Scalped: pré-venda do novo álbum “Manufactured Existence Obsolescence”.

Scalped

O selo Songs For Satan anuncia a pré-venda do novo álbum da banda mineira de Death Metal Scalped, “Manufactured Existence Obsolescence”. O material traz como conceito a falsa ilusão de liberdade da qual a ‘sociedade’ vive em meio a uma dominação de grandes corporações e governos dominantes.

“Manufactured Existence Obsolescence” vai apresentar 10 faixas conceituais, demonstrando toda sua brutalidade como já de costume, trazendo o caos à terra com muito ódio e técnica.

O álbum será disponibilizado no formato CD acrílico. Aos interessados em adquirir o material, o mesmo custa apenas R$ 15 mais envio na pré-venda. Após lançamento será R$ 20,00. Adquira sua cópia: https://songsforsatan.com/

Formação:
Fernando Campos – Vocal
Thiago Macedo – Guitarra
Bruno Mota – Baixo
Marcelo Aufrene – Bateria

Links relacionados:
www.facebook.com/ScalpedDeath/
www.facebook.com/songsforsatan/

Assessoria de Imprensa:
www.cangacorockcomunicacoes.com/
www.facebook.com/cangacorockcomunicacoes/

Arte Kerosene: grupo traz leveza e filosofia em novo single “Motivo”

arte_kerosene

Música, que também ganhou um lyric video, conta com parceria de Bia Barbar e produção do baixista do Skank, Lelo Zanetti

Um power-trio com uma sonoridade das mais autênticas do rock nacional, a Arte Kerosene lança neste fim de ano o single “Motivo”, em parceria com a cantora Bia Barbar e participação especial do baixista do Skank, Lelo Zanetti, além de Paulinho Santos. A música chega às principais plataformas de streaming e pode ser conferida aqui: https://spoti.fi/363lG4R.

“Motivo”, composição de Gabriel de Oliveira (guitarra/vocal), foi produzida por Lelo em parceria de Cris Simões, que já trabalhou em estúdio com o Jota Quest. É um Pop Rock leve, até dançante, mas também filosófico, com arranjos que destacam melodias tranquilas e calmas. Bia Barbar, que recentemente lançou o álbum à frente da banda Mohara e está iniciando carreira solo, é a voz suave deste single.

Leve, alegre e com certo grau de profundidade, “Motivo” aborda as doses diárias de alegria em meio às dificuldades de existir. “Existir é um desafio, mas devem encontrar a leveza neste processo. Quando a vida convida é melhor dizer sim, o destino e o acaso ficam juntos no fim. Antagônicos que, de alguma maneira, devem andar de mãos dadas”, fala Gabriel, citando um trecho da canção.

Junto ao single no streaming, a Arte Kerosene lança o lyric-video de “Motivo”, uma produção dinâmica com roteiro do próprio Gabriel e direção de Bruno Dini (guitarrista da banda 3 Pipe Problem). Para ilustrar a atemporalidade do que a banda canta na letra da música, o lyric-video aborda a transformação da comunicação escrita.

Confira aqui o lyric video de Motivo:

“É uma linguagem romantizada da escrita, que mostra a evolução da forma de escrever desde os tempos do homem nas cavernas até hoje. Da tabla ao tablet”, conta.

Para 2020, dois singles estão garantidos, “Quais são as condições?” e “Qual é a sua?”, que em breve também serão lançados via Orangeira Music. E Gabriel revela que vem mais coisas por aí. “Só ainda não da pra falar”, brinca o frontman.

Mais informações:

 

Laudany: grupo retoma processo criativo e anuncia novo EP

Laudany_Capa Now

“Trials And Punishments”, disco de estreia da banda lançado em 2006, agora também foi disponibilizado para as plataformas digitais

Originalmente formada no interior de São Paulo em 2002, a Laudany é uma banda de metal autoral que sempre logrou êxito enquanto esteve ativa. Tanto em termos de shows como em estúdio.

O grupo estreou nos palcos fazendo logo uma apresentação no Music Hall durante a “Expomusic 2003”. Também fez shows de abertura para respeitadas bandas como Shaman, Moonspell e participou de alguns dos principais eventos de arte gótica do país na época, como a Thorns Gothic Rave, Gótico SP Fest, entre outros.

Depois do single “Invisible”, o grupo lançou em 2006 seu disco de estreia, “Trials And Punishments”. Produzido por Aldo D’Isep (Endrah, Queiron, Threat), o álbum reuniu 10 faixas e foi muito bem recebido pela imprensa na época. “Um ótimo trabalho, com alto nível musical e sonoro” (Revista Roadie Crew); “Heavy rock bem trabalhado, com nuances góticas e progressivas que surpreendem positivamente” (Revista Shopping Music); “Sentimos orgulho pelo fato de uma banda nacional, e de maneira independente, chegar a um nível tão alto quanto o apresentado aqui.” (Whiplash); “Pinta de banda experiente, com boa técnica, ótimas composições que grudam na cabeça.” (With Every Tear A Dream). “O profissionalismo dos caras salta aos ouvidos, com músicas muito bem elaboradas, arranjos que passam a sensação de terem sido muito bem pensados e discutidos, execução impecável e uma produção excelente.” (MetalSplash). Essas foram algumas resenhas publicadas na época sobre “Trials And Punishments” que também chegou a ser indicado ao Prêmio Toddy de Música Independente de 2007 na categoria “Melhor Álbum de Heavy Metal”, onde também concorreram Sepultura, Angra, Krisiun, Violator, Witchhammer, entre outros.

Embora nunca tenha anunciado seu fim, a Laudany permaneceu inativa entre 2009 e 2018, até que neste ano de 2019 anunciou a retomada de seu processo criativo.

Formada atualmente por Moyses Prado (vocal), Hooligan (guitarra), Netto Carvalho (bateria) e Eliton Tomasi (baixo), a banda está em estúdio gravando um novo EP. Intitulado “Now”, o trabalho vai reunir quatro composições inéditas; “Now”, “Holy Wisdom”, “Timeless”, “Evolution” e uma versão para “Strength To Endure” dos Ramones.

“Now pretende continuar de onde a Laudany parou e disponibilizar a banda ao futuro”, conta o guitarrista Hooligan. “Nesse hiato, sempre que compunha algo – e depois de algum tempo parava para ouvir -, tudo soava como se tivesse sido feito para a Laudany. É como se eu nunca tivesse parado de produzir conteúdo para a banda! As músicas desse novo EP preservam a nossa essência, mas trazem certo ar de renovação. Estamos mais abertos e amadurecidos para absorver influências e incorporar vários elementos artísticos no conceito geral da banda”.

De autoria da artista visual Vera Araújo, para a capa de “Now” o grupo decidiu usar uma pintura a óleo sob tela.

“A capa do EP está num quadro na parede aqui da minha casa”, conta Eliton Tomasi que desde o início do grupo exercia o papel de manager e agora passa a ser o baixista da banda. “A opção por uma pintura a óleo sob tela reflete um desejo da banda de se expressar artisticamente em cada detalhe. Isso não significa que subestimamos as artes digitais, muito pelo contrário – o disco de estreia da Laudany traz uma arte incrível desenvolvida nessa linguagem -, mas é que nesse momento queremos buscar novos significados para alguns aspectos da produção criativa de uma banda, e para a capa achamos legítimo resgatar a técnica da pintura sob tela. A ausência do logotipo da banda e título do EP é um ato de desobediência diante dos padrões de mercantilização de trabalhos artísticos. Por fim, a Vera Araújo conseguiu traduzir muito bem a ideia conceitual desse EP como um todo que sugere ao observador, e ouvinte, uma total imersão no momento presente.”

O novo EP “Now” da Laudany deve ser lançado no início do primeiro semestre de 2020. Enquanto o novo trabalho não fica pronto, o grupo convida o público a conferir seu álbum de estreia, “Trials And Punishments”, que agora também está disponível em todas as plataformas digitais de música.

Crucificator: grupo apresenta capa de novo álbum com arte desenvolvida pelo artista Alcides Burn, confira!

CRUCIFICATOR_Then_Hatred_Reborn_At_Dawn

Os baianos do Crucificator estão em fase final nos preparativos do novo álbum, intitulado “Then Hatred Reborn At Dawn”, previsto para início de 2020.

Em suas redes sociais, a banda divulgou um teaser contendo um trecho da faixa “Counterattack” e a tão aguardada capa, desenvolvida pelo artista Alcides Burn, que vem ganhando grande destaque na imprensa especializada, confira:

 

Assista ao teaser:

Em outras notícias, recentemente Alcides Burn divulgou também a capa do novo álbum dos cariocas do Taurus, intitulado “V”, que estará disponível em 2020 pelo selo Dies Irae – True Metal Label.

Conheça um pouco mais do trabalho de Alcides Burn aqui: http://www.burnartworks.com/

Contato Burn Artworks: alcidesburn@gmail.com

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Links relacionados:
http://www.burnartworks.com/
https://www.facebook.com/alcides.burn
https://www.instagram.com/alcidesburn/
https://sanguefrioproducoes.com/clientes-corporativos/BURNARTWORKS/27
https://sanguefrioproducoes.com/bandas/CRUCIFICATOR/70

 

Venuz: grupo homenageia mulheres da música em novo clipe

Venuz - House of the Rising Sun (3) (1)

No Dia do Músico, a Venuz homenageia todas às mulheres da música com a versão para “House of the Rising Sun”, canção de domínio público. Primeira vez que a banda canta em inglês, a letra fala sobre um local chamado “Rising Sun”, em New Orleans, e já foi cantada pela banda The Animals, Five Finger Death Punch, e até mesmo Bob Dylan! A versão da Venuz traz um olhar feminino sobre a música e foi gravado no pub carioca O Pecado Mora ao Lado, com uma ambientação burlesca, evocando o clima dos anos 30.

A música “House of the Rising Sun” é repleta de histórias. Como uma canção de domínio público, ninguém sabe ao certo o ano de origem, muito menos quem a compôs. O primeiro registro que se tem acesso, era cantado no eu-lírico feminino, e falava sobre mulheres que trabalhariam em Rising Sun. A tal casa do sol nascente (em livre tradução), pode ser um cabaré chefiado por Madame Le Soleil Levant, ou o presídio feminino da cidade, cujos muros tinham a imagem de um sol nascente.

“Nós decidimos, pelo nosso viés feminista, resgatar as origens dessa canção, trazendo novamente o eu-lírico para o feminino, e invertendo o papel do pai e da mãe. Além disso, optamos por retratar a história do cabaré, por também estar associado à música. Pelo mesmo motivo, gravamos o clipe em um pub vintage no coração do underground carioca, no Pecado Mora ao Lado, no Garage (ao lado da Vila Mimosa, área da prostituição no Rio). Percebe-se então muitos links e gatilhos entre clipe, história e letra adaptada.”, detalha Aíla Dap (voz).

Esta é mais uma versão exclusiva da Venuz (que já adaptou o funk “Quero Que Tu Vá”, da Ananda, para o rock). Desta vez em inglês, a música não perde a veia feminista que a banda traz como marca registrada.

“Perceba que no final – e fizemos questão de mostrar isso no clipe – que há um orgulho em pertencer a casa. Antes foi digna de ruína, e hoje é a glória de mulheres que não ligam para a moral e os bons costumes. Não há como uma música representar melhor o lema da Venuz!”, define Aíla Dap.

Uma das bandas de destaque do rock carioca, a Venuz é atitude rock n’roll e feminismo. Com influências do hard rock e de nomes como Hole, Pitty, The Runaways e Rita Lee, o grupo planeja o próximo disco, enquanto continua a divulgar o EP “RebELA”, lançado em 2018. A Venuz é Aila Dap (voz), Juliana Valente (bateria), Carol Vianna (baixo), Valentinne Di Paula (guitarra) e Renata Guterres (guitarra).

A ficha técnica de “House of the Rising Sun” traz Francisco Patrício (gravação, mixagem e master), Bruna Santiago (produção de vídeo). Já o local onde o clipe foi gravado é o pub Pecado Mora ao Lado (Praça da Bandeira/RJ).

Assista “House of the Rising Sun”:

SuperSonic Brewer: grupo lança novo single “Lust For Blood A.D.” em todas as plataformas digitais

supersonic

Mais uma verdadeira pedrada do novo álbum do SuperSonic Brewer, acaba de ser liberada para os fãs consumirem nas plataformas digitais. O single “Lust For Blood A.D.”, já se encontra disponível para audição completa no Spotify, Deezer, Apple Music, Tidal, Napster, Music Amazon, Amazon e várias outras plataformas.

A faixa estará presente no novo álbum de estúdio, “In Blackness”, que oficialmente será lançado nas plataformas digitais em dezembro de 2019. Agora confira o single “Lust For Blood A.D.”:

 

Formação:
Vinicius Durli – Vocal/Baixo
Rodrigo Fiorini – Guitarra
Jovani Fracasso – Guitarra
Felipe Carlesso – Guitarra
Evandro da Silva – Bateria
 
Mais informações:

Inner Call: banda lança lyric vídeo de “Run Man, Run”, primeiro single do novo álbum

InnerCallRunManRun

Dando continuidade sua árdua luta em prol do mais puro e genuíno Heavy Metal Tradicional o Inner Call grava a música “Run Man, Run,”, música que originalmente faria parte do track list do elogiado EP “Elementals” (2018) juntamente com outras duas, o que fecharia um full álbum.

Confira ao lado depoimento do baterista Luiz Omar (força motriz da banda) sobre esta nova investida na carreira do Inner Call: “Apesar de longos sete anos de sua composição, “Run Man, Run”, sua letra está mais atual que nunca, uma viagem ao passado baseada em fatos reais e que (tenta) forçar o ouvinte a questionar alguns pontos sobre a situação atual do país.!”

O lyric vídeo está disponível para audição e reflexão sobre nossa História recente e atual, confira nos links abaixo:

Direto no site da banda:

http://innercall.com.br/site/run-man-run-available-lyric-video-for-the-new-single/#.XcyORANxyoI.whatsapp

Inner Call é formado por:
Roberto Índio – Vocal
Alexandre Vitorino – Guitarra
Gabriel Heilinger – Guitarra
Uiliam Rocha – Baixo
Luiz Omar – Bateria
 
Mais informações:
Site oficial: www.innercall.com.br
Twiitter: @innercall