é refletida na solidez da base e dos riffs.

As canções parecem extensões de experiências vividas e que de alguma forma se conectam e formam um momento de superação – de extremos, do [quase] decesso à celebração a vida.

“Ambar Báltico” é terapêutica, ela aquece e acalma. A princípio emana angústia, desejo por proteção, mas que ao poucos se transforma em um grito de libertação, do anseio à exteriorização: “e doa a quem doer, não deixe de viver; e doa a quem doer seja sempre você”. Já existem planos para a produção de um clipe que ficará a cargo dos irmãos Luca e Davide Bori, da banda soteropolitana Vivendo do Ócio.

O Rock alternativo, aquele à margem entre o Indie e o Mainstream de nomes como Smashing Pumpkins, Pixies e Seaweed, paira entre as referências. Não há uma cartilha a ser seguida, mas alguns dos ensinamentos marcam presença nas entrelinhas.

Assertivas defendidas pela escritora americana Carol J. Adams, autora de “A Política Sexual da Carne” – onde ela denuncia a cultura dominante viril-carnista e toda a opressão arraigada – reverberam em “Referente Ausente”. Na contramão da seriedade do tema, leveza e calmaria na harmonia, um ode pacifista-ativista tal qual a simplicidade de valores do indiano Mahatma Gandhi.

Toda a identidade visual do RK ficou nas mãos da designer e ilustradora Camila Rosa, de Joinville [SC]. Ela vem despontando com sua arte de resistência, onde não poupa cores e mensagens de empoderamento feminino.

Sonoramente a banda traz energia acumulada ao longo de décadas de estrada e o desejo de produzir material de qualidade, “Sinto Muito Que Não Sinta Nada” reflete isso e encerra o EP com a rispidez de quem se encontra em estado de aflição diante da apatia de outrem.

Da bagagem anterior, o Radical Karma carrega a vivência do it yourself e a vontade de tocar em todos os cantos possíveis, de clubes pequenos a grandes festivais espalhados pelo Brasil. O material, que futuramente se juntará a um outro EP e formará um disco cheio, já está disponível nas plataformas digitais. Este é só o começo!

Radical Karma é formado por:
Gabriel Zander – (Vocal)
Mateus Brandão – (Guitarra)
Fausto Oi – (Baixo)
Fernando Martins – (Bateria)
 
Mais informações:

Broken & Boned: banda é atração no “II Circuito Marabense de Skate”, em Marabá/PA

broken

O município paraense Marabá, que fica a 500 km da capital Belém, fará 125 anos de no dia 5 de abril e, no dia 6, está programada para acontecer na Praça Monsenhor Baltazar, a “Etapa Marabá Birthday” do “II Circuito Marabense de Skate” realizada pela Associação Marabaense de Skate (AMASK) e Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEMEL) de Marabá.

A competição será dividida em cinco categorias, e na parte musical terá animação com Voxx DJ estendendo-se às apresentações ao vivo de Eletric Blues Dogs, Kranyon e Broken & Boned que promove o álbum “Hypocrisy Hymns” e seu single “A Fable”. Este será o primeiro evento com a Broken & Boned em sua cidade natal, depois de uma série de compromissos após o lançamento de seu álbum.

A programação será aberta ao público e começará às 09h00. Todas as pessoas estão convidadas a prestigiarem esse evento, que une música e esporte e corrobora para a inclusão social de forma responsável, saudável e participativa.

Serviço:
II Circuito Marabense de Skate – Etapa Marabá Birthday
Data: 6 de abril de 2019
Local: pista de skate da Praça Monsenhor Baltazar
Categorias: Mirim – Femimino – Iniciante – Amador – Master
Participação: Rayssa Leal, A Fadinha do Skate
Animação: Voxx DJ
Bandas: Eletric Blues Dogs, Kranyon e Broken & Boned
 
Confira o álbum “Hypocrisy Hymns” da Broken & Boned pelas plataformas de streaming
 
 
Links relacionados:
 
Contato:
Cel./Whatsapp: (94) 9.8145-5256
 
Assessoria de Imprensa:

Fusileer: canal FlashBanger registra performance da banda no “VI Maquinária Rock Field”, assista!

Fusileer 2

A banda paranaense de Thrash Metal Fusileer esteve presente na última edição do “Maquinária Rock Field”, que aconteceu nos dias 02 e 03 de março de 2019.

O power trio apresentou um show especial, voltado para o vindouro álbum “Extreme Torture”, e o canal do YouTube FlashBanger – que fazia a cobertura do festival – registrou duas faixas executadas nesta apresentação, “Heroes Blood” e “Silent Terror”, que mostra um pouco, não só da energia do grupo nos palcos, mas também toda a brutalidade que está por vir neste novo trabalho, assista:

Heroes Blood:

Silent Terror:

Inscreva-se no canal FlashBanger: https://www.youtube.com/channel/UCdwyEix2bN014gsaCqMJqlg

Previsto para o primeiro semestre de 2019, o debut álbum do Fusileer será lançado pela Sangue Frio Records em parceria com outros selos nacionais. Interessados em participar deste trabalho de distribuição escrevam para sanguefriorecords@sanguefrioproducoes.com ou entre em contato pelo telefone (46) 98838-7204 (WhatsApp).

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Links relacionados:
https://www.facebook.com/Fusileer/
http://fusileer.wixsite.com/fusileer
https://www.sanguefrioproducoes.com/artistas/Fusileer/42

Devachan: Heavy Metal brasileiro feito em família e cantado em alto e bom Português! Essa é a proposta do disco de estreia “Regeneração”

Devachan_Gabriel, Leandro e o pai Daniel

Stress, Dorsal Atlântica, Centúrias, Harppia, Vírus, Salário Mínimo. Essas são algumas das primeiras bandas de Heavy Metal do Brasil. Há mais de 35 anos elas iniciaram uma tradição que até hoje é seguida por centenas de outras novas bandas. Entretanto, uma importante característica original do Heavy Metal brasileiro foi sendo deixada de lado ao longo dos anos: as letras em português.

De uma pequena cidade do interior de São Paulo surgiu a Devachan, uma banda de Heavy Metal que não só tem como objetivo resgatar essa prática de cantar em alto e bom português, mas de manter a prática em família.

Conceitualmente, a Devachan teve origem 30 anos atrás quando o músico Daniel Dias escreveu suas primeiras letras – na mesma época que o Heavy Metal dava seus primeiros passos no Brasil com os grupos citados.

O material ficou guardado até 2010 quando seus filhos Gabriel Dias (vocalista) e Leandro Dias (guitarrista) decidiram formar uma banda. A decisão de usar as letras do pai e tê-lo como baixista do grupo parecia óbvia.

O primeiro registro oficial da banda foi o EP “Andarilho” que reuniu seis faixas com as mesmas letras escritas em português por Daniel Dias há mais de 30 anos.

Muito bem recebido por público e crítica, “Andarilho” rendeu consideráveis elogios de muitos jornalistas, que legitimaram a escolha do idioma escolhido pela banda para dialogar sobre questões filosóficas e existenciais.

Empolgados com o resultado obtido em “Andarilho”, o Devachan, que além de Daniel e os filhos Gabriel e Leandro ainda conta com o tecladista Michael Veríssimo, lança agora seu disco debute. Intitulado “Regeneração”, o trabalho foi financiado pela Lei de Incentivo a Cultura (LINC) de Boituva/SP e inclui dez faixas inéditas: “Domain Principia Inferiorum”, “Regeneração”, “Jogo da Vida”, “Um Sonho?”, “Loucuras, Guerras e Poesias”, “Devachan”, “Olho Por Olho…”, “Caminho do Medo”, “Eis A Questão” e “Punctus Contra Punctum”.

Devachan - Regeneração

Gravado, mixado e masterizado no estúdio Music House por Felipe Colenci e Rodrigo Ricardo, “Regeneração” representa a culminância criativa do Devachan. As melhores letras já escritas por Daniel primorosamente harmonizam-se aos pesados e intricados riffs de Leandro, às potentes melodias de voz de Gabriel e às matizadas texturas de teclado de Michael, numa coesão substancial que só o Heavy Metal feito em família poderia proporcionar.

“Tocar Heavy Metal com meus filhos é algo muito especial em minha vida”, diz o baixista Daniel Dias, de 61 anos de idade. “Sempre gostei muito de escrever como forma de expressar o que sentia, mas nunca esperei que um dia elas seriam transformadas em músicas. Decidimos mantê-las em português para que qualquer pessoa possa entendê-las e sentir seu significado.” 

Já para o filho de Daniel e guitarrista, Leandro Dias, “Regeneração” é uma fusão de sentimentos.

“Colocar o projeto “Regeneração” em prática foi como fundir emoções. Primeiro veio o sentimento de nostalgia, pois estávamos gravando músicas que ouvimos nosso pai tocar no violão desde quando éramos crianças. Depois também experimentamos outros sentimentos como raiva, alegria, ansiedade, felicidade…  Acredito que tudo isso culminou e ajudou na sonoridade do álbum, afinal, o disco retrata essencialmente isso: as emoções! Todos os envolvidos se entregaram de corpo e alma para as gravações desse trabalho. O sentimento final é de orgulho, felicidade e de dever cumprido por ter tido a oportunidade de compartilhar tudo isso em família. Pois isso é o que é a Devachan: uma grande família, incluindo todas as pessoas que já passaram pela banda”.

“Regeneração” foi lançado tanto em formato físico como digital. A edição física em Cd está à venda na Die Hard Records: http://twixar.me/x4nK

“Regeneração” está disponível nas principais plataformas digitais:
Google Play: http://twixar.me/2hnK
 
Mais informações:

End of Pipe: banda assina com selos e divulga data de single

end of pipe

End of Pipe, banda de Punk Rock 90’s residente em Florianópolis, SC, formada por Uirá Medeiros (guitarra e voz), Rafael Censi (baixo) e Victor Berretta (bateria), acaba de anunciar o lançamento do single “Get Alive” dia 29 de março em todas as plataformas de streaming via Electric Funeral Records.

A banda se prepara para o lançamento do seu full álbum com previsão de lançamento em 2019, trabalho que conta com diversas participações internacionais  e será lançado pelos selos Electric Funeral Records (BRA), Mevzu Records (TUR) e Takeover Records (EUA).  

O single “Get ALive”, música que fará parte deste novo lançamento, mixado e masterizado em Chicago/EUA por Mark Michlik produtor que assinou álbuns de bandas como Much The Same, Counterpunch , The Swellers, entre outros.  

Na ativa desde 2006, o grupo tem no currículo dois EP’s, além de um split com a lendária banda americana Down by Law e já dividiu o palco com Dead Fish, No Use For a Name, Less Than Jake, Face to Face, The Adolescents, dentre várias outras.

Em abril de 2017, fizeram uma extensa e bem sucedida turnê nos Estados Unidos, com 16 shows em 10 diferentes estados americanos, onde assinaram contrato com a Takeover Digital, selo que tem em seu cast Yellowcard, Bracket, Craig’s Brothers, etc.

End of Pipe retornou dos EUA após uma turnê em outubro de 2018, onde realizaram 15 shows na costa leste americana, onde participaram do The Fest, um dos maiores festivais de Punk Rock do mundo, ao lado de bandas como Lagwagon , The Get Up Kids , Flatliners, Comeback Kid e muitas outras. Fecharam o ano com uma indicação ao Prêmio da Música Catarinense na categoria “Melhor banda de 2018”.

Para conhecer mais e ficar por dentro das atualizações e do som do End Of Pipe, curta e siga a banda:
Facebook: https://www.facebook.com/endofpipe/

Links relacionados: