Mooncorpse: lyric vídeo foi inspirado em “Creepshow”, obra de Stephen King

Mooncorpse-Press-900x600

“The Graveyard”, faixa que faz parte do segundo álbum do Mooncorpse, “King of the Damned”, acaba de receber um lyric video produzido pelo Korvo Studio, com ilustrações de Ikarow. Inspirado na arte de Creepshow”, história em quadrinhos criada pelo mestre do terror Stephen King, “The Graveyard” acaba se tornando uma espécie de tributo ao escritor, uma das inúmeras influências de Thiago Gasulla, idealizador do Mooncorpse. “Creepshow” foi publicado originalmente em julho de 1982, baseado no filme homônimo do mesmo ano, escrito por Stephen King e dirigido por outro bastião do terror, George A. Romero, com a intenção de homenagear os quadrinhos clássicos da década de 1950, como “Contos da Cripta”. O enredo consiste em cinco histórias curtas, duas baseados em histórias anteriores de King, enquanto as três restantes foram escritas especificamente para o filme.

O longa-metragem marcou a estreia de King como roteirista — e, curiosamente, sua segunda aparição como ator. Creepshow (que no Brasil ganhou o subtítulo Show de Horrores) se tornou um filme “cult” rapidamente.

Com a adaptação do roteiro do cinema para os quadrinhos, Stephen King contou com a arte do magistral Bernie Wrightson, um dos criadores e primeiro ilustrador de O Monstro do Pântano, além da icônica capa de Jack Kamen, conhecido mundialmente pelo seu trabalho ilustrando crimes, horror, humor, suspense e ficção científica para a EC Comics. Sobre a letra em si, The Graveyard fala de um coveiro que se depara com o ressurgimento de mortos vivos.

Assista ao lyric video de “The Graveyard”:

Além das referências a Stephen King, a inspiração lírica do álbum deve-se em grande parte na história do Kraven King, do universo Warhammer. Para quem não conhece, Warhammer é um jogo de guerra em miniatura de mesa com um tema de fantasia medieval que simula batalhas entre exércitos terrestres de diferentes facções. O jogo foi criado por Rick Priestley e sua primeira edição lançada em 1983. King of the Damned” também mergulha fundo nas influências fantásticas de Dungeons and Dragons”.

Ouça o álbum “King of the Damned” no Spotify:

 

Links relacionados:
Facebook: www.facebook.com/mooncorpseofficial
Instagram: www.instagram.com/mooncorpse_official
Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

 

 

Anúncios

Hellraiser: grupo disponibiliza single e lyric vídeo de “Fairy Veil”

Hellraiser

A Underground Symphony orgulha-se de anunciar o lyric vídeo de “Fairy Veil”, o primeiro single de “Heritage”, segundo álbum da banda de Heavy/Power Metal Hellraiser. As letras das músicas são inspiradas em um antigo conto japonês. 

Assista ao lyric vídeo de “Fairy Veil”:

O lyric vídeo da música “Fairy Veil”, foi desenvolvido por Jahn Vision Art.

O álbum foi gravado por Cesare Capaccioni no Barfly Studio, mixado por Ronnie Milianowicz no Studio Seven e masterizado por Tony Lindgren no Fascination Street Studios. A arte da capa densenvolvida pela Jahn Vision Art, por Alessandro Bacchetta.

“Heritage” estará disponível mundialmente em 25 de maio de 2019 pela Underground Symphony Records.

Hellraiser - capa

Tracklist:
01 – Heritage
02 – Plagues of the North
03 – Ritual of the Stars
04 – Fairy Veil
05 – Mother Holle
06 – Preludio
07 – Delvcaem
08 – Balance of the Universe
09 – Voice in the wind
10 – Zephyr’s Palace
11 – Lady in White
 
Hellraiser é formado por:
Cesare Capaccioni – (Vocal)
Michele Brozzi – (Guitarra)
Marco Tanzi – (Guitarra)
Francesco Foti – (Baixo)
Riccardo Perugini – (Bateria)
 
Links relacionados:

 

Motorocker: o single “Bom Pra Você” acaba de ser disponibilizado em todas as plataformas de Streaming

Motorocker - bom pra voce

Após apresentar em janeiro o single “Bom Pra você”, e, recentemente liberar o lyric vídeo oficial da faixa para audição completa no YouTube do Motorocker, o grupo curitibano, acaba de oficializar, que, a nova música já se encontra disponível em todas as plataformas de Streaming.

Os fãs que esperavam ansiosamente para escutar “Bom Pra Você” pelo Spotify, Deezer, Itunes, Google Play, Tidal, Music.Amazon, Napster, Amazon, Akazoo, já podem acessar suas plataformas favoritas e escutar no volume máximo, o novo e primeiro single oficial do vindouro novo disco do Motorocker.

Abaixo deixamos para você, o canal oficial do Spotify, onde já se pode escutar o single “Bom pra Você”:

 

Formação:
Marcelus dos Santos – (Vocal)
Luciano Pico – (Guitarra)
Eduardo Calegari – (Guitarra)
Silivio Krüger – (Baixo)
Juan Neto – (Bateria)
 
Mais Informações:

Direito De Defesa: conheça o “Rock de Rua” do grupo

Direito de defesa

Em meados de 1997 nascia no Rio de Janeiro/RJ, uma banda que hoje intitula seu som como “Rock de Rua”. A história da Direito De Defesa teve início na Zona Norte da capital fluminense, quando amigos amantes do bom e velho Rock’n’Roll, resolveram fazer da música um instrumento de diversão, informação, denúncia e crítica social.

O interesse em mostrar seu som ao maior número de pessoas possível, fez o grupo procurar todos os espaços que estivesse ao seu alcance, levando na bagagem uma mensagem consciente, adornada por uma sonoridade simples, direta e pesada, dando luz a uma melodia singular que se conferiu na demo “Bala Perdida” (2002), elogiada pela revista Roadie Crew.

Nesse período, a banda participou de concursos culturais, conquistando premiações de melhor guitarrista e melhor música com canção “Bala Perdida”. Com o reconhecimento crescendo na cena carioca, a Direito De Defesa passou a receber muitos convites para tocar, inclusive em lugares inusitados, como no Autódromo de Jacarepaguá, durante o Campeonato Mundial de Moto-velocidade, em 3 e 4 de julho de 2004.

No mesmo ano, o grupo finaliza os trabalhos de “Na Cara Deles…” e mais uma vez a mídia especializada cai nas graças da banda, como na edição de agosto de 2004 da Rock Brigade.

Em 2005, junto a outras 64 bandas brasileiras, a Direito De Defesa participa do concurso virtual Duelo de Bandas, promovido pelo site Tosembanda.com, com votação aberta ao público e ficando entre as quatro primeiras colocadas, com a canção “O Que Se Planta, Dá”. Tanta expressão a fez tocar em vários pontos do Rio de Janeiro, até decidir pausar as atividades em 2011. Reformulada, Direito De Defesa retorna em 2014, dividindo o tempo entre apresentações e estúdio para composição de novas canções.

Com os mesmos elementos sonoros e ideias que lhe renderam respeito, o grupo que hoje é formado por Marcos Rhamirez (vocal), Alexander Xavier (guitarra), Walter Alpeer (bateria) e Leonardo Jesus (baixo), liberou no Spotify o álbum “Cultura da Impunidade” (2019), com onze músicas. Atualmente, além de seguir marcando shows, a Direito de Defesa estuda uma data para lançar o CD fisicamente.

Confira o álbum “Cultura da Impunidade”:

 

Links relacionados: