The Undead Manz: assista ao lyric vídeo de “Only Bad Men” e entenda o conceito criado para essa música

UNDEAD MANZ

Totalmente diferenciado de tudo que já se foi criado no Brasil, a banda The Undead Manz vem se destacando por vários elementos distintos nas elaborações de suas obras. Com dois álbuns lançados, os materiais apresentam uma banda que mescla em sua sonoridade, elementos modernos e que não são cabíveis a um rotulo ou estilo já difundido.

Além dessa elaboração criativa, os músicos vivem sob a alcunha de “Alter Egos” elaborados individualmente para cada um dos integrantes da banda. Outro ponto impactante sobre a obra da “The Undead Manz”, é sua genialidade em elaborar vídeos, clipes, teaser, lyrics, com qualidade impecável e que são capazes de sugar a atenção de seu espectador.

O segundo vídeo que foi liberado pela banda, lá no início de sua carreira, foi “Only Bad Men”, talvez um dos mais simples criados pelo grupo e divulgado aos seus fãs, mas não é a qualidade do vídeo que se destaca, mas sim, a letra dessa faixa que é algo atemporal, fictícia e obviamente, reflexiva para os dias atuais e como vivemos. Para que você entenda melhor, o vocalista Z, revelou os detalhes da faixa e as intenções que a mesma possuí: “O.B.M. retrata em sua temática “os homens que decidem/escolhem, por vontade própria, trilhar o caminho do Mal”, em especial, aqueles que detém algum poder de mudança e influência sobre a vida de alguém, ou de alguns. Logo de cara pensamos nos Governantes, entretanto, estes não são os únicos a dirigir nossas vidas; muitas outras pessoas dotadas deste poder, por vezes, permanecem nas sombras ditando suas vontades acima do bem comum, e permanecendo ocultas exatamente para manterem-se acima da sociedade. “Todo Homem é Mal, por natureza”, o que nos diferencia, entre si, de Mal ou Bons, são as oportunidades que a vida nos impõe, bem como as escolhas que tomamos diante destas oportunidades. O vídeo lírico não recebeu a mesma atenção que os demais, fato este que viria a ser “compensado” no excelente videoclipe, que foi trabalhado e planejado desde o início da banda. Uma curiosidade é que o videoclipe de O.B.M. teve sua produção iniciada, lá em 2016, muito embora tenha sido concluído e lançado apenas após “Fearless” e “The Death”, isso já no final do ano de 2018. Toda a ambientação de sua produção, O.B.M. dá-se nesta temática de “superiores jogando com nossas vidas”, escolhendo quem morre e quem vive, decidindo como nossas vidas poderão ser vividas, e no mais, entupindo a sociedade (acomodada e que aceita ser controlada) de placebos e pela velha política adotada por Cesar de “pão e circo”. É uma letra sombria e assustadora, pois representa uma realidade muito próxima”.

Confira o Lyric de “Only Bad Men”:

Formação:
Z – (Vocals/Guitarra)
Jaws – (Baixo)
A.K. – (Teclados)
Reactor – (Bateria)

Mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/undeadmanzoficial/
Instagram: https://www.instagram.com/undeadmanz/
Roadie Metal Press: http://roadie-metal.com/press/the-undead-manz-2/

 

Sem Futuro: grupo apresenta todo o conceito criado para o álbum “Sempre Prontos Pro Que Der e Vier”

Sem Futuro - Capa

O segundo álbum do Sem Futuro, “Sempre Prontos Pro Que Der e Vier”, apresenta o amadurecimento natural de uma banda, ao produzir um novo registro de estúdio.

Mais maduros e críticos, os músicos criaram nesse registro, uma obra atípica. Considerado um divisor de águas na carreira da banda, “Sempre Prontos Pro Que Der e Vier” tem arranjos mais trabalhados, assim como, letras de espírito crítico, politizado e rebelde em relação a sociedade.

A real intenção da banda, foi criticar o sistema podre em que o país oferece ao cidadão. As letras são pesadas e consideradas um “soco” na cara da hipocrisia da sociedade, igreja e políticos do Brasil. A capa do disco conta com uma foto tirada em frente a um muro com um grafite gigante escrito “Sem Futuro”. Arte feita pelo baterista da banda Lalau em um muro do subúrbio de uma cidade da região metropolitana de Curitiba/PR.

Além de todo apelo crítico e social, o álbum conta com uma singela homenagem à amigos da banda que cometeram suicídio entre o processo de composição e gravação do álbum. O vocalista Minhoca explica sobre as homenagens póstumas que o registro possuí: “Dedicamos o álbum à 2 grandes amigos que se suicidaram no período em que estávamos gravando… uma das músicas foi escrita por um deles. Estava num bar com o Rafahell a muitos anos atrás, quando ele me mostrou a letra do “Boteco de Barrabas”. Falei na hora que iria grava-la um dia.… felizmente ele conseguiu nos ver tocando ao vivo antes de cometer o suicídio, mas não chegou a ouvir a gravação terminada no álbum.

“Sempre Prontos Pro Que Der e Vier” pode ser conferido em todas as plataformas digitais. Procure pelo Sem Futuro e escute essa obra icônica do Punk Rock nacional. Abaixo link do Spotify para você apreciar se for usuário dessa plataforma.

Formação:
Minhoca – (Vocal)
Felpas – (Guitarra)
Tiagonha – (Guitarra)
Evil Leire – (Baixo)
Lalau – (Bateria)
 
Mais informações:

Inanimalia: banda apresenta conceito da música “The Messenger”

Inanimalia

Após disponibilizar o primeiro EP “A Message” em todas as plataformas digitais pelo selo da Roadie Metal, o Inanimalia, apresenta o conceito elaborado para a música “The Messenger” e o vídeo estático criado para a faixa em seu canal no YouTube.

“The Messenger” possuí um contexto elaborado sobre assuntos que nos levam a questionar se nós não somos os reais culpados por todas as desgraças que acontecem no mundo. Segue abaixo a explicação dos músicos sobre temática da letra:

“E se admitíssemos que somos agentes de nossa própria condenação”?

“The Messenger levanta exatamente essa temática. Sempre procuramos um culpado para as desgraças da humanidade como se fossemos isentos, culpando deuses e demônios pelo nosso apocalipse”.

“A letra retrata o nosso encontro com o mensageiro do apocalipse, e ele nos diz que não há apocalipse para trazer, nós mesmos somos agentes da nossa própria miséria, que estamos destinados à autodestruição”.

O vídeo do single “The Messenger” pode ser conferido abaixo:

Formação:
Alessandra Lodoli – (Vocal)
Rafael Cazuza – (Guitarra)
Thales Carosia – (Baixo)
Vagner Venâncio – (Bateria)
 
Mais informações:

The Undead Manz: criaturas sombrias e místicas são a base do conceito criado no disco “The Rise of the Undead”

The Undead -capa

A banda The Undead Manz” é muito mais que um simples grupo de Metal brasileiro, toda sua concepção foi elaborada sobre simbologias que discutem assuntos pertinentes sobre a existência humana, sua decadência, alienação, conflitos e demais assuntos que discutem os motivos de existirmos.

Usando essa temática como base, a banda escreveu seu primeiro álbum “The Rise of The Undead” (2017), com um conceito único que apresenta a decadência humana e o surgimento de uma nova espécie. Idealizada pelo vocalista Z, todo o enredo do disco aborda como essas novas criaturas coabitam com as demais pessoas da sociedade. Os novos humanoides são seres sombrios que utilizam de artes místicas e naturais, como fizeram os vampiros em séculos passados.

Segundo o vocalista Z: “O Nascimento dos Undeadz” pode ser considerado um fato histórico na evolução da existência, na evolução do ser humano visto que, enquanto a maioria dos viventes desta Era procura atingir apenas a “satisfação da carne” através da luxuria, de bens materiais e demais futilidades cotidianas, esta nova “raça” faz de sua existência um cátodo energético, distribuindo diretamente no âmago do cosmos um turbilhão de positividade, através da reciclagem de energia negativa adsorvida da própria atmosfera terrena”.

O álbum é o início de uma saga conceitual, “The Rise of The Undead” terá continuidade nos próximos álbuns da banda. O material está disponível para audição completa em todas as plataformas de Streaming. Acesse sua plataforma favorita e confira a obra de uma das bandas mais inovadoras e diferenciadas do momento no Brasil.

Spotify:

Formação:
Z – (Vocal/Guitarra)
Jaws – (Baixo)
A.K. – (Teclados)
 
Mais informações:

Warleggion: apresenta conceito de “Living Hell”, música que irá agradar fãs de Heavy e Thrash

Warllegion - Banda 02

Expondo em sua musicalidade elementos de Heavy Metal tradicional com elementos mais modernos, o primeiro EP do Warleggion, consegue agradar diversos apreciadores da música pesada, independente de preferências ou estilos.

O EP autointitulado de “Warleggion” possui 04 faixas e todos estão disponíveis para audição completa no canal do YouTube do grupo. Aos poucos os integrantes da banda apresentam aos novos seguidores o conceito que cerca as letras que fazem parte desse primeiro lançamento oficial do grupo.

“Living Hell” é a terceira faixa do EP do Warleggion, sendo também uma das mais rápidas e pesadas composições da banda. A música em si, além de apresentar o Heavy Metal em suas linhas harmônicas, possuí um forte apelo de Thrash Metal com riffs poderosos e uma cozinha incansável e disparada em contratempos e variações. A letra trata o caos da degradação humana de forma objetiva e direta, assim como o Thrash Metal exige.

Confira “Living Hell” do Warleggion:

Atualmente o Warleggion está em fase de criação do segundo registro da carreira e se preparando para o festival “Ipaussu”, onde o grupo é uma das atrações na edição que irá ocorrer em novembro de 2018.

Warleggion é formado por:
Odair Cassani – (Vocal)
Maurício Filho – (Guitarra)
Flávio Sozigam – (Baixo)
Igor Sueiro – (Bateria)
 
Mais informações:

Magnética: banda apresenta nome e conceito do novo EP

Magnetica - atual

O grupo Magnética lançou no início de 2018 o primeiro trabalho da carreira, o belíssimo disco, “Homo sapiens brasiliensis”, na época a banda tinha uma formação diferente da atual, que por motivos pessoais de alguns integrantes teve que se diluir, perdendo o vocalista que havia gravado o disco logo após o lançamento do mesmo.

O fundador e principal compositor da Magnética, Rafael Musa, não pensou duas vezes e assumiu os vocais do grupo, o mesmo também dividia partes das canções e tem um trabalho paralelo, no qual, ele é o vocalista principal. Tomada essa decisão, a banda, em menos de seis meses, começou a compor novas músicas e vem a público informar o lançamento, ainda para 2018, de um novo trabalho de estúdio, o EP “Frankenstein”, que atualmente está sendo trabalhado no “Under Studio” na cidade de Ribeirão Preto/SP.

“Frankeinstein” terá quatro faixas inéditas e será lançado inicialmente em formato digital, a banda informa que o processo está bem avançado e as músicas ganhando corpo. As músicas já foram gravadas e o processo de masterização está sendo feita pelo renomado produtor Rômulo Ramazini, também guitarrista e vocalista do Necrofobia.

O vocalista e guitarrista, Rafael Musa, explica o que criou para o EP “Frankenstein” e todo sentimento que ele irá carregar: É um álbum que expõe e critica fortemente o comportamento histórico humano em suas diversas ações cotidianas. De cara, Marcas, possível primeira faixa do álbum, retrata o homem como protagonista da própria destruição e responsável por diversas mazelas do mundo. É hora de mudar, antes que seja tarde. Frankenstein expõe a triste natureza humana contextualizada em comportamentos atuais. Sua fraqueza aliada às incertezas do mundo moderno transformam o homem em um ser meticuloso e cheio de interesses pessoais. Locomotivos retrata a violência física e sexual contra mulheres, crianças e adolescente. Traz dados estatísticos alarmantes que expõe está infeliz realidade brasileira. Por fim, a Jornada, cuja parte instrumental é de autoria do ex-membro da banda Elvio Trevizoni, apresenta o problema do homem moderno, escravo das consequências de suas próprias escolhas e, na maioria das vezes, não preparado psicologicamente para elas”.

Ainda não se sabe a data oficial de lançamento, porém, a banda revela que muito em breve estará liberando a arte oficial e o primeiro single para apreciação dos fãs do Rock enérgico e inteligente criado pela Magnética.

Formação:
Rafael Musa – (Guitarra/Vocal)
Kelson Palharini – (Guitarra)
Anderson Pavan – (Baixo)
Marcos Ribeiro – (Bateria)
 
Mais informações:

Ufrat: banda apresenta o conceito por trás da música “Cruel Faith”, disponível para audição pelo Youtube

Ufrat 1

No ano de 2016 foi lançado o segundo trabalho da banda paranaense Ufrat, “Global Devastation”, o qual é composto por 13 músicas que apresentam um Death/Thrash Metal agressivo, veloz e pesado. A faixa de nº 10 deste álbum é intitulada “Cruel Faith”, cuja audição livre foi disponibilizada recentemente no Youtube.

A música em questão aborda a questão dos atos de violência praticados em nome da fé e da religião. A banda pontua que, mesmo que a crença em sua natureza não estimule a prática da violência, muitos indivíduos usam a fé como pano de fundo para justificar e dar legitimidade a seus atos de fúria. Ainda, o grupo afirma que, no fim, cada pessoa se enquadra como traidor ou mártir, ou seja, não há vencedores; apenas vítimas da ambição. Esta última ideia se apresenta bem explícita na letra de “Cruel Faith”.

A banda Ufrat é formada atualmente por Caio (vocais), Alex (guitarras), Marcelo (contrabaixo) e Ivan (bateria). Você pode conferir a música “Cruel Faith” clicando no player logo a seguir:

Ufrat é formado por:
Caio – (Vocal);
Alex – (Guitarra);
Marcelo – (Baixo);
Ivan – (Bateria).
 
Links relacionados: