Tuatha de Danann: opção de quarentena, vaquinha virtual e disco novo

tohada

Giovano Gomes, Bruno Maia e Edgard Brito mostrarão um trabalho focado na cultura musical irlandesa

Os duendes mineiros do Tuatha de Danann inovaram mais uma vez, e, neste tempo de quarentena, lançam um financiamento coletivo para a produção de seu mais novo trabalho, “In Nomine Éireann”, projeto de versões da banda para canções e temas tradicionais da música irlandesa.

Segundo o tecladista Edgard Brito, é uma excelente oportunidade para quem os acompanha e tem curiosidade em saber como se dá a produção de um trabalho da banda: “Principalmente neste período em que estaremos todos confinados por conta da quarentena e as pessoas buscando formas diferentes de entretenimento e interação, pensamos nesta ação que aproxima ainda mais o público e a banda”, recomenda.

São três pacotes diferentes, cada um com premiações e acessos distintos entre eles, shows especiais e exclusivos para os apoiadores, vídeos exclusivos das sessões de gravação do álbum, lives com interação e entrevista com os músicos, descontos em itens do merchandising oficial e, claro, uma cópia física do álbum, entre outros.

“Nunca fizemos algo dessa forma, de interação completa, lives, expondo tão profundamente qualquer um de nossos processos internos, será demais! E contamos com o apoio de todos para podermos continuar a banda neste momento tão incerto e de isolamento”, comentou o baixista Giovani Gomes.

O vocalista e multi-instrumentista Bruno Maia finaliza, “Acho que passou da hora de fazermos um disco inteiro apenas de temas tradicionais irlandeses, que será um projeto único em nossa carreira e principalmente assim, junto de quem sempre nos acompanha e admira. Contamos com o apoio de todos.”

O link para você aderir à campanha do álbum “In Nomine Éireann” é https://euapoio.tuathadedanann.art.br

Links relacionados

Tuatha de Danann: grupo lança lyric video da música “Conjura” em homenagem aos 230 anos da Inconfidência Mineira

thuada de daman

Enquanto muitos estão “curando a ressaca” das festas, o Tuatha de Danann trabalha a todo vapor! A banda lançou, neste dia 26 de dezembro, o lyric vídeo de “Conjura”. A data de lançamento foi escolhida por marcar a última das principais reuniões dos inconfidentes mineiros, realizada no mesmo dia em 1788, em Ouro Preto, na Capitânia de Minas Gerais.

“Conjura” é o terceiro vídeo do CD “The Tribes of Witching Souls” e aborda o movimento da “Inconfidência Mineira” ou “Conjuração Mineira”, que visava à independência de Minas Gerais em relação à dominação portuguesa. “É uma homenagem que fizemos a este episódio tão importante da história brasileira. Em torno da Inconfidência temos de tudo: amor, poesia, revolta, ganância, traição, heroísmo, covardia e sangue”, explica o Bruno Maia, autor da música e letra.

A reunião, realizada em 1788, é tida pela historiografia como a decisiva, quando todo o plano de ação da Conjuração foi traçado, da tomada do poder aos atos administrativos dos subsequentes meses pós levante.  A reunião aconteceu na casa do Tenente Coronel da Tropa Regular Francisco de Paula Freire de Andrade, o inconfidente de maior patente militar da Capitânia de Minas Gerais.

Na composição, a figura do considerado mártir do movimento Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, foi tratada de forma romantizada. Porém, conforme Bruno Maia, a letra funciona como um resumo  da “Conjuração Mineira” que completou 230 anos em 2019. “Não deixa de ter um acento contemporâneo com o Brasil de hoje, a subserviência às grandes potências, o neocolonialismo e entreguismo que bate a nossa porta todo dia”, completa.

Confira o lyric vídeo de “Conjura”:

O vídeo de “Conjura” foi produzido por Raoni Joseph e destaca pinturas clássicas retratando os Inconfidentes, Tiradentes e fotos das localidades onde a sedição teve mais adeptos como Ouro Preto, São João del Rei e Tiradentes. Em 2018, o editor de vídeo também produziu o lyric video de “Your Wall Shall Fall”, single do “The Tribes of Witching Souls”. O álbum foi lançado pela Heavy Metal Rock no início de 2019.

Tuatha de Danann é formado por:
Bruno Maia – (vocal, guitarras, guitarras acústicas, flauta, mandolim, banjo, bouzouki e whistles)
Giovani Gomes – (baixo e vocais)
Edgard Brito – (teclados)
 
Links relacionados:

 

Tuatha de Danann: banda lançará álbum com músicas da tradição irlandesa

TuadhahlRJqgB

Os “duendes” mineiros do Tuatha de Danann atualmente promovem o EP ‘The Tribes of Witching Souls’ (2019), um trabalho importante em sua carreira, que revela ao público um lado mais ampliado de suas influências celtas, embora seja um projeto mais cru e rápido em algumas abordagens. O EP foi recebido com críticas positivas pela imprensa e satisfação pelo público e, seis meses após sua liberação, “The Tribes of Witching” obviamente ainda causa movimentação na agenda da banda que é constantemente atualizada.

atual lançamento, embora tenhamos divulgado como um EP, é quase um álbum, talvez até seja. Ele é mais extenso que o primeiro do Bathory e “Reign in Blood” do Slayer, sem contar com duas músicas bônuque há nele. Este disco fez muito bem pra gente, deu uma revigorada nas energias, na formação e vimos que é a hora de lançarmos mão de um projeto diferenciado que não atrapalhará nossa produção autoral”, informa Bruno Maia, vocalista, muiti-instrumentista e fundador do grupo.

Com isso, o músico anuncia que o novo álbum do Tuatha De Danann já está em fase de criação e será inteiramente composto por músicas tradicionais irlandesas, divididas entre canções e peças instrumentais. A banda já iniciou a seleção do repertório que será baseado em temas anônimos da tradição oral da Irlanda, transmitidos a geraçõesEsta é uma ideia antiga do Tuatha que finalmente encontrou espaço para ser executada.

É um disco que faremos com o intuito de deixar a nossa marca impressa nestas composições. Além de homenagear essa tradição musical e cultural tão rica e importante em nossa formação, poderemos contribuir com a reciclagem tão cara às músicas oriundas da memória oral”, explica.

A Irlanda e seus temas acompanham a banda – que foi a pioneira no campo da música celta no Brasil – desde sua formação a começar pelo nome Tuatha de Danann, que tem origem na mitologia daquela região referindo-se ao povo da deusa Dana.

Genericamente, hoje chamam de música celta a música produzida em países como Irlanda, Escócia, Bretanha francesa, Galícia na Espanha e outros territórios reconhecidos como Nações Celtas, mas a Irlanda tem um destaque em todo esse contexto por motivos peculiares em sua história, um deles é o fato de não ter sido invadida e conquistada pelos romanos. Isso possibilitou que os irlandeses mantivessem suas tradições antigas, celtas, intactas e sua identidade foi preservada com todos estes elementos do celtismo bem peculiares”, argumenta Bruno, e continua, Quando começamos em meados dos anos 90 não se ouvia falar muito em música celta por aqui, produzida no Brasil então, de jeito nenhum! Nós mesmos soávamos muito mais próximos da música medieval e renascentista naquele início, talvez por sermos bem novos e não termos a instrumentação típica daquela época. Nossos conceitos, temas líricos e algumas melodias remetiam a essa coisa irlandesa no início, mas foi com o tempo que incorporamos de forma mais evidente os elementos dessa música, que é performatizada por flautas típicas, gaitas de fole, violinos, banjos, bouzoukis, entre outros instrumentos”, completa.

A banda que possui três sabores do próprio hidromel produzido pela Ragnar Hidromel, por enquanto batizou o novo trabalho com o título “In Nomine Éireannque contará com convidados especiais e deve ser lançado no final de 2019 pela Heavy Metal Rock. Além do nosso sempre parceiro Alex Navar, que tem um ‘DNAzinho Tuathístico’ nas veias e já deixou suas impressões em nosso time, também teremos umas surpresas neste disco, parcerias de artistas internacionais tanto do Heavy Metal quanto do cenário da música tradicional irlandesa, mas, por enquanto, é melhor deixar como surpresa”, finaliza.

Formação:
Bruno Maia – (vocal, guitarras, guitarras acústicas, flauta, mandolim, banjo, bouzouki e whistles)
Giovani Gomes – (baixo e vocais)
Edgard Brito – (teclados)
 
Músicos convidados:
Raphael Wagner – (guitarras)
Rafael Ávila – (bateria)
Nathan Viana – (violinos)
 
Discografia:
Tuatha de Danann (1999, EP)
Tingaralatingadun (2001)
The Delirium Has Just Began… (2002)
Trova di Danú (2004)
Dawn of a New Sun (2015)
The Tribes of Witching Souls (2019, EP)
 
Outros lançamentos:
Accoustic Live (2009, DVD)
Dawn of a New Sun! (2014, single)
Tuatha de Danann (2016, relançamento com bônus)
The Tribes of Witching Souls (2018, single)
Your Wall Shall Fall (2018, single)
 
Ouça o Tuatha de Danann pelo streaming:
Spotify:
Deezer:
Napster:
Claro Musica:
iTunes/Apple Music:
Amazon Music:
Google Play:
 
Links relacionados: