“Pegando Fogo Online Festival”: pretende reunir o que há de mais relevante na cena musical contemporânea do Triângulo Mineiro

Iniciativa do Vitrola Ambiente Cultural, o festival terá transmissão live-streaming pelo Youtube durante três domingos

Fundado em 2011 na cidade de Araguari/MG, o Vitrola Ambiente Cultural é uma das principais casas noturnas do Triângulo Mineiro. O espaço surgiu da necessidade de fomentar a música e outras linguagens artísticas na cidade. Até aqui, mais de 200 atrações da região, do Brasil e até mesmo internacionais já pisaram no palco do Vitrola, inclusive artistas de grande popularidade como Sérgio Britto (Titãs), Badaui (CPM22), Tico Santa Cruz (Detonautas) e Marcão (Charlie Brown Jr.).

Fechado desde Março de 2020 devido a pandemia de covid-19, o Vitrola Ambiente Cultural teve que se reinventar durante esse período. Uma das formas foi a realização e transmissão de “Lives” exclusivas. Porém, nenhum projeto anterior foi tão promissor como o “Pegando Fogo Online Festival”.

O “Pegando Fogo” é um festival periódico realizado pelo Vitrola e que tem por objetivo divulgar e potencializar a criação musical autoral da região e de todo país. Na impossibilidade da realização presencial do “Pegando Fogo” – que é o único espaço de música autoral em Araguari – o festival ganha então agora sua versão online.

O “Pegando Fogo Online Festival” será realizado em três domingos diferentes e vai reunir três atrações por dia de festival, todos artistas do Triângulo Mineiro.

As datas e atrações são:
23 de Maio – André Salomão, Berilo e Douglas Alessi
30 de Maio – Luiz Salgado, O Eremita e Uganga
06 de Junho – Trem das Gerais, Canábicos e Black Pantera
As transmissões acontecerão sempre a partir das 18h exclusivamente pelo canal do Vitrola no Youtube: http://youtube.com/vitrolaambientecultural

“A ideia do Pegando Fogo sempre foi juntar diferentes estilos, ao invés de fazer eventos para gêneros específicos. E a programação do Online Festival mostra bem isso. Tem um pouco de tudo: música regional, MPB, Blues, Pop Rock, Rock pesado, Hip Hop e Reggae, todos juntos no palco do Vitrola para celebrar a música autoral do Triângulo Mineiro e levar conteúdo de qualidade para o público da casa e de todo país”, declarou Marco Paulo Henriques, sócio proprietário do Vitrola Ambiente Cultural e um dos organizadores do “Pegando Fogo Online Festival”.

Conheça um pouco de cada atração do “Pegando Fogo Online Festival”:


André Salomão
Cantor, compositor e arte-educador. André Salomão é idealizador do curso “Destrave seu Canto” e já lançou dois álbuns autorais, “Planos e Muros” e “Desaguar”, que reúnem toda a pluralidade de referências do músico dentro da MPB.
https://www.facebook.com/andresalomaooficial
https://www.instagram.com/andresalomao/

Berilo
Formada por Isa Pimenta, Cláudio Rocha e Paulo Machado, a Berilo se classifica como uma banda de New Rock de Minas Gerais que fala das emoções e do psique humano. O trio lançou no ano passado seu mais recente trabalho, o EP “Inner Space”, que inclui cinco faixas, entre elas “Silence”, que conta com a participação de Rappin’ Hood, e “Satellite” cujo videoclipe tem feito bastante sucesso no Youtube.
https://www.facebook.com/oficialberilo
https://www.instagram.com/oficialberilo

Douglas Alessi

Douglas Alessi é cantor, compositor, violonista e ficou conhecido em todo país após sua participação no The Voice Brasil da Rede Globo.
Inspirado por artistas como Bryan Adams, Bob Dylan, Neil Young, Johnny Cash e Freddie Mercury, Douglas conta com vários singles e cinco álbuns lançados nas plataformas digitais, dois autointitulados, além de “Despedida”, “Deixa Acontecer” e “Vem Cá”.
https://www.facebook.com/douglasalessi
https://www.instagram.com/douglasalessi

Luiz Salgado
Natural de Patos de Minas e hoje residindo em Araguari, Luiz Salgado é, como ele mesmo descreve, artista, cantadô, violeiro, violonista, compositor e artista educador. Convivendo diretamente com o Cerrado Mineiro, Luiz Salgado levanta bandeiras ecológicas por meio de um trabalho musical moderno, porém influenciado, principalmente, pelas festas populares como Folias de Reis e Congado. O músico possui quatro álbuns já lançados, “Dois Mares” (2013), “Caçador de Lua” (2014), “Sina de Cantadô” (2015) e “Quanto mais meus óio chora, mais o mar quebra na praia” (2016).
https://www.facebook.com/luizsalgadooficial
https://www.instagram.com/luizsalgadooficial

O Eremita
Beat’s Rimas & Derivados! Poesia, Música & Resistência! Vouglas “O Eremita” se define como “viciado em musicalidades alternativas”. Atua como Mc/Toaster e Dj, sempre transitando pelo submundo sonoro. O Eremita agrega em seus sons os valores da cultura hip hop original, a musicalidade do reggae e a busca pelo conhecimento. O músico possui três trabalhos lançados, os EPs “Caminhando além das Montanhas de concreto” e “Palavras em Movimento”, ambos lançados como artista solo, e o EP “Beats Rimas e Derivados Vol.1” lançado com o coletivo 3Dfato.
https://www.facebook.com/eremitaroots
https://www.instagram.com/eremitaroots

Uganga
O Uganga é um dos grupos mais expressivos e relevantes do rock pesado brasileiro. Acumula mais de 25 anos de carreira, lançou cinco álbuns de estúdio, um disco ao vivo gravado na Alemanha e um DVD. Já realizou shows por quase todas as regiões do Brasil, participou dos mais importantes festivais e fez duas turnês europeias que juntas somam 28 shows em 13 países. Seu mais recente trabalho, “Servus”, lançado em março de 2019, é, sem dúvidas, o mais bem-sucedido do grupo mineiro até aqui. Além de ter sido financiado por dois relevantes prêmios, entre eles um internacional (Wacken Foundation da Alemanha), “Servus” foi indicado entre os “Melhores Álbuns de 2019” por mais de 20 veículos especializados!
https://www.facebook.com/ugangaband
https://www.instagram.com/uganga

Trem das Gerais
Formada por uma família de músicos de Araguari, o grupo Trem da Gerais há 24 anos vem celebrando a música regional mineira por todo Brasil. Seu público considera-os como “um grupo defensor da cultura popular e do Cerrado Mineiro”, uma vez que suas canções exaltam temas como a cultura, preservação do Cerrado e as lutas cotidianas de seu povo. Na carreira possuem passagens por grandes festivais e dois álbuns lançados: “Cantos Gerais” e “Embornal de Cantoria”.
https://www.facebook.com/GrupoTremDasGerais

Canábicos
Entre as bandas do triângulo mineiro, o Canábicos é certamente uma das mais produtivas e criativas. O grupo foi formado em 2013 pelo guitarrista Murcego González e pelo vocalista Clandestino, e até aqui já lançou cinco discos: “La Bomba” (2013), “Reféns da Pátria” (2014), “Alienígenas” (2015), “Intenso” (2017) e “Canábicos V” (2020). Hard/Classic Rock dos bons com referências que vão de Beatles à Black Sabbath, ou de Rolling Stones à Led Zeppelin, cantados no bom e velho português.
https://www.facebook.com/oscanabicos
https://www.instagram.com/canabicos/

Black Pantera
Com nome inspirado no revolucionário Partido dos Panteras Negras norte-americano, o Black Pantera é uma banda brasileira de crossover formada em Uberaba/MG no ano de 2014. Composta desde o início por Charles Gama (guitarra/vocal), Chaene da Gama (baixo) e Rodrigo “Pancho” Augusto (bateria), todos negros, em suas letras a banda aborda temas como política, racismo e discriminação. Influenciados por Bad Brains, Rage Against the Machine, Tupac, Motörhead, James Brown, entre outros, já se apresentaram em festivais como o Afropunk e o Download Festival, além de terem aberto shows e tocado com bandas como System of a Down, Slayer, O Rappa e Sepultura. Possuem dois álbuns lançados: “Project Black Pantera” (2015) e “Agressão” (2019).
https://www.facebook.com/BlackPanteraoficial
https://www.instagram.com/blackpanteraoficial

O “Pegando Fogo Online Festival” é realizado com recursos da Lei Federal N 14.017/2020 – Lei Aldir Blanc, Edital n.16/2020 da Secretaria de Cultura e Turismo de Minas Gerais – SECULT.

Mais Informações:
https://www.facebook.com/vitrolaambientecultural
https://www.instagram.com/vitrolaambientecultural
http://youtube.com/vitrolaambientecultural

Black Pantera: banda libera os dois álbuns da carreira para audição completa no YouTube

Black Pantera 06

Um dos principais power trio do país, o Black Pantera, acaba de disponibilizar para os fãs os dois trabalhos de estúdio que a banda lançou entre os anos de 2015 e 2018. O primeiro álbum, autodenominado de Black Pantera, possui 13 músicas que apresentaram a banda ao país e abriu oportunidade de os músicos tocarem por todo e qualquer canto do Brasil, incluindo shows na França ao lado do Afro-Reggae.

Em 2018, o Black Pantera, apresenta aos fãs, aquele que tem tudo para ser um dos melhores discos do ano, “Agressão” com suas 11 faixas, mostra uma banda mais madura, mais certeira e com um disco com uma produção acima de sua anterior. As letras mantêm a proposta de crítica sobre todos os problemas sociais, injustiças, racismo e divisão econômica.

Ambos os discos se encontram disponível no canal oficial da banda no YouTube, agora é possível escutar os dois na integra e sem interrupções. Escolha por qual irá começar nos links abaixo:

Black Pantera – Black Pantera (2015) Full Álbum:

 

Black Pantera – Agressão (2018) Full Álbum:

Formação:
Charles Gama – (Vocal/Guitarra)
Chaene Gama – (Vocal/Baixo)
Rodrigo “Pancho” Augusto – (Bateria)
 
Mais informações:
Spotify: spotify:artist:253xXm9aqTSxODb63PiwHr

 

Black Pantera: sentando o dedo na ferida dos problemas sociais

Black Pantera 04

Um dos pontos fortes do Black Pantera é seu engajamento social, não que a banda atue demarcando ideologia em sua musicalidade, mas sim na exposição de grandes problemas gerados pelo homem. Seja pelos comandantes que estão no poder, como na divisão das esferas de cima para baixo, no qual o estado domina o militar que por sua vez domina o homem que por sua vez desfere suas desigualdades no crime.

Uma das músicas mais importantes do álbum é a faixa “Agressão”, a letra dessa canção consegue retratar o que é o álbum da banda, expressando revolta em uma dura crítica as ameaças sobre as tensões criadas entre os países da Coreia do Norte, Estados Unidos e Irã, que juntos, deixaram o mundo atônito e receoso de um início de uma terceira guerra mundial. O Black Pantera aponta para a ferida e consegue sintetizar que esse problema é muito mais complexo do que se possa parecer, desigualdade financeira, ganância, educação e ignorância, geram o monstro que sucumbe o homem ao seu próprio pesadelo, ou a sua própria destruição.

Confira o clipe de “Prefácio” do Black Pantera:

Recentemente o Black Pantera se apresentou ao lado do Brujeria e na Virada Cultural de São Paulo. O grupo mineiro vem crescendo e se consolidando como um dos nomes mais importantes do Crossover/Hardcore do país. Um novo clipe está sendo trabalhado e muito em breve será lançado oficialmente no canal oficial da banda no YouTube.

Formação:
Charles Gama – (Vocal – Guitarra)
Chaene Gama – (Vocal – Baixo)
Rodrigo “Pancho” Augusto – (Bateria)
 
Mais informações: