The Gard: banda comemora boa repercussão de álbum de estreia e anuncia nova formação

The Gard_Madhouse_Capa

Intitulado “Madhouse”, o álbum reúne sete composições autorais e um novo arranjo para “Immigrant Song” do Led Zeppelin

Formada em 2010 por Allan Oliveira (guitarra), Beck Norder (vocal) e Lucas Mandelo (bateria), a The Gard desde o princípio teve como objetivo a música autoral, embora tenham ganhado bastante relevância na região metropolitana de Campinas, de onde é originária, com seu show “Tributo ao Led Zeppelin”. Em meio ao setlist das músicas do Led, a The Gard sempre apresentou suas composições próprias. Com o tempo o interesse do público pelas canções autorais foi crescendo e o espaço para elas, no setlist, aumentando.

“Madhouse”, disco de estreia da The Gard, foi então uma consequência natural. Em oito faixas, o power trio paulista transcende suas referências musicais ao oferecer ao público uma experiência musical onde o Rock Clássico e o contemporâneo convergem, como numa coalização sonora que disponibiliza-se para o futuro, para o desconhecido.

A imprensa especializada tem recebido muito bem o disco e a proposta musical do grupo como apontam algumas resenhas publicadas sobre o álbum:
“Como se não bastasse ser criativo, o The Gard mostrou competência e ousadia” (Leandro Nogueira Coppi – Revista Roadie Crew); “O grupo conseguiu em oito músicas fazer uma junção da sonoridade clássica com a contemporânea da forma mais sensacional que já vi.” (Renan Soares – Whiplash); “Musicalmente, o The Gard é bem maduro, sabe o que fazer com sua música. Ela soa espontânea, diversificada e eclética…” (Marcos Garcia – Heavy Metal Thunder); “Madhouse surpreende desde o primeiro momento…” (Eduardo de Souza Bonadia – Strike); “O que surpreende em cada música é a diversidade, a sensação de estar ouvindo algo que não se parece com nada…” (Eduardo Marques  – Taverna dos Gûaranim); “(…) músicos com know-how, que encaram qualquer parada, não têm medo de profanar o sagrado e se proclamam deuses de seu próprio culto”(Marcelo Vieira – Metal Na Lata); “Um trabalho interessantíssimo!” (Vitor Franceschini – Arte Metal);“Mostrando uma maturidade impressionante para um debut, e com uma música que transborda não só qualidade, como também muita energia e vibração, o The Gard mostra que é possível sim, fazer Classic Rock com cara de século XXI.” (Leandro Vianna – A Música Continua a mesma).

Depois do show oficial de lançamento de “Madhouse” realizado no fim de Agosto no Hey Bulldog em Campinas/SP, o grupo anuncia sua nova formação com as entradas do baixista Enrico Ghirello e do segundo guitarrista Gabriel Miranda.

“A demora para acontecer o show de lançamento se deu pelo fato do nosso guitarrista, e também compositor, Allan Oliveira, estar fora do Brasil”, explica o vocalista Beck Norder. “Foi uma busca infindável encontrar alguém para substituí-lo, que curtisse os sons da banda, tivesse agenda flexível para shows, ensaios e ainda morasse perto para viabilizar tudo isso. Fizemos alguns testes com músicos locais, e de onde menos esperávamos surge um excelente guitarrista que encaixou-se perfeitamente à banda. Desde o primeiro ensaio o Gabriel tocou as músicas de forma impecável. Respeitou as composições e as linhas de guitarra já existentes, ao mesmo tempo que colocou sua própria interpretação. No baixo, desde 2017, tivemos o retorno de Enrico, que havia feito alguns shows com a gente, principalmente os de tributo a Led Zeppelin. Com o lançamento do nosso álbum de estreia, aumentou a exigência para um músico efetivo. E nesse processo de ensaios, e na fantástica apresentação deste último show de Agosto, ficou claro que ganhamos mais que dois subs pra shows, ganhamos dois membros da banda!”.

O The Gard passa então agora a contar, oficialmente, com os seguintes integrantes: Beck Norder no vocal, Allan Oliveira e Gabriel Miranda nas guitarras, Enrico Ghirello no baixo e Lucas Mandelo na bateria.

O próximo compromisso do The Gard acontece no dia 15 de Setembro quando o grupo divide o palco com as bandas Mattilha e Sioux 66 no Echos Studio Bar em Campinas/SP.

Os shows estão programados para acontecer a partir das 22:00 e os ingressos estarão à venda no local na hora do show por R$ 15,00. O Echos Studio Bar fica na Rua Agostinho Pattaro, 54 no bairro Barão Geraldo em Campinas/SP.

“Madhouse” está disponível nas plataformas digitais e também em formato físico em Cd.
Spotify: https://spoti.fi/2JtgkEt
Deezer: https://bit.ly/2r4bfuG
Google Play: http://bit.do/eeSAo
Amazon: https://amzn.to/2HsQR1q
Cd Baby: https://bit.ly/2r3HACT

O CD físico está à venda no Mercado Livre: https://bit.ly/2r0pAJo

Assista também o videoclipe para “Immigrant Song”, primeiro single de “Madhouse”:

Mais Informações:
www.thegardband.com
www.facebook.com/thegardband
www.youtube.com/thegardband
www.soundcloud.com/thegardband
www.instagram.com/thegard_band

Anúncios

Attività Power Trio: homenageia terceira bebida mais consumida do mundo em música

Attivita 03

“A cerveja (do gaulês, através do latim servisia) é uma bebida produzida a partir da fermentação de cereais, principalmente a cevada maltada. Acredita-se que tenha sido uma das primeiras bebidas alcoólicas que foram criadas pelo ser humano. Atualmente, é a terceira bebida mais popular do mundo, logo depois da água e do café. É a bebida alcoólica mais consumida no mundo atualmente”.

Com essa inspiração, uma das músicas do Attività Power Trio, vem se destacando entre os fãs, a faixa “Cerveja”, presente no álbum “Confusão” é uma singela homenagem da banda à bebida alcoólica mais apreciada do mundo. E essa homenagem além de estar disponível no álbum e em todas as plataformas de Streaming, também possuí uma faixa vídeo exclusiva no canal oficial do Attività no YouTube:

O álbum “Confusão” pode ser escutado na integra pelo link:
 
Attività Power Trio é formado por:
Fábio Pimentel – (Guitarra/Vocal)
Glaudiston Couto – (Baixo/Vocal)
Douglas Tupini – (Bateria)
 
Mais informações:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Faces of Death: confira agora o novo single “Priest From Hell”

Faces Of Death - 01

Menos de 30 dias separam o novo álbum do Faces Of Death do público e fã do Thrash Metal“casca grossa” que o grupo paulista executa em sua sonoridade. A banda acaba de brindar seus seguidores com a liberação de duas informações importantes sobre o disco “From Hell”.

O primeiro passo para aguçar ainda mais toda ansiedade e expectativas criadas sobre esse lançamento, é a disponibilização do primeiro single oficial que estará presente no álbum “From Hell”. A faixa de abertura do disco “Priest From Hell” acaba de ser disponibilizada no canal oficial do grupo no YouTube para audição completa. Confira no vídeo abaixo:

Outro importante comunicado é a oficialização do lançamento do novo álbum. O Faces of Death informa que dia 10 de outubro o disco estará disponível em formato físico para que os seguidores, fãs e apreciadores dos trabalhos do grupo, possam adquirir sua cópia em alta qualidade.

Faces Of Death - capa From Hell 2018

O álbum foi todo captado no “Estúdio Coruja” sob os cuidados de Friggi Mad Beats. A criação artística ficou a cargo de Raphael Gabrio que sintetizou com perfeição, a intenção do Faces of Death em apresentar a morte jogando sua sorte em jogos de cartomancia. Interessados em adquirir uma cópia física do álbum “From Hell” já podem fazer sua aquisição antecipada no pré-venda que a banda está disponibilizando através de suas redes sociais. Para saber o custo, entre em contato com o Faces of Death por suas redes sociais no Facebook ou Instagram.

Faces Of Death é formado por:
Laurence Miranda – (Vocal/Guitarra)
Felipe Rodrigues – (Guitarra)
Sylvio Miranda – (Baixo)
Sidney Ramos – (Bateria)
 
Mais informações:

Aberratio: banda lança videoclipe para a música “Nitimur in Vetitum”.

ABERRATIO

A banda mineira de Death Metal Aberratio, lançada pela gravadora Songs For Satan em 2016 acaba de lançar o videoclipe “Nitimur in Vetitum”, música que conta com letra em inglês e latim, e que fala sobre a busca pelo proibido, uma espécie de niilismo.

O vídeo foi gravado em um prédio abandonado e extremamente macabro. O vídeo pode ser conferido através do site oficial da banda: www.aberratio.com.br ou pelo Youtube. Confira abaixo:

Links relacionados:

Malkuth: ao lado de Krisiun, Pandemmy e Exorcismo em novembro deste ano, confira!

Malkuth - Krisiun

Mais um grande evento para a conta do Malkuth! A banda, que vem divulgando o atual trabalho “Voodoo”, confirmou presença ao lado de um dos principais nomes do Metal Extremo mundial.

Trata-se do Krisiun, que assim como os pernambucanos, estão promovendo seu novo full length, intitulado “Scourge Of The Enthroned”. O festival acontecerá no dia 30/11/2018, no Estelita Bar em Recife/PE e contará também com as bandas Pandemmy e Exorcismo, confira o cartaz completo:

Os ingressos, custando entre R$ 50,00 e R$ 90,00, podem ser adquiridos no site da Sympla pelo link a seguir: https://www.sympla.com.br/krisiun-no-recife-lancamento-do-novo-album-scourge-of-the-enthroned__352732

“Voodoo” é o sétimo álbum completo e inédito do Malkuth. Gravado durante o ano de 2017 no J.A. Studio, conta com 9 faixas e foi lançado oficialmente via Obskure Chaos Distro. Para comprar diretamente com a banda pelo valor de R$ 20,00 (+ frete), escreva para vitalpsantos@gmail.comou entre em contato pelo Facebook oficial do grupo em www.facebook.com/MalkuthOfficial/.

Assista ao lyric vídeo para a música “Anticristum (Bellicus)”:

Contato para shows: vitalpsantos@gmail.com

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Links relacionados:
https://www.facebook.com/MalkuthOfficial/
https://sanguefrioproducoes.com/artistas/Malkuth/38

IV de Marte: preparando single inédito em Salvador

VI de Marte

O quarteto baiano de Classic Rock, IV de Marte está finalizando as gravações do seu primeiro álbum de inéditas em Salvador. Já o primeiro single de trabalho, será para a faixa: “Um Sonho não Morre” música e letra de Cristiano Brandão e arranjos de Marcos Brandão.

Segundo os músicos, “Essa canção foi baseada no descontentamento de pessoas próximas em não conseguirem realizar seus sonhos, aí, veio a inspiração pra compor a música, e o surgimento da frase: Um sonho não morre quando estamos fortes para alcançarmos o final da viagem”.

A IV de Marte tem como principal inspiração o “Classic Rock”. No repertório, são várias as influências, passando pelo Rock n´Roll feito nas décadas de 70 e 80, dando um pulo a referências da Black Music, Blues e Rhythm and blues.

Paralelo ao lançamento do primeiro single, a IV de Marte está planejando shows em Salvador e região metropolitana, além de criar maior interação com fãs e público, através das redes sociais: Facebook, Instagram e YouTube.

IV de Marte é formado por:
Cristiano Brandão – (Guitarra/Vocal)
Marcos Brandão – (Guitarra)
Rodrigo Araujo – (Baixo)
Tokinho Moreira – (Bateria)
 
Links relacionados:

Warleggion: apresenta conceito de “Living Hell”, música que irá agradar fãs de Heavy e Thrash

Warllegion - Banda 02

Expondo em sua musicalidade elementos de Heavy Metal tradicional com elementos mais modernos, o primeiro EP do Warleggion, consegue agradar diversos apreciadores da música pesada, independente de preferências ou estilos.

O EP autointitulado de “Warleggion” possui 04 faixas e todos estão disponíveis para audição completa no canal do YouTube do grupo. Aos poucos os integrantes da banda apresentam aos novos seguidores o conceito que cerca as letras que fazem parte desse primeiro lançamento oficial do grupo.

“Living Hell” é a terceira faixa do EP do Warleggion, sendo também uma das mais rápidas e pesadas composições da banda. A música em si, além de apresentar o Heavy Metal em suas linhas harmônicas, possuí um forte apelo de Thrash Metal com riffs poderosos e uma cozinha incansável e disparada em contratempos e variações. A letra trata o caos da degradação humana de forma objetiva e direta, assim como o Thrash Metal exige.

Confira “Living Hell” do Warleggion:

Atualmente o Warleggion está em fase de criação do segundo registro da carreira e se preparando para o festival “Ipaussu”, onde o grupo é uma das atrações na edição que irá ocorrer em novembro de 2018.

Warleggion é formado por:
Odair Cassani – (Vocal)
Maurício Filho – (Guitarra)
Flávio Sozigam – (Baixo)
Igor Sueiro – (Bateria)
 
Mais informações:

Heretic: escute agora o novo álbum “Barbarism” em todas as plataformas de Streaming

Heretic - Barbarism

Liberado em todas as plataformas de Streaming, o quinto álbum do Heretic, chega cheio de novidades e elementos novos comparados aos antigos registros já lançados pelo projeto capitaneado por Guilherme Aguiar.

Mantendo o mesmo time de 2017 quando lançou “To the False”, o novo álbum “Barbarism” mantém a ingressão de letras nas músicas do Heretic, firmando que o projeto, mesmo mantendo sua sonoridade como um grande diferencial, mantendo vocais fortes para incrementar ainda mais novos horizontes no trabalho desse projeto.

Incialmente, “Barbarism”, está disponível apenas nas plataformas de Streaming. O álbum que contém 12 faixas, possuí inúmeras participações especiais, entre elas, o renomado baterista do Megadeth, Dirk Verbeuren, que é o responsável pela gravação de seu instrumento na música “Holy Dystopia”.

“Barbarism” conta com duas frentes de produção, sendo que todos os instrumentos foram produzidos e mixados por Guilherme Aguiar entre 2017 e 2018, e os vocais foram produzidos e gravados no Estúdio SantaRosa por Tiago SantaRosa em Liboa Portugal.

Escute agora o novo álbum do Heretic – “Barbarism” nos links abaixo:

Spotify:
 
A arte visual de “Barbarism” foi elaborada pelo artista Romulo Dias da Artwork que conseguiu captar com perfeição a sonoridade do Heretic, junto ao conceito lírico da banda e a imagem transposta na capa do disco.
 
A última faixa, “Careless Whisper”, é uma singela homenagem póstuma feita pelo Heretic ao músico e compositor, George Michael que faleceu dia 25 de dezembro de 2016.
 
Tracklist:
01 – Jihad
02 – Mkultra
03 – Desperation
04 – Hellfire
05 – Hollow
06 – Hammer Falls Again
07 – Holy Dystopia
08 – Demonicide
09 – Oblivion
10 – Vow
11 – Rituals
12 – Careless Whisper
 
Formação:
Erich Martins – (Vocal)
Laysson Mesquita – (Baixo)
Guilherme Aguiara – (Guitarra/ Citara/ Sintetizadores/ Orquestração/ Esraj/ Tapuras/Tablas/ Darbouka/Baglama/ Flautas)
 
Participações especiais:
Ayman Mokdad – Guitarra solo em Hammer Falls Again e Demonicide
Nym Rhosilir – Guitarra solo em Hellfire
Luis Maldonalle – Guitarra solo em Vow e Mkultra
Dirk Verbeuren – Bateria em Holy Dystopia
 
Mais informações:

Hellish War: banda anuncia novo disco com financiamento pelo Proac Editais e faz show no Guaru Metal Fest neste sábado

Hellish War 2

Há mais de 20 anos o Hellish War vem mantendo a tradição de se fazer Heavy Metal à maneira clássica. Novas bandas e novas tendências desapareceram tão rapidamente quanto surgiram, ao passo que o Hellish War segue firme mantendo vivo esse legado.

Paralelamente a paixão e o desejo dos músicos de continuarem tocando metal tradicional, o Hellish War teve que se reinventar ao longo dessas mais de duas décadas de carreira para conseguir manter ativa sua produção criativa. Nos bons tempos da indústria fonográfica, o grupo conseguiu, mesmo a margem das expectativas estéticas do mercado à época, assinar contratos de gravação que foram determinantes para que a banda não só pudesse dar manutenção, mas conseguisse ampliar sua formação de público, chegando até a Europa, onde já excursionou duas vezes e se apresentou em importantes festivais.

Quando a realidade dos novos tempos mostrou que o comércio convencional de música já não era mais eficaz e que não haviam mais possibilidades através do mercado, o grupo soube entender que é através das políticas públicas de cultura que um artista ou grupo musical pode encontrar um conjunto de instancias onde é possível produzir e difundir arte e cultura da forma mais ética e responsável.

O grupo então inscreveu um projeto para gravação de seu novo disco no Proac Editais, programa de investimento direto do Governo do Estado de São Paulo através da Secretaria de Cultura. Cada edital é direcionado a um determinado segmento artístico e/ou cultural. O Hellish War participou do edital nº 24/2018 – Música Alternativa ou Eletrônica que abrange o segmento “Heavy Metal” e foi contemplado com um valor em reais para financiamento de seu novo álbum.

“Depois de todos os processos de avaliação, assinamos o contrato com o Estado de São Paulo na semana passada e dentro de alguns dias o Hellish War recebe a primeira parte do pagamento para começar o processo de gravação de seu novo álbum”, conta o gestor cultural do grupo, Eliton Tomasi. “O art. 215 da Constituição estabelece que o Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais. Após essa recente tragédia com o Museu Nacional, o momento é importante para discutir sobre isso. Espero que todos que produzem, difundem e consomem cultura nesse país possam ter conhecimento e procurem fazer vigorar a lei. Em nosso segmento, o rock/metal, que por vezes é considerado, pasmem, como “exceção cultural”, é mais urgente ainda o entendimento desses mecanismos de financiamento para que toda a produção criativa nesse segmento possa voltar a ter dinamismo. É preciso entender, e aceitar, sem ressentimentos, que o mercado se desfez do rock ‘n’ roll depois de ter se apropriado dele durante todos esses anos.”

Já para JR, baixista do Hellish War, ainda é surpreendente receber a notícia da aprovação de um projeto para edital público no Brasil onde o Heavy Metal está longe de ser um segmento musical popular.

“Ganharmos um edital deste tipo é muito gratificante. Isso nos motivou e deu um gás tremendo em nosso processo de composição. Já estamos com metade do novo disco pronto e já iniciamos a pré-produção. Estamos confiantes com o direcionamento deste novo disco.” 

Antes de entrar em estúdio para começar a gravar o sucessor do super elogiado “Keep It Hellish” de 2015, o Hellish War cumpre sua agenda de shows que incluiu uma participação bastante especial no Guaru Metal Fest neste sábado dia 08 de Setembro. O grupo divide o palco com outros importantes nomes do Heavy Metal nacional como Attomica, Centurias, Witch Hammer, Battalion, Selvageria, War Age, Rising, Thunder Spell, Antroforce, Golpe Devastador e Biter. A abertura dos portões está marcada para às 14:00 e a apresentação do Hellish War está prevista para ter início às 22:00. O Guaru Metal Fest será realizado no Clube Recreativo de Guarulhos (Rua Dr Nilo Peçanha 111 – Centro) e os ingressos estão disponíveis no Clube do Ingresso por R$ 70,00: http://www.clubedoingresso.com/guarulhosmetalfest2018

Cartaz Guaru Metal Fest

Links relacionados::
 
Mais informações:

Gravekeepers: confirmados para o “Open Act” da banda Hangar

Gravekeepers

O nome deve-se ao fato de o estúdio de ensaio da banda estar localizado próximo a um cemitério da cidade. Assim, o nome seria algo como “coveiro” ou “guardião da tumba”.

Fundada em meados de 2014 e formada por amigos de longa data, a banda Gravekeeper’s é originária da cidade de Linhares-ES (Norte capixaba).

A paixão pelo som pesado (Rock and Roll e Metal) e a vontade de fazer um som diferente do cenário musical local foi o que motivou essa união. Inicialmente, por meio de cover de bandas renomadas do estilo.

Porém, sempre existiu a vontade de buscar o próprio som. Desse modo, as composições são em português e inglês, buscando fazer um metal com influências Trash, Heavy e Prog. As músicas são marcadas por riffs rápidos e pesados, bateria forte, marcante, bem elaborada e casada com o contra baixo, vocal rasgado e teclado com sons de órgão, strings e synths.

Assim, com apresentações enérgicas e um som de peso, a banda influenciou e movimentou o cenário underground da região, inclusive ganhando notoriedade na capital capixaba (a primeira música autoral é constantemente tocada em uma importante rádio e um destacado bar de rock de Vitória).

Em 2016, a banda passou por uma alteração na formação, sendo substituído um dos guitarristas e o baixista. No final de 2016, mais uma mudança, um novo baixista entrou para o grupo. A partir de então, os coveiros entraram de vez no processo de composição autoral, com o lançamento do primeiro CD programado para 2017.

Assista ao vídeo abaixo:

 

Formação:
Andrey – (Vocal)
Diego Espeto – (Guitarra)
Bernardo John – (Guitarra)
Jonell – (Bateria)
 
Mais informações: