Hard Power United: festival reúne bandas internacionais em prol da causa indígena

20 bandas de 6 países celebram o Hard Rock em evento online beneficente

O festival online beneficente Hard Power United está agendado para acontecer no dia 18 de abril, pelo canal do Youtube Alma Hard. A proposta do evento é prestar auxílio ao povo nativo de comunidades de Curitiba e região metropolitana, além de áreas em Morretes e Antonina. O festival, que recebe o codinome “Origins Edition”, olha para os indígenas, isolados territorialmente e também pelo olhar dos governantes sobre suas necessidades.

A data do evento não foi escolhida por acaso: 18 de abril é véspera do Dia do Índio, o que reforça seu foco na ação social. O festival reunirá vinte bandas, oriundas de seis países de América do Sul e do Norte, Europa, África e Oceania. A organização do evento clama pela audiência dos fãs de hard rock e também do apoio nas redes sociais, para amplificar o resultado das arrecadações. As doações durante a transmissão serão feitas via QR Code. Outras doações podem ser realizadas, a qualquer momento, como alimentos, roupas, calçados ou materiais de limpeza, mediante contato com a produção.

A organização e curadoria do evento é do produtor e movimentador cultural curitibano Darlan de Freitas, que já realizou diversos shows que uniam bandas e ações sociais, como o “Uma Festa Animal”, realizado no Jokers, que coletou ração para ONGs que cuidam de animais abandonados. O apoio cultural é da Iraí Futebol e Eventos, de Pinhais/PR.

Onze bandas brasileiras integram a programação do festival: as curitibanas Hot Foxxy, Sex’n’Roll, Landfall e Electric Mob (ambas com contrato com a gravadora italiana Frontiers), além de Lionheart, Marenna, Meister, Inluzt, Bastardz, Sixty Nine Crash, Sioux66 (que se apresentou no último Rock in Rio) e Nanquin.

Grupos de outros cinco países também se apresentam no Hard Power United. O representante de Sleazy Rock da Austrália é o Snake Bite Whisky. De Portugal, participam o Affäire e Tones of Rock. Dos Estados Unidos, Wild Street e o Red Devil Vortex, que conta com integrantes brasileiros radicados na América do Norte.  Da Africa do Sul vem o L.A. Cobra. Completam a formação a trinca chilena Hunter, Nazty Gunz e Exxocet.

Confira as atrações:
Marenna – Meister (RS/RJ)
Sex ‘N’ Roll (PR)
Inluzt (SP)
Hunter (Chile)
Bastardz (SP)
Nazty Gunz (Chile)
Wildstreet (New York – Estados Unidos)
Hot Foxxy (PR)
Affäire (Lisboa – Portugal)
Sioux 66 (SP)
Lionheart (RJ)
Nanquin (SP)
Snake Bite Whisky (Brisbane – Austrália)
Sixty Nine Crash (RJ)
Tones of Rock (Sintra – Portugal)
Landfall (PR)
Exxocet (Chile)
Electric Mob (PR)
Red Devil Vortex (Los Angeles – Estados Unidos)
L.A. Cobra (Pretória – África do Sul)

Serviço:
Hard Power United Online
Data: 18 de abril de 2021 (Domingo)
Horário: 16h
Transmissão: https://www.youtube.com/AlmaHardCanal
Doações: via QR Code ou em contato com a produção

Mais informações:
Instagram: 
https://www.instagram.com/hardpowerunited
Facebook: https://www.facebook.com/events/417717495982474

Green Morton: grupo aposta na energia do Stoner Rock em “Piccoli Vermi”

Foto: Saulo Ferrari

Riffs Stoner, nuances progressivas, ganchos do Grunge e cadência do Hard setentista, essa é a fórmula do quarteto mineiro Green Morton para fazer música desde 2011 e que, após um curto hiato devido à pandemia, retorna com o dinâmico e enérgico single “Piccoli Vermi”.

O single é o elo entre o material antigo e a nova fase. “Piccoli Vermi” foi composta e gravada em um momento de transição. A produção (mixagem e masterização) é da própria banda no Última Gota Records, estúdio do coletivo Última Gota, que além da Green Morton, impulsiona a carreira da Ancestral Diva, Low Mantra, SadBoots e Lee and James.

O Stoner Rock é o principal norte de “Piccoli Vermi”, com referências à Queens of the Stone Age e até mesmo aos conterrâneos do KKFOS, banda alternativa da cena de Belo Horizonte que ganhou destaque inclusive nacional em 2017 com o – único – disco “Klownstrophobia”. Fãs de Faith no More e System of a Down também se identificarão com o novo som da Green Morton.

A letra aborda o cenário político atual do Brasil, deturpado com fake news e a inversão de significados de bem/mal e bom/ruim. O título em italiano é uma ‘homenagem’ a um amigo, fanático por bandas de Prog italiano.

Ouça “Piccoli Vermi” no Bandcamp: https://greenmorton.bandcamp.com/track/piccoli-vermi e nas plataformas de streaming: https://rebrand.ly/piccoli_vermi.

Arte: Eduardo Lara (@edunellesci)

Sempre íamos na loja de vinil que trabalha, que fica ao lado do estúdio que ensaiamos. Ficávamos noite adentro escutando os discos”, relata a Green Morton.

“Piccoli Vermi” é o primeiro registro da Green Morton com a atual formação, com o baixista Davi Elias, apesar do ex-integrante do posto, Fernando Dagostini, ter participado da composição da música – os primeiros versos e acordes saíram de uma jam session em 2016. Completam a banda Eduardo Lara (vocal e guitarra), Zé Mário Pedrosa (guitarra) e Júlio D’Agostini (bateria).

Junto ao lançamento do single, a banda se ocupa com composições de mais músicas inéditas para outro álbum, um processo que se prolongará por meses.

Mais informações:
instagram.com/greenmorton
facebook.com/greenmorton
instagram.com/ultimagotarecords

Highway Queen: banda finlandesa de Melodic Hard Rock, lançou um novo single “Hellfire”

Foto: Kalle Cuypers

Highway Queen é uma banda de Melodic Hard Rock com sede em Lahti, Finlândia. Fundada em 2019 pela vocalista Virpi Kääriäinen, o guitarrista Teemu Kääriäinen e o baterista Henri Backman, começaram a compor suas primeiras canções como um trio. 

Em 2020 lançam quatro singles e o baixista Petri Orava se junta à banda, depois disso, o grupo coloca o coração e a alma em riffs e melodias cativantes com influências de várias vertentes do Rock e Heavy Metal. 

A música “Hellfire” é o single mais recente e está disponível em todos os serviços digitais essenciais. Os próximos singles serão lançados pela Inverse Records. A banda segue trabalhando em novas músicas.

Capa: Teemu Kääriäinen 

Ouça o single pelo streaming:
Youtube: https://youtu.be/cOLxj3Q3Na4
Spotify: http://spoti.fi/3bWn8M5
Bandcamp: https://highwayqueen.bandcamp.com
Deezer: https: //www.deezer. com / us / album / 205150982
Amazon: https://amzn.to/3tvvMah
Tidal: https://listen.tidal.com/album/172356551
Apple Music: https://apple.co/3rXHI4m

Highway Queen é formado por:
Virpi Kääriäinen – Vocal
Teemu Kääriäinen – Guitarra
Petri Orava – Baixo
Henri Backman – Bateria

Mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/highwayqueenband
Bandcamp: https://highwayqueen.bandcamp.com

Alice Cooper: lendário roqueiro lança seu novo álbum “Detroit Stories”, ouça na íntegra

Com o nome da cidade que lançou o grupo Alice Cooper original na estrada para o sucesso, “Detroit Stories” segue o EP “Breadcrumbs” lançado em 2019, como uma homenagem á moderna mais difícil e maluca cena Rock n Roll que já existiu.

Em 1970, o jovem produtor Bob Ezrin entrou em uma casa de fazenda nos arredores de Detroit para trabalhar com a banda Alice Cooper.  Abandonando o flower power de Los Angeles, porque eles eram o oposto do ideal hippie de paz e amor, Alice trouxe sua turma decididamente mais sombria de volta à sua terra natal para a lendária cena do Rock que deu origem ao Hard Rock, Rock de Garagem, Soul, Funk, Punk … e mais. Ezrin ensaiou a banda por 10 horas por dia para definir seu som característico. Sempre que eles tocavam uma música, os presidiários do hospital para criminosos loucos do outro lado da rua gritavam e, assim, o clássico som de Alice Cooper nasceu.

“Detroit era o Heavy Rock central na época”, explica Alice, “Você tocava no Eastown e seria Alice Cooper, Ted Nugent, The Stooges e The Who, por US $ 4! No próximo fim de semana no Grande era MC5, Brownsville Station e Fleetwood Mac, ou Savoy Brown ou Small Faces. Você não poderia ser uma banda de Soft-Rock ou teria seu traseiro chutado. “

“Los Angeles teve seu som com The Doors, Love e Buffalo Springfield” , diz ele,“São Francisco tinha o Grateful Dead e o Jefferson Airplane. Nova York teve The Rascals e The Velvet Underground. Mas Detroit foi o berço do Hard Rock raivoso. Depois de não se encaixar em nenhum lugar dos EUA (musicalmente ou em termos de imagem), Detroit foi o único lugar que reconheceu a guitarra de Alice Cooper, o som de Hard Rock e nosso show louco. Detroit era um paraíso para os rejeitados. E quando eles descobriram que eu nasci no leste de Detroit … estávamos em casa.”

50 anos depois, Alice e Ezrin reuniram alguns músicos lendários de Detroit em um estúdio de Detroit para gravar “Detroit Stories”, o álbum que celebra esse espírito para uma nova era. Se o EP “Breadcrumbs” de 2019 abriu o caminho para a cidade, “Detroit Stories” dirige como um muscle car pela Woodward Ave. Participam do disco o guitarrista do MC5, Wayne Kramer, o baterista do Detroit Wheels Johnny “Bee” Badanjek, o baixista de Jazz e R&B Paul Randolph, além do Motor City Horns. O trabalho foi lançado pela earMusic e já está disponível nas plataformas de streaming.

Tracklist:
1 – Rock ‘N’ Roll
2 – Go Man Go (Album Version)
3 – Our Love Will Change The World
4 – Social Debris
5 – $1000 High Heel Shoes
6 – Hail Mary
7 – Detroit City 2021 (Album Version)
8 – Drunk And In Love
9 – Independence Dave
10 – I Hate You
11 – Wonderful World
12 – Sister Anne (Album Version)
13 – Hanging On By A Thread (Don’t Give Up)
14 – Shut Up And Rock
15 – East Side Story (Album Version)

Ouça “Detroit Stories” o novo trabalho desta lenda do Rock:

Ouça o álbum pelo streaming: https://alicecooper.lnk.to/DetroitStories

Mais informações:
Site: https://alicecooper.com
Facebook: https://www.facebook.com/AliceCooper/
Instagram: https://www.instagram.com/alicecooper/
Twitter: https://twitter.com/alicecooper
Spotify: https://open.spotify.com/artist/3EhbVgyfGd7HkpsagwL9GS

Living Louder: novo single “Dynamite” agora disponível em todas as plataformas digitais

O aclamado power trio paulistano de Heavy Rock, Living Louder, acaba de disponibilizar em todas as plataformas digitais o seu novo single “Dynamite”.

‘Dynamite’ chega com mais peso e mais groove sulista do que nunca”. Comentou o baterista Gustavo Gomes.

Ouça o single “Dynamite” pelo Spotify:

Formado em 2016, o Living Louder é um aclamado power trio paulistano que resgata todo o peso e o groove das grandes bandas dos anos 70, mas com uma pegada própria que resulta num som poderoso e extremamente original.

O grupo funde todas as influências de seus experientes integrantes num Heavy Rock repleto de alma, com riffs poderosos e refrãos cativantes, o que faz a experiencia do ouvinte ser algo marcante, inesquecível.

O primeiro álbum do grupo o homônimo de 2017 trouxe repercussão mundial, com elogios unânimes de público e crítica, o segundo álbum ”Corsair”, lançando em 2018, provou definitivamente que a banda é uma das referências mundiais do Heavy Rock setentista.

O Living Louder é formado por:
Ricardo Cagliari – Guitarra/Vocal
Eduardo Assef – Baixo
Gustavo Gomes – Bateria

Contato: livingloudermusic@gmail.com

Mais informações:
Site: http://livinglouderofficial.com/
Facebook: https://www.facebook.com/livinglouderofficial/
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCbU0pBpGtbvYW2tRy45Ouig

Sin Avenue: banda lança novo EP “Against all odds”

Consolidando a atual formação, a banda Sin Avenue acaba de lançar seu novo trabalho. O EP “Against all odds” é composto por três músicas, incluindo a regravação da balada “Alone”, presente no trabalho anterior. As gravações ocorreram no Estúdio Hurricane e no Estúdio Cobaia, em Porto Alegre.

Para este trabalho, as linhas de guitarra, baixo e bateria foram gravadas no Estúdio Hurricane, sob supervisão de Sebastian Carsin. Em seguida foram registradas linhas adicionais de baixo e violão, além dos vocais, no Estúdio Cobaia. A edição final, mixagem e masterização ficaram a cargo de Eduardo Nichele, que assina a coprodução, em parceria com a banda.

“It Came in a Dream” abre o EP e segue a linha Hard n’ Heavy, mais rápida, pesada e animada. Os vocais mais agressivos intercalam com notas altas no pré-refrão, até chegar ao refrão que já gruda na primeira audição. Nesta faixa, o baterista Lupercus Wilges e o baixista Markês Bianchi deixam claro que foram escolhas certeiras para seus respectivos postos.

“The Mirror Of Soul” já demonstra que o grupo busca incorporar referências novas ao som. Com início lento e vozes dobradas, apresenta atmosfera densa. Aos poucos vai ganhando doses de peso em sua composição. Ainda conta com belos arranjos e mudanças de andamento que surpreendem do meio para o fim da faixa. A letra foi escrita pelo poeta José Couto.

O trabalho encerra com a versão acústica e definitiva para a power ballad “Alone”. Suave, intimista e com jeito de clássico. O novo formato caiu muito bem para a canção. Com o instrumental mais calmo, CJ Rebel Son trouxe em seu vocal, uma interpretação marcante, com muita emoção. Vale destacar também o trabalho de percussão de Lupercus, que dá um toque a mais na faixa.

Confira o EP “Against all odds”:

O novo EP é um passo a mais na carreira da Sin Avenue, que poderiam seguir sem problemas o mesmo caminho do primeiro lançamento, bastante elogiado pela crítica e público. Mas a banda preferiu seguir em frente, com coragem para buscar outras possibilidades, com novas formas de fazer música, sem perder a essência.

Enquanto divulga o novo trabalho, o power trio já trabalha na pré-produção do seu primeiro álbum completo. Além de preparar o lançamento de um lyric vídeo para a música “It Came in a Dream”.

Mais informações:
https://www.facebook.com/sinavenuehardnheavy

Against Evil: banda lança novo álbum “End of the Line” em 14 de maio

A espera acabou. Against Evil, a força do Heavy Metal da Índia, anunciou hoje a nova arte e a data de lançamento de seu novo álbum “End of the Line”. O álbum será lançado em 14 de maio pela gravadora alemã/suíça Doc Gator Records na Europa e de forma independente no resto do mundo. 3 anos atrás, o Against Evil lançou o aclamado álbum “All Hail the King”, que recebeu ótimas críticas da mídia. Fique ligado no primeiro single que será lançado em 2 semanas!

“Gravar este álbum foi um inferno que nunca esqueceremos. O álbum foi gravado em duas partes. Nosso plano inicial era lançar um EP de 5 faixas em 2020 e, portanto, as faixas 1 a 5 foram gravadas, mixadas e masterizadas entre fevereiro e junho de 2020. Não pudemos lançar o EP devido à pandemia global, mas nos deu tempo para escrever mais músicas e foi quando decidimos adicionar as novas músicas e torná-lo um álbum completo. As faixas 6 e 9 foram gravadas, mixadas e masterizadas entre janeiro e fevereiro de 2021. No final, sentimos que todos os problemas e a espera valeu a pena, porque não poderíamos estar mais felizes com o resultado deste álbum e esperamos que vocês gostem, tanto quanto nós! O álbum será lançado de forma independente em todo o mundo, exceto na Europa, onde será lançado pela Doc Gator Records”. Comentou o guitarrista Shasank.

Tracklist:
1 – The Sound of Violence
2 – Speed Demon
3 – Out for Blood
4 – Call to War
5 – End of the Line
6 – Sword of Power
7 – Metal or Nothin’
8 – Fearless
9 – War Hero (CD Bonus Track: Re-Recorded Version)

Against Evil é uma banda de Heavy Metal formada em Visakhapatnam (Índia) em 2014. Combinando Heavy Metal tradicional, Power Metal e Speed Metal com um som moderno, a música da banda pode ser descrita como indutora de adrenalina, empurra os punhos e esmaga ossos!

A banda lançou dois álbuns – “Fatal Assault” em 2015 e “All Hail the King” em 2018, que foram recebidos com grande aclamação da crítica. Após o lançamento de seu álbum “All Hail the King”, a banda começou a ganhar uma sólida base de fãs em todo o mundo, especialmente na Europa entre os fãs de Heavy Metal tradicional, Power Metal e Thrash Metal, o que levou à colaboração com a gravadora alemã/suíça “ Doc Gator Records ”que mais tarde lançou o álbum na Europa.

Com a ajuda da Doc Gator Records e do grupo de Metal do Facebook “Heavy Metal Fans”, a banda partiu em uma turnê europeia com financiamento coletivo no verão de 2019, apresentando shows em clubes e festivais na Alemanha, Áustria, Bélgica e Suíça e dividindo palcos com lendários bandas como Queensryche, Riot V, Hardline e muitos outros.

Against Evil é formado por:
Siri – Vocal/Baixo
Sravan – Vocal/Guitarra
Shasank – Guitarra
Noble John – Bateria

Mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/againstevil.india
Instagram: https://www.instagram.com/againstevil.india/
Bandcamp: https://againstevil.bandcamp.com/
Spotify: https://open.spotify.com/artist/7KidUKr9UKzJ7SA5RZYCy9
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCgqAwZKiaExzjgEJktG4Z2Q

Sunroad: grupo anuncia Steph Honde como vocalista do novo álbum “Walking The Hemispheres”

O vocalista francês é conhecido pelo seu super projeto de Hard Rock Hollywood Monsters que reúne músicos lendários como Don Airey e Vinny Appice

Não restam dúvidas ao ser afirmar que a banda goiana Sunroad é um dos nomes mais relevantes da cena Hard Rock/AOR de toda a América do Sul. Afinal, são mais de 20 anos de carreira, oito discos lançados, shows por várias regiões do Brasil e outros países da América do Sul, alguns, inclusive, ao lado de grandes nomes do Rock mundial de todos os tempos como Joe Lynn Turner, Doogie White, Petra, Stryper, L.A. Guns, Whitecross, Narnia, etc.

Banda estradeira, o Sunroad estava dando sequência a turnê de divulgação de seu mais recente disco, “Heatstrokes”, indicado ao Prêmio Dynamite de Música Independente como um dos “Melhores Álbuns de Rock de 2019”, quando precisou cancelar várias datas por conta da pandemia do novo coronavírus, inclusive uma turnê que faria por várias regiões do Brasil ao lado do ex-vocalista do Yngwie Malmsteen, Mark Boals.

De forma a manter-se ativa durante o período da pandemia, a banda decidiu voltar aos estúdios e iniciar o processo criativo de seu novo e próximo disco: “Walking The Hemispheres”. Previsto para ser lançado ainda no primeiro semestre de 2021, “Walking The Hemispheres” vai reunir 11 faixas: “Walking The Hemispheres”, “Living In A Dream (Red Sign Mirror)”, “The Tides Patterns”, “Silence Erupting Inside”, “Written In The Mist”, “The Mess And Its Key”, “Halo Of Hearts”, “Detached Picture Of Venus”, “Victim Of Nowhere”, “Shoot The Clock” e o cover do UFO, “Try Me”.

Uma grande novidade é que “Walking The Hemispheres” terá como vocalista o francês Steph Honde. O multi-instrumentista é conhecido pelo seu super projeto de Hard Rock Hollywood Monsters que reúne músicos lendários como Don Airey, Vinny Appice, entre outros. Além de cantar no novo disco do Sunroad, Honde também assina as faixas como coautor.
“Eu tenho gravado algumas demos, basicamente com guitarras, teclado e bateria, algumas vezes incluo alguns vocais, e mando para o Fred no Brasil. Geralmente ele me retorna bem rápido com as letras e melodias”, comentou o músico francês sobre como tem sido o processo criativo.

Honde ainda acrescenta que “Walking The Hemispheres” significará uma possibilidade de explorar toda sua versatilidade como cantor.
“O meu estilo de cantar no Sunroad não será parecido com o Hollywood Monsters ou com meus discos solos. Vai ser bem diferente, uma vez que esse trabalho representa bem a mistura entre meu estilo e do Fred. O som vai estar mais para o UFO, Scorpions, algo de Deep Purple, enfim, hard rock clássico. Esse vai ser um ótimo disco. Eu adoro as músicas e espero que possamos levar esse álbum para o palco.”

Já de acordo com o baterista Fred Mika, a parceria e amizade com Honde foi crescendo e evoluindo ao longo dos anos.
“Já conhecia o Steph Honde há uns cinco anos através do saudoso Milton Arthur, que me incentivou abrir meu próprio selo, MusiK Records, no final de 2016. E um dos primeiros lançamentos do selo foi justamente um álbum do Steph. Anos depois, em 2019, eu fui convidado para regravar uma das faixas para o terceiro álbum de seu projeto fixo, Hollywood Monsters, que tinha vários músicos famosos da cena mundial, o que foi uma honra. Além do mais, ele gostou das artes que vinha desenvolvendo para o Sunroad e acabei por fazer a capa daquele disco, “Thriving On Chaos”. Depois disso, em várias conversas informais que tivemos, eu lhe disse que já estava trabalhando nas composições do próximo disco do Sunroad, uma vez que estávamos inativos para shows por conta da pandemia, foi quando o Steph logo perguntou se poderia participar. E, nesse processo, começamos a trocar ideias e o Steph acabou participando ativamente das composições como coautor em nove das 11 faixas.”

As gravações de “Walking The Hemispheres” estão sendo realizadas simultaneamente no SH Studio em Manosque, França, e no Brasil nos estúdios Musik em Goiânia, sob produção de Fred Mika e Netto Mello. A arte da capa do álbum foi criada pelo desenhista alemão Lars Nilssen.

Apesar de Steph Honde ser o vocalista principal em “Walking The Hemispheres” – além de também ter gravado teclados e guitarra em “Try Me”, cover do UFO -, o Sunroad mantém sua formação atual inalterada com Fred Mika (bateria/percussão/backing vocal), Van Alexandre (baixo/guitarra base), Mayck Vieira (guitarra/baixo) e Warlley Oliver (backing vocals e vocal principal ao vivo).

Mais Informações:
www.facebook.com/sunroadofficial
www.instagram.com/sunroadofficial
www.soundcloud.com/sunroad-group
www.facebook.com/officialmusikrecords

Pappa Jack: grupo retrata pólos emocionais opostos em intenso clipe “Sentinela”

Foto: Igor França

A banda carioca Pappa Jack convida você a uma jornada emocional que vai a pólos extremos distintos – da euforia à fúria – em seu mais novo clipe, “Sentinela”. Após mostrarem sua intensidade como quarteto nos vídeos de “Renascer” e “Jovem Drama”, agora os músicos dão lugar à interpretação da atriz Julianna Firme sob direção de Doug Martins. Esta e as demais faixas fazem parte do EP “O Mundo Inteiro em Uma Noite”, já disponível nas plataformas de streaming.

A letra de “Sentinela” versa sobre demônios pessoais e questões de saúde mental com uma mensagem positiva de busca pela redenção. No clipe, essa dualidade ganha contornos mais intensos e abraça a ideia de que ninguém é apenas bom ou ruim – todos habitamos uma zona cinzenta onde pólos negativos e positivos vão se equilibrando para coexistir. Mas o otimismo prevalece, com a visão de que mesmo que o lado negativo ganhe por um determinado período, ainda existe o oposto, que pode vir a ser o predominante em outra fase. 

“‘Sentinela’ aborda a fé, a espiritualidade e a dificuldade de combater os próprios demônios. É uma música que alterna momentos tristes e suaves com passagens mais agitadas, tentando justamente transparecer que para sair de um estado de sofrimento é preciso gerar movimento, excitação. Dessa forma, mesmo falando sobre ansiedade e depressão, ‘Sentinela’ também leva a mensagem de que é possível ter a redenção, mas apenas através do autoconhecimento e da fé em si mesmo”, reflete o vocalista Lucas Sabrini. Além dele, a banda é formada por Thiago Abdallah (guitarra/ backing vocals), Jimmy Jr (guitarra),  Magori (bateria) e Hideki Yamada (baixo).

Assista ao videoclipe de “Sentinela”:

Assista ao videoclipe de “Jovem Drama”:

Assista ao videoclipe de “Renascer”:

Hard Rock e Metalcore, Blues e Pop Rock, Stoner e Country, Alternativo e Rap se encontram na sonoridade do Pappa Jack. “O Mundo Inteiro em Uma Noite” veio para somar à discografia do quarteto, que estreou em 2016 com o EP “Suburbana Boulevard”, trabalho que rendeu à banda seus primeiros shows e estabeleceu uma identidade para a sua sonoridade. Após um período de transição que marcou o fim do ciclo desse primeiro álbum e mudanças na formação, o grupo voltou ao estúdio e se reinventou. 

O resultado é o novo EP, lançado no final de 2020 e que teve produção musical do guitarrista Thiago Abdallah e masterização de Diogo Macedo. “O Mundo Inteiro em Uma Noite” já está disponível para audição nas principais plataformas de streaming de música, e o clipe, no canal de YouTube da banda.

Ouça “O Mundo Inteiro em Uma Noite”:

http://bit.ly/PappaJackEP

Pappa Jack é foormado por:
Lucas Sabrini – Vocal
Thiago Abdallah – Guitarra/Backing Vocals
Jimmy Jr – Guitarra
Hideki Yamada – Baixo
Magori – Bateria

Mais informações:
https://www.facebook.com/pappajackoficial/
https://www.youtube.com/pappajack
https://www.instagram.com/pappajackoficial/
http://www.twitter.com/bandapappajack

Lilith’s Revenge: revelação portuguesa de Hard n’ Heavy estreia novo single “Revenge” com participação especial de “Björn Strid” do Soilwork

Novos, mas composto por grandes músicos portugueses, a banda Lilith’s Revenge começou sua história em agosto de 2020, quando sua vocalista Paula Teles se uniu aos musicistas da banda Stings in Veins com o objetivo de explorar o lado mais feminino do Hard Rock.

Mesmo em pouco tem de existência, a banda vem apresentando materiais sólidos, muito bem produzidos e com qualidade impecável. Ainda em 2020 chegou ao mercado a faixa de estreia do grupo, “Hand on Heart”, que além de se encontrar disponível em todas as plataformas digitais, recebeu um grandioso trabalho visual e pode ser conferido em um belíssimo lyric vídeo no canal oficial da banda.

Para 2021, o Lilith’s Revenge lançou o novo single “Revenge”, que além de ser uma excelente faixa, apresenta uma energia visceral em suas harmonias e vocais encantadores de Paula Teles. Essa música, a segunda lançada pela banda, conta com a participação especial de “Björn Strid” que é vocalista da banda Soilwork e The Night Flight Orchestra.

A nova composição “Revenge” pode ser conferida no canal oficial da banda no YouTube e em todas as plataformas digitais. Confira o lyric vídeo recém lançado:

Lilith’s Revenge é formado por:
Paula Teles – Vocal
Paulo Silva – Guitarra
Bruno Sousa – Guitarra
Edu Silva – Baixo
Joe Sousa – Bateria

Mais informações:
https://www.facebook.com/lilithsrevengeband
https://www.instagram.com/lilithsrevengeband/
http://www.lilithsrevengeband.com
https://open.spotify.com/artist/3l0W2SjMqRSfk2rOtmvQcB?si=Tot-8lN5SmudAsUt7FXsYw
https://open.spotify.com/album/7HXwBfKlKBrYtl2dRUuLyo
https://www.youtube.com/channel/UCHRm0eG335CqD-qri6kxHNQ