Setfire: grupo divulga Making off do videoclipe “Paralyzed”

O Setfire sempre primou pela qualidade dos seus lançamentos e seus shows sempre trazem performances avassaladoras, incendiando os palcos e não deixando ninguém parado um minuto.

Em abril deste ano, o Setfire lançou o videoclipe da música “Paralyzed”, lançado no álbum “Spots of Blood”, com direção de Michel Villares da M&H Studio e filmado no Espaço Som, em São Paulo e que obteve grande repercussão por parte da mídia e dos fãs.

E agora, como um presente para os fãs e fechando o ano de 2020, a banda acaba de liberar o Making off das gravações deste videoclipe. Em pouco mais de 7 minutos, você poderá assistir um pouco como foi esse processo de gravação do clipe e todos os bastidores.

Confira abaixo o Making of do vídeo clipe da música “Paralyzed”:

E comemorando os 11 anos da banda, o Setfire está disponibilizando cada terça-feira às 19 horas um documentário com participação de fãs, amigos e personalidades da música pesada brasileira, como Vitor Rodrigues (Tribal Scream, ex- Torture Squad e Voodoopriest), Marcus D’Angelo (Claustrofobia), André Rod (Attomica) e Carlos Louzada (Vulcano) entre outros. Já estão disponíveis 6 vídeos do documentário e você pode assistir ao primeiro, no link abaixo:

Setfire é formado por:
Artur Morais – Vocal
Fernando Ferre – Guitarra
Michael Souza – Guitarra
Lucas Bernandes – Baixo
Nikolas Marcantonatos – Bateria

Mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/setfireofficial/
Instagram: https://www.instagram.com/setfire_official/
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCtag4-PJd6INfj7RMi5AdqQ

BrightStorm: lançado novo videoclipe, inspirado no filme Mad Max

A BrightStorm tem se tornado uma referência quando falamos de Symphonic Metal no Brasil. O primeiro álbum “Through The Gates”, lançado em 2017, caiu rapidamente nas graças da mídia e dos fãs do estilo, pela qualidade das canções e pelo excelente trabalho na produção do disco. 

Passados  3 anos, desde o lançamento do primeiro álbum, com intensa divulgação, shows importantes na carreira, como a abertura para o Delain e Vuur em São Paulo e uma legião de fãs que a cada dia cresce, a banda se prepara para começar as gravações de seu mais novo álbum, ainda sem nome e sem data de lançamento.

E como um adiantamento para os fãs, a banda acaba de lançar o seu novo single, chamado “My Mind” e que ganhou um videoclipe caprichado, com uma produção impecável e bela interpretação dos músicos. O conceito do vídeo, foi inspirado no filme Mad Max,com sua concepção sobre o futuro pós-apocalíptico.

Assista abaixo o novo videoclipe da BrightStorm, “My Mind”:

Sobre a letra, a vocalista Naimi Stephanie comenta: “É uma letra sobre lutar contra aqueles pensamentos negativos que atormentam a mente, que nos seguram e não nos deixam seguir em frente. Uma música sobre vencer os demônios internos que acabam conosco e que muitas vezes as pessoas nem sabem que temos. Mesmo em meio a todo este caos,podemos nos libertar e respirar novamente.”

A música foi produzida por Celo Oliveira, enquanto o videoclipe foi produzido por Carole Bruno da Vibrante Filmes e teve a colaboração dos fãs da banda que estão creditados no final do vídeo.

Mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/BrightstormOfficial/
Instagram: https://www.instagram.com/brightstorm_band/
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCRA0Ea52FALXPqxDAXuj9aA

Metal Relics: gravadora fecha o ano com grandes lançamentos do Heavy Metal nacional

Wizards, Hellish War e Aquaria tiveram novos trabalhos lançados por intermédio da gravadora

Fundada em Julho de 2016, a Metal Relics é uma loja/selo especializada em Heavy Metal e todas as suas vertentes. Seja em sua plataforma como loja ou selo, o foco da Metal Relics são as edições físicas, especialmente materiais raros e diferenciados, nacionais e/ou importados.

Como selo, a Metal Relics lançou seis títulos internacionais: “Heart of the Ages” e “Omnio” do In The Woods, “The Astral Sleep” do Tiamat, “Ophidian Wheel” do Septicflesh, “Down Below” do Tribulation e a compilação “Hail The World Metal” que reúne 24 faixas compostas por 23 bandas de metal de 21 países diferentes.

Com a proposta de priorizar lançamentos de bandas brasileiras de Heavy Metal, a Metal Relics disponibilizou recentemente três importantes álbuns. Do lendário Wizards, a gravadora lançou pela primeira vez no Brasil o álbum “The Black Knight” – antes disponível apenas no Japão – e também relançou o grande clássico “The Kingdom” de 2002. Para comemorar os 25 anos de carreira do Hellish War, a Metal Relics relançou o clássico do grupo, o álbum “Heroes Of Tomorrow” de 2008 que há anos estava fora de catálogo. E, mais recentemente, foi a banda Aquaria que teve seu novo álbum de estúdio,  “Alethea”, lançado para todo o mercado nacional.

Os lançamentos da Metal Relics têm se caracterizado pelas embalagens especiais em slipcase além de faixas-bônus e combos que incluem camisetas e outros itens de merchandise bastante interessantes de todas as bandas. Inclusive, os dois álbuns do Wizards ficaram entre os títulos mais vendidos da semana na importante loja Die Hard Records.

“Todos nossos lançamentos tem seu motivo, importância e nos trouxeram aprendizado. Mas posso afirmar que os que mais me orgulham são mesmo os álbuns nos quais atuamos junto a esses grandes nomes do Heavy Metal nacional, como Hellish War, Wizards e Aquaria. São bandas que acompanhei muitas vezes “do lado de cá do palco” e que hoje tenho como parceiros e amigos”, comentou o proprietário da Metal Relics, Jorge Araújo.

Além dos títulos já anunciados, a Metal Relics promete para o primeiro semestre de 2021 outros grandes lançamentos como a nova edição do segundo álbum da banda Brave, “Kill The Bastard”, que incluirá como faixa bônus a regravação da música “Power In Battle” com a participação mais do que especial de Steve Grimmett, vocalista do Grim Reaper. Também são esperados os novos álbuns das bandas Caravellus e Living Metal.

Mais Informações:
www.metalrelics.com.br
www.facebook.com/MetalRelics
www.instagram.com/metalrelics

Mitsein: estreia novo single “Decide” em todas as plataformas digitais

O novo single da banda Mitsein, “Decide”, acaba de ser oficialmente liberado em todas as plataformas digitais. A faixa é a primeira que a banda apresenta ao público após o lançamento do EP “I Will Find My Away” que também foi lançado em 2020.

A nova música é também a que irá marcar as divulgações de vários conteúdos inéditos que estão sendo preparados pelo grupo, que já possuí, outras composições inéditas em fase de pré-produção.

“Decide” é ainda mais pesada e melódica e mostra uma evolução natural nas composições do grupo. A música já pode ser conferida em várias plataformas digitais. Abaixo link para usuários de Spotify:

Mitsein é formado por:
Cristienne Graciano – Vocal
Jeff Oliveira – Guitarra
Alberto Barbosa – Baixo
Aquiles Lima – Bateria

Mais Informações:
Facebook: https://www.facebook.com/mitseinband
Instagram: https://www.instagram.com/mitseinoficial/?hl=pt-br
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCd88WSebdD2-IG2i2I69jww

Campo de Sangue: banda estreia oficialmente videoclipe da inédita “Atrás do Vento”

Enquanto se prepara para o lançamento de seu EP de estreia, “Atrás do Vento”, programado para janeiro de 2021, o Campo de Sangue acaba de liberar o vídeo da inédita faixa-título do trabalho. Confira abaixo:

Para estar sempre informado a respeito das novidades do Campo de Sangue, fique conectado nas redes sociais da banda.

Campo de Sangue é formado por:
Deco Santos – Vocal
Anderson Tolotti – Guitarra
Rafael Tolotti – Baixo
Cristian Duarte – Bateria

Mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/campodesangue/
Instagram: https://www.instagram.com/campodesangue/
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCeXKHtw-lsY7bDTUW8sSUAQ
SoundCloud: https://soundcloud.com/campodesangue
Spotify: https://open.spotify.com/artist/1V1JsSQLtAhvVJ83dHMy2w

Aline Happ: lança versão inédita de “The Mandalorian”

O universo de Star Wars e as suas histórias sempre inspiram aqueles que o buscam. Na música, foi a série The Mandalorian (Disney+) que inspirou Aline Happ, vocalista do Lyria, a criar. A trilha sonora dos créditos finais ganhou contornos vocais da cantora, que combinou o canto lírico com os arranjos orquestrais da canção. O formato inovador é o primeiro a ser feito no mundo, o que demonstra a criatividade da artista.

A vocalista Aline Happ explica que a ideia de vocalizar a trilha sonora de “Mandalorian” surgiu enquanto assistia à série: “pensei que daria uma boa versão, mesmo sem letra. A parte instrumental é altamente cantável, então, pensei em fazer algo com a voz.”, conta.

Elemento de adoração entre os fãs do universo Star Wars, “The Mandalorian” também é uma das preferidas da cantora: “Estou gostando muito mais dessa série do que dos filmes do Star Wars e meus personagens favoritos com certeza são o Baby Yoda (Grogu) e o próprio Mandaloriano.”, elogia Aline Happ.

A série “The Mandalorian” estreou em 2019 no serviço de streaming Disney+ e imediatamente arrebatou os fãs da trilogia clássica de Star Wars. Dirigido por John Favreau, a série conta a saga de um caçador de recompensas espacial, Din Djarin, um mandaloriano, raça conhecida pelos fãs graças ao Boba Fett, da trilogia original. A história acompanha o pistoleiro e seu parceiro Grogu, apelidado carinhosamente de “Baby Yoda”, que precisa retornar ao seu lugar.

Os vídeos postados no canal de Aline Happ contam com o apoio de fãs no Patreon e no Padrim. Conhecidos mundialmente, o Lyria é uma banda carioca fundada em 2012 por Aline Happ. De lá pra cá, o grupo lançou dois discos com apoio de crowdfunding, Catharsis (2014) e Immersion (2018) e tocou em diversas cidades brasileiras como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, São Paulo, entre outras.

Assista a versão de “The Mandalorian”:

Campanha para o álbum solo

A campanha para o lançamento do primeiro disco solo de Aline Happ, que contará com versões Folk de músicas do Rock, foi um sucesso! Com arrecadação de mais de 200% da meta, em breve a artista divulgará os próximos passos em relação ao álbum e as recompensas adquiridas durante o financiamento coletivo.

Mais informações:
Instagram: https://bit.ly/alinehappinstagram
Facebook: https://bit.ly/alinehappfb
Lyria: https://linktr.ee/lyriaband

Sacrifix: grupo lança single homônimo e visceral de estreia!

O Thrash Metal paulistano, e principalmente brasileiro, hoje pode dar definitivamente as boas vindas a mais uma grande opção voltada para o lado mais clássico, cru e old school do estilo. O Sacrifix, nova banda de Frank Gasparotto (ex-Anthares, ex-Infamous Glory, ex-Goatlove, atual Spiritual Hate e Masmorra), lançou seu primeiro single oficial em todas as plataformas tradicionais de streaming. “Sacrifix”, faixa homônima, é o primeiro registro disponibilizado de forma completa tanto para audição, como em vídeo, e que fará parte do álbum de estreia “World Decay 19”, a ser será lançado no início de 2021.

O pré-lançamento desse single se deu na última sexta-feira, dia 4 de dezembro, no festival online organizado por Abel Martins do canal Under Martyrs, o “Under Fest”, e obteve muitos elogios por parte dos que acompanhavam o evento.

Assista ao videoclipe de “Sacrifix”:

Confira o single de “Sacrifix”:

O Sacrifix encontra-se atualmente no North Greenhouse Studios, em São Paulo/SP, finalizando a produção e mixagem de “World Decay 19”, com produção/gravação de todos instrumentos pelo próprio Frank Gasparotto e mixagem a cargo do experiente produtor Marco Nunes (Chaosfear, ex-Goatlove), que já produziu bandas como Genocídio, Goatlove, Chaosfear, Masmorra, entre outros. Serão 7 faixas do mais puro, visceral, cru e old school Thrash Metal, repleto de influências de grandes nomes como, por exemplo, Sodom, Slayer, Testament, Exodus, Megadeath e Kreator, com letras em inglês abordando temas sobre guerras, ocultismo, críticas sociais, questões existenciais e violência.

O Sacrifix não tem a intenção de ser apenas “mais uma” banda no meio de milhares de outras de Thrash Metal em nosso país, mas sim mostrar como fazê-lo da forma mais intensa, honesta, vigorosa e violenta possível, respeitando os primórdios de sua criação, sem frescuras e estrelismos.

Confira o teaser de “Let Him Die”:

Confira o teaser de “World Decay 19”:

Ouça o Sacrifix pelo streaming:
Spotify: https://open.spotify.com/artist/2cQfrvhid8rkZfuY21UU55
Reverbnation: www.reverbnation.com/sacrifixofficial
Bandcamp: https://sacrifix.bandcamp.com

Sacrifix é formado por:
Frank Gasparotto – Vocal/Guitarra
Kexo – Baixo
Gustavo Piza – Bateria

Mais informações:
Instagram: www.instagram.com/sacrifix_official
Facebook: www.facebook.com/sacrifix_official
YouTube: www.youtube.com/channel/UC5W2er0ttoIDf4K-V0k30DA

Black Moon Riders: novas influências no single “We Are The Riders”

Arte: Gabriel Lauxen

A banda Black Moon Riders acaba de lançar o seu novo single, “We Are The Riders”. Com arranjos de Magnus Wichimann (Rage In My Eyes), a música incorpora elementos de Soul e Rhythm and Blues ao Heavy Metal e Shock Rock praticado pelo grupo.

Para a gravação, Átila Ferrarez (voz), Rudimar Marchant (baixo) e Rômulo Inamoratto (guitarra), contaram com o apoio de Andrêss Fontanella (bateria), Yuseff Lima (backing vocal) e Rochele Fernanda (backing vocal), que também é responsável pelo vocal coach e contribuiu na produção do coral de vozes. A gravação aconteceu no From Hellcords Sudios, com produção, mixagem e masterização de Henrique Fioravanti. A arte da capa ficou a cargo de Gabriel Lauxen.

Confira o single “We Are The Riders”:

Átila fala sobre a temática da canção: “We are the Riders é um convite para todos se unirem à banda e juntos enfrentarem seus medos. Por um mundo mais humano e igualitário. Sem preconceito, sem ódio, um mundo que aceite as pessoas como elas são. A música foi feita em parceria com um antigo colaborador da banda, Leonardo Theobald, mas eu queria dar um ar mais atual para a composição, que representasse a nova fase da banda. Então chamei o Magnus Wichmann para os arranjos, outro parceiro de longa data. Eu queria dar um ar mais Motown Records, mais Black Music, que são minhas as influências, junto com o Metal e outras tantas”.

Para a escolha dos timbres utilizados nos riffs e solos, Rômulo destaca quais foram suas principais referências: “Tenho como grande influência o Metal dos anos 80 e 90, sou grande fã do Zakk Wylde e Kirk Hammett. Procurei buscar uma sonoridade semelhante, agregando minha técnica para criação dos solos e execução da música em si. A gravação sempre é um momento complicado, a técnica é colocada em prova e temos que ter tudo resolvido para chegar tranquilo no estúdio”.

O baixista Rudimar acrescenta: “Participar da gravação e lançamento de We Are the Riders foi muito emocionante por poder contribuir e consolidar esta nova etapa da banda. Ao gravar o baixo para esta música, tive ideia de colocar um pouco de drive para dar um toque mais agressivo ao grave e acompanhar o peso da guitarra de forma homogênea”.

Já Andress, que atuou como baterista convidado, explica qual foi a fonte do peso que colocou na sua batida: “Ser convidado para Gravar a We Are The Riders foi uma grande felicidade para mim. A música me remete totalmente ao tipo de som que comecei a escutar na minha adolescência, como Black Sabbath, Black Label Society, Deep Purple, Wolfmother, etc. Então pode se dizer que foi quase como estar em casa pra mim. Resolvi seguir uma linha mais orientada para groove, peso e tentando priorizar a adição de dinâmica pra música, pontuando sempre o que os outros músicos fazem. Nesse caso é como se eu tentasse pensar como um dos meus bateristas favoritos, o Bill Ward. Esse single não merecia nada menos do que isso”.

Após o lançamento de “We Are The Riders”, a Black Moon Riders já inicia o processo de produção do seu próximo single, “The Moon is Calling”, ainda sem data de lançamento.

Mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/blackmoonriders

Death Conspiracy: grupo lança EP brutal de estreia!

Foi lançado oficialmente hoje “Intolerance”, EP de estreia do Death Conspiracy, banda de Brutal Technical Death Metal do ABC, São Paulo, que vai dar o que falar na cena do metal extremo (e técnico) brasileiro e mundial!

São 6 faixas matadoras, pesadas, agressivas, extremamente técnicas e brutais que vão explodir ouvidos mais sensíveis!

Arise From Extintction
Intolerance
Obsession
Where The Demons Resides
Living To Explain
The Thousand Truths

“Intolerance” está disponível em todas as plataformas de streaming e em algumas cópias físicas. Fique ligado!

Spotify:https://open.spotify.com/album/42bkuh7PFVwcDlaBMUrlqK
Deezer: https://www.deezer.com/br/album/189727792
OneRpmhttps://sl.onerpm.com/6922408307

Gravado, editado, mixado e masterizado por Michel Villares (MeH Studio). entre novembro de 2018 e julho de 2020. Capa e fotografia por Emerson Soares, logotipo da banda, verso e artes internas por Caio Garibaldi.

Fãs de bandas como Death (fase técnica), Krisiun, Cannibal Corpse, Abysmal Dawn, Hate Eternal, Meshuggah, Decapitated e Fear Factory, mergulharão de cabeça na sonoridade do Death Conspiracy, que é basicamente uma hecatombe devastadora e, com certeza, se tornará um dos ícones do metal extremo e técnico brasileiro no decorrer dos anos!

Assista ao videoclipe de “Living To Explain”:

Confira o single de “Living To Explain”:

Confira ‘playthrough’ de bateria de “Living To Explain”:

O Death Conspiracy era um projeto de Brutal Technical Death Metal, inicialmente formado como um trio no ABC Paulista (região da grande São Paulo), em 2016, por Bruno Toledo (guitarra), Harrison Duarte (guitarra) e Dough D’Magalhães (bateria). Seu objetivo desde a formação era mostrar dentro do Death Metal um trabalho brutal, técnico, fugindo do tradicionalismo simplista consagrado do estilo e abusando de riffs, escalas com mudanças de ritmo abruptas. Com a entrada do vocalista, baixista e conceituado produtor Michel Villares (X-Empire, Silence Tempest e Raiging Evil), também proprietário do M&H Studio, em 2018, a banda realmente se encontrou musicalmente. Guardadas as devidas proporções, seria como se o Death, do saudoso Chuck Schuldiner e uma das maiores influências do grupo, ainda existisse e continuasse se modernizando e incorporando diversas amplitudes sonoras, como por exemplo o Djent e Industrial, em produções brutais e cristalinas. Living To Explain, umas das primeiras composições já como quarteto, superou tanto as expectativas dos músicos que o conceito de projeto inicial foi rapidamente abortado, tornando-se em uma banda realmente sólida e prolífica. Em outubro de 2020, Living To Explain, extraído do EP de estreia, Intolerance”, foi lançado como single e vídeo, recebendo muitos elogios e críticas por todo o mundo. Pouco mais de um mês, no dia 3 de dezembro, Intolerance” (EP) foi lançado em todas as plataformas tradicionais de streaming e conterá, também, com poucas unidades em CD físico. E, mesmo com a pandemia de corona vírus que está assolando o mundo, a máquina Death Conspiracy não parou e continua se preparando cada vez mais e melhor, ensaiando para iniciar sua maratona de shows e, também, compondo dez novas músicas para o lançamento de seu primeiro álbum completo já intitulado, Into The Oblivion. Se prepare, pois Death Conspiracy, o novo monstro da brutalidade técnica brasileira, vai fazer um “estrago”!

Death Conspiracy é formado por:
Michel Villares – Vocal/Baixo
Bruno Toledo – Guitarra
Harrison Duarte – Guitarra
Dough D’Magalhães – Bateria/Backing Vocals

Contato:
E-mail: deathconspiracyofc@gmail.com

Mais informações:
Facebook: www.facebook.com/deathconspiracy
Instagram: www.instagram.com/deathconspiracy

The Hellfreaks: banda de Punk Metal da Hungria, lança videoclipe sobre otimismo

A banda húngara de Punk Metal The Hellfreaks, em alta na música pesada da Europa, acaba de lançar o eletrizante videoclipe de “Doldrum Dynasty”, o quinto single do recém-lançado álbum “God On The Run” (2020), que saiu via Sunny Bastards Records na Alemanha, Suíça e Áustria. 

Gravado antes do segundo lockdown em Bucareste, a histórica capital da Hungria, “Doldrum Dynasty”, possui uma mensagem positiva, tão relevante ao momento de incertezas e medos do mundo frente a pandemia de um vírus ainda a ser aniquilado. 

A vocalista Shakey Sue dona de uma voz ríspida, com agudos afinados e contagiantes, conta sobre a escolha desta música para ganhar videoclipe. “Escolhemos Doldrum Dynasty por causa da mensagem, não poderia ser mais relevante. Não perca tempo com dúvidas sobre habilidades e capacidades, siga em frente! Corra atrás de resultados, não pare, seja sua própria tempestade! Não hesite e acabe com a dinastia do marasmo”.

Assista ao videoclipe da música “Doldrum Dynasty”:

“Doldrum Dynasty” é uma das 10 faixas de “God on the Run”, o terceiro disco da The Hellfreaks, cuja pré-produção contou com Paul Miner (New Found Glory, Atreyu, Death By Stereo) e teve Evan Rodaniche (Escape The Fate, Powerman 5000, Lacey Sturm) na produção e mixagem. Já a masterização é de Tom Waltz. 

Com o anúncio de vacinas para imunizar a população do vírus, a The Hellfreaks já planeja realizar turnês e tocar em festivais na Europa em 2021, além de já trabalhar num novo disco.

Mais informações:
Site: https://www.thehellfreaks.com/
Facebook: https://www.facebook.com/thehellfreaks/
Instagram: https://www.instagram.com/thehellfreaks/
YouTube: https://www.youtube.com/user/thehellfreaks
Spotify: https://open.spotify.com/artist/2gwo7JN0Ug8xOQZKevs5Pr