The Undead Manz: criaturas sombrias e místicas são a base do conceito criado no disco “The Rise of the Undead”

The Undead -capa

A banda The Undead Manz” é muito mais que um simples grupo de Metal brasileiro, toda sua concepção foi elaborada sobre simbologias que discutem assuntos pertinentes sobre a existência humana, sua decadência, alienação, conflitos e demais assuntos que discutem os motivos de existirmos.

Usando essa temática como base, a banda escreveu seu primeiro álbum “The Rise of The Undead” (2017), com um conceito único que apresenta a decadência humana e o surgimento de uma nova espécie. Idealizada pelo vocalista Z, todo o enredo do disco aborda como essas novas criaturas coabitam com as demais pessoas da sociedade. Os novos humanoides são seres sombrios que utilizam de artes místicas e naturais, como fizeram os vampiros em séculos passados.

Segundo o vocalista Z: “O Nascimento dos Undeadz” pode ser considerado um fato histórico na evolução da existência, na evolução do ser humano visto que, enquanto a maioria dos viventes desta Era procura atingir apenas a “satisfação da carne” através da luxuria, de bens materiais e demais futilidades cotidianas, esta nova “raça” faz de sua existência um cátodo energético, distribuindo diretamente no âmago do cosmos um turbilhão de positividade, através da reciclagem de energia negativa adsorvida da própria atmosfera terrena”.

O álbum é o início de uma saga conceitual, “The Rise of The Undead” terá continuidade nos próximos álbuns da banda. O material está disponível para audição completa em todas as plataformas de Streaming. Acesse sua plataforma favorita e confira a obra de uma das bandas mais inovadoras e diferenciadas do momento no Brasil.

Spotify:

Formação:
Z – (Vocal/Guitarra)
Jaws – (Baixo)
A.K. – (Teclados)
 
Mais informações:

Anúncios

Eve Desire: grupo lança single e clipe sobre física quântica

Eve Desire - Credito Vini Ramadoni

As leis da natureza mudaram drasticamente no século XX. E é sobre estas alterações que a Eve Desire deseja falar. No single “Quantica”, a relação entre tempo e espaço, e as complexidades das teorias da física quântica são a principal temática. O lançamento conta com um clipe gravado no Estúdio Fusão, com a participação de Maurício Nogueira, guitarrista do Matanza, e também o Madrigal Ever Dream.

Assista “Quantica”:

O single “Quantica” antecipa o clima do disco de estreia, produzido por Thiago Bianchi (Shaman e Arena). De acordo com Arya Medeiros Cappia (voz), a música inaugura a temática conceitual que ligará o álbum:

Single Quantica - Eve Desire - Capa

“A situação do ser humano diante da possibilidade de ter o tempo como uma dimensão palpável, de acordo com a revisão das leis tradicionais da física. Um salto para a humanidade e a necessidade de adaptação. Pureza e agressividade. Belo e chocante”, explica a vocalista.

A Eve Desire é uma banda de Power Metal Sinfônico na estrada desde 2012. O grupo começou como cover de Nightwish e sob o nome de “Ever Dream”, realizaram mais de 100 shows no período de um ano. De lá pra cá, os músicos decidiram pela carreira autoral, com o lançamento do single “Vitruvia” (2013). Além de Arya, a Eve Desire é formada por Wagner Cappia (teclado), Vini Ramadoni (baixo), Lauro Nightrealm (guitarra) e Werner Jr. (bateria).

O single foi gravado, arranjado e produzido por Thiago Bianchi, no Estúdio Fusão, em São Paulo. O clipe foi produzido, dirigido, editado e colorido por Thiago Bianchi e Daniel Mazza. O figurino de Arya e Ramadoni, além da maquiagem foram criados por Josette Blanchard. O coral “Madrigal Ever Dream” é conduzido por Arya Medeiros Cappia e no vídeo conta com as vozes de Alessandra Borges, Emanuella Oliveira, Vanessa Matos e Gilvan Gomes. E ainda, somente no single, contou com as participações de Guilherme Gonçalves, Felipe Berlini, Stephanie Lawrence e Clésio Landini.

Ouça “Quantica” no seu streaming favorito:
 
Mais informações:

 

Ignispace: grupo regrava “Viagem Ao Fundo do Ego”, clássico do Rock nacional dos anos 80

Ignispace_Low

Originalmente gravada em 1987 pelo grupo carioca Egotrip, a versão do Ignispace será lançada como single e estará no tracklist do disco de estreia, “The Inner Source”

Formada na cidade de Piracicaba/SP em 2018, a Ignispace é a soma da jovem e talentosa vocalista Larissa Zambon, com três músicos experientes vindos da genial banda progressiva Ansata: o baixista Rafael Romani, o guitarrista Rafael Benato e o baterista Thiago Siqueira.

O EP “Rise Beyond”, lançado também em 2018, é a primeira amostra de que o quarteto sabe disponibilizar a experiência do passado a serviço do presente. Não obstante o saber técnico-musical, com o Ignispace eles sabem bem onde querem chegar: fazer metal que seja acessível para o máximo de pessoas possíveis, não exclusivamente para metaleiros!

“Rise Beyond” tem proposta estética baseada no metal, porém com elementos de outros segmentos, como a música eletrônica, por exemplo. O objetivo dualístico do grupo é de tanto explorar artisticamente como o de construir uma identidade musical plural que permita a aproximação e a fruição a todo tipo de pessoas.

Sucedendo o EP virá o álbum cheio de estreia da Ignispace que está sendo gravado no Ignisound Studio em Rio das Pedras/SP, com previsão para lançamento no segundo semestre de 2019.

O título do álbum já está definido: “The Inner Source”. O disco reunirá 11 faixas e, musicalmente, pretende aprimorar a proposta apresentada em “Rise Beyond”.

Antes, porém, o quarteto lança o primeiro single do álbum: “Viagem Ao Fundo do Ego”.

A música é uma canção original do grupo carioca Egotrip, lançada no álbum homônimo de 1987. A versão do Ignispace, mais pesada, contará com a participação muito mais do que especial de ninguém menos que Nando Chagas, guitarrista/vocalista do Egotrip e um dos compositores da música (ainda faziam parte da genial formação da banda o saudoso baixista Arthur Maia, o saxofonista José Rubens, o guitarrista Francisco Frias e o baterista Pedro Gil, filho de Gilberto Gil, também já falecido).

O guitarrista Rafael Benato explica a ideia de regravar “Viagem Ao Fundo do Ego”.

“Lembro-me de quando eu tinha seis ou sete anos. Na época era exibida a novela “Mandala” na Rede Globo. Essa música, “Viagem Ao Fundo do Ego”, fazia parte da trilha-sonora da novela e tocava muito nas rádios. Ela me chamou atenção de cara! Me atreveria dizer que foi a primeira música que gostei na vida! Obviamente eu não entendia o contexto da letra, porém a melodia, harmonia e o refrão, principalmente, me chamavam muito a atenção e me empolgava demais. As frases “Coragem pra encarar… Coragem pra enfrentar…” despertavam e ainda despertam em mim algo inexplicável. Talvez de forma subconsciente eu já imaginasse o que estava por vir, ou ainda, o que está por vir. Agora na fase adulta, o contexto Jungiano e Platônico fazem sentido. Fiquei muito empolgado quando o Rafael Romani sugeriu que fizéssemos uma versão dessa música. Ter a participação do Nando Chagas é algo que fez correr algumas lágrimas… Me pego aqui agora no auge dos meus 38 anos pensando “uma música que foi tão emblemática e mexia comigo, sendo regravada por nós, e com a participação de um dos compositores…”. Gostaria muito de voltar no tempo e dizer para o meu Eu de seis anos de idade: “Você gosta demais dessa música não é? Daqui uns 30 anos você vai regrava-la!”. Tudo que posso dizer é que é uma emoção, satisfação e orgulho muito grandes ter a oportunidade de fazer esse trabalho. Espero que vocês curtam na mesma proporção que curtimos fazer isso. Foi feita com muito amor.”.

Desenhada pelo artista Ronaldo Corte-Real, a capa do single “Viagem Ao Fundo do Ego” também tem um significado especial para o grupo, como explica o baixista Rafael Romani.

Ignispace_Capa Viagem Ao Fundo do Ego

“Quando decidimos lançar o cover do Egotrip para “Viagem ao Fundo do Ego” como um single, imediatamente lembramos dessa arte que tínhamos guardada, pois ela expressa exatamente nosso entendimento do significado da letra. E como acreditamos que nada é por acaso, e que coincidências não existem, resolvemos usá-la. A capa foi criada há algum tempo pelo artista piracicabano Ronaldo Corte-Real, que infelizmente veio a falecer logo após a criação da arte. Ronaldo, ou Ronex como era mais conhecido, era um grande amigo nosso e responsável pelas artes de nossa banda anterior. Sendo essa sua última criação, é nossa homenagem a ele. O conceito da capa mostra a individualidade do ser humano, cada um como um universo próprio e ainda assim inserido em um plano maior. É preciso olhar para dentro, reconhecendo nossas falhas e encarando nosso ego para assim conhecermos nosso verdadeiro eu e nossa missão aqui, evoluindo e nos conectando ao Todo. Não é fácil conviver em sociedade, sendo cada indivíduo tão único e complexo, mas estamos todos conectados de alguma forma e por isso é imprescindível que cada ser humano trabalhe a si mesmo para que possa então exteriorizar isso e trazer mais equilíbrio e harmonia para o ambiente que o cerca.”

“Viagem Ao Fundo do Ego” será lançado em Junho em data a ser anunciada.

Enquanto o single e o novo álbum não chega, assista o vídeo oficial para a faixa título do EP “Rise Beyond”:

Ouça também o EP “Rise Beyond” na íntegra nas principais plataformas digitais:
 
Mais Informações: