Freesome: grupo lança videoclipe para versão sui generis do clássico “Perfect Strangers” do Deep Purple

Freesome 2019

Já está disponível em todas as plataformas de música e também no Youtube, como videoclipe, a versão que o grupo paulista Freesome gravou para o clássico “Perfect Strangers” do Deep Purple.

Originalmente concebida para a coletânea “Woman From Brazil… The Brazilian Tribute To Deep Purple” a ser lançado pelo selo inglês Armadillo Records, a versão de “Perfect Strangers” do Freesome agradou tanto os músicos que eles decidiram sublinhar o trabalho, lançando-a como single e filmando um videoclipe.

“Rolou um medinho quando recebemos o convite para gravar essa versão de “Perfect Strangers”, afinal, é um dos maiores clássicos não só do Deep Purple, mas do Rock mundial”, conta a vocalista Juh Leidl, que também é artista plástica, velejadora e foi uma das juradas das duas temporadas do programa Canta Comigo da TV Record. “Tratando-se da Freesome, desde o início sabíamos que não iriamos fazer uma cover, mas sim uma versão. O nosso batera, Henrique Matos, surgiu então com aquela pegada meio western na bateria. No início achamos a ideia meio maluca, mas eis então que conseguimos concretizar a introdução que muito nos agradou, até porque a introdução original dessa música é bastante marcante e precisávamos de algo a altura, mas com a nossa cara. Essa pegada jazz/western acabou resolvendo.”

“Perfect Strangers” foi gravada no Estúdio Cajueiro, em Campinas/SP, por Maurício Cajueiro, renomado produtor brasileiro que já trabalhou com alguns dos nomes mais relevantes do mundo como Linkin Park, Steve Vai, Glenn Hughes, Gene Simmons, Stephen Stills, entre outros.

Visualização da imagem

“O Caju foi fundamental para o resultado final”, lembra Juh. “Ele fez um trabalho de produtor de verdade, não só de engenheiro. Contribuiu com ideias, principalmente para a parte da overture, e nos incentivou o tempo todo. Ele foi certeiro!”

Ainda de acordo com Juh Leidl, a interpretação literal da letra de “Perfect Strangers” guiou a narrativa e o roteiro do videoclipe que foi todo produzido por ela mesmo junto ao guitarrista Fred Leidl.

“Tínhamos alguns takes feitos pelo Daniel Gonçalves no estúdio durante as gravações. E como o clipe original do Deep Purple tem muitas cenas de making of, decidimos por usar algumas também, mas não queríamos fazer mais um vídeo de making of! Entre a correria da minha agenda e a do Fred Leidl – eu tinha acabado de gravar o Canta Comigo 2 – nós viajamos por dois dias para captar algumas imagens. Durante a viagem, fomos ouvindo a música prestando especial atenção à letra. Ao contrário do que muitos imaginam, Perfect Strangers trata sobre o indivíduo e de sua relação com o tempo. Quando chegamos até essa interpretação, começamos a pensar como o clipe poderia representar essa ideia através de imagens. Logo de início vieram alguns elementos que são retratados na própria letra da música, como o oceano, o vento, elementos que são mutáveis, fluidos, inconstantes, o que automaticamente nos colocou num ambiente natural. Por fim, a personagem, feminina, que sou eu, é colocada em situações onde lança diferentes olhares para si mesma. Na arte e fotografia, optamos pelo PB, e muita granulação, para fazer referência ao clássico, neste caso, ao Deep Purple e a música.”

Para assistir o videoclipe de “Perfect Strangers” no Youtube, acesse:

Ouça também “Perfect Strangers” nas plataformas de música:
 
Entre outras novidades, a Freesome, que além de Juh Leidl (vocal), Fred Leidl (guitarra) e Henrique Matos (bateria), hoje também conta com o baixista Thiago da Silveira e o guitarrista Bruno Paulinetti, já está de volta aos estúdios gravando novo material. O trabalho será o sucessor do EP “Keep On Naked” e promete aprimorar o Rock autoral do grupo que traz muitas referências de outros gêneros musicais como o Blues, Jazz e o Indie, além das letras ousadas e provocativas, por vezes eróticas.
 
Para ouvir “Keep On Naked” nas plataformas de música, acesse:
 
Dois vídeos também já foram produzidos para o EP:
Lyric-Video de “Sweet Anger”: https://youtu.be/yYhqr_ZI464
Videoclipe de “My Eyes”: https://youtu.be/tF0uV5godLA
 
Ouça também a versão gravada pelo Freesome para “Badlands”, do AC/DC:

Threesome: ganhe kit com camiseta, CD, chaveiro e palheta do grupo

Threesome 2018_Low.jpg

Formada em 2012 em Campinas/SP, a Threesome é um quinteto de música autoral esteticamente influenciada pelo rock dos anos 60 e 70 e com referências de outros segmentos como o blues, jazz e o indie.

Inerentemente maliciosas, as letras das músicas do Threesome discorrem geralmente sobre as relações humanas pela perspectiva de experiências sexuais, monogâmicas ou não. Mais do que contar histórias clichês, a Threesome quer provocar, romper barreiras impostas pelo preconceito e por setores opressores da sociedade, promovendo a livre reflexão sobre um dos temas centrais dos estudos de Sigmund Freud.

“Get Naked” é o título do álbum de estreia do Threesome lançado em 2014. O disco reúne 11 faixas e está integralmente disponível online através das principais rádios e aplicativos.

Três anos após o lançamento do debute, Juh e Fred Leidl, Bruno Manfrinato, Bob Rocha e Henrique Matos decidiram colocar o álbum sob nova perspectiva, motivados pelo desligamento do antigo vocalista e por novas possibilidades no processo de produção.

O resultado foi o EP “Keep On Naked” que traz regravações de duas músicas do disco de estreia, “Every Real Woman” – agora “ERW” – e “Why Are You So Angry?” – rebatizada como “Sweet Anger” -, além de uma faixa inédita chamada “My Eyes”.

Threesome_Keep On Naked

Se “Get Naked” foi concebido a partir de uma estética artesanal, para “Keep On Naked” o Threesome buscou um caminho absolutamente inverso. Captação, mixagem e masterização levam a assinatura de ninguém menos que Maurício Cajueiro, renomado produtor brasileiro que já trabalhou com alguns dos nomes mais relevantes do mundo como Linkin Park, Steve Vai, Glenn Hughes, Gene Simmons, Stephen Stills, entre outros. Todo o processo aconteceu no estúdio Cajueiro em Campinas e a banda gravou as músicas ao vivo direto na fita de rolo.

“Keep On Naked” já está disponível para audição streaming e download nas principais plataformas digitais:

Spotify: https://goo.gl/YC686B
Deezer: https://goo.gl/oB8T16
Amazon: https://goo.gl/uNstNR
iTunes: https://goo.gl/7Facpo
Google Play: https://goo.gl/4iPEUG

Dois vídeos também já foram produzidos para o EP:
Lyric-Video de “Sweet Anger”: https://youtu.be/yYhqr_ZI464
Videoclipe de “My Eyes”: https://youtu.be/tF0uV5godLA

E para quem não abre mão do CD físico, há uma chance de ganhar uma cópia do EP “Keep On Naked”, assim como também uma camiseta e um chaveiro porta-palhetas do Threesome.

Basta participar do desafio “Yes I Know It” acessando o endereço https://goo.gl/VHPBc3 e responder a pergunta: “Qual música do novo EP da Threesome está a letra: A Place To Jump / A Way To Slide?”.

Threesome_Desafio Yes I Know It

O sorteio acontecerá no próximo dia 23 de Março. Para mais detalhes, basta ler o regulamento do desafio.

Links relacionados:
www.3somerock.com
www.facebook.com/3some
www.youtube.com/threesomerock
www.twitter.com/ThreesomeRock
www.instagram.com/threesomerock
www.soundcloud.com/threesomerock

 

Sexo, Pincéis e Rock ‘N’ Roll: banda Threesome promove encontro entre música e artes plásticas com um toque de erotismo

Juh Leidl_Feel II.jpg

Formada em 2012 em Campinas/SP, a Threesome é um quinteto de música autoral e original, esteticamente influenciada pelo rock dos anos 60 e 70 e com referencias agregadas de outros segmentos como o blues, acid jazz e o indie.

Inerentemente maliciosas, as letras  das músicas do Threesome narram experiências amorosas e sexuais, monogâmicas ou não. Mais do que contar histórias clichês, a Threesome quer provocar, romper barreiras impostas pelo preconceito e por setores opressores da sociedade, promovendo a livre reflexão sobre um dos temas centrais dos estudos de Sigmund Freud.

Juh Leidl, vocalista do grupo, também é artista plástica, o que acaba por influenciar diretamente o trabalho do Threesome. Seja no aspecto musical em si ou no desenvolvimento do trabalho visual da banda, que quase sempre levam a assinatura da cantora.

Juh Leidl.jpg

Aos 14 anos Juh Leidl conquistou a primeira medalha de ouro em uma exposição na Childen’s Art Gallery em Zánka, Hungria. Estudou Belas Artes da Universidade Estadual de Campinas UNICAMP, onde se formou com especialização em pintura.

Durante os processos criativos de Juh Leidl, segundo ela própria, música e pintura coexistem de forma caleidoscópica.

“Sempre fui apaixonada por música e sempre desenhei e pintei ouvindo música”, conta Juh Leidl. “Para mim é impossível pintar sem ouvir música. Ela é tão intrínseca ao processo que tenho que escolher a dedo o que vou ouvir dependendo do trabalho que estou fazendo, da energia que quero passar na tela. Já perdi a conta de quantas vezes coloquei um álbum e em determinado momento tive que parar de pintar e trocar a música porque a vibração que começou a rolar não estava alinhada com o trabalho. Ou então deixei uma música em particular tocando repetidas vezes até terminar um determinado ponto do quadro. Já quando estou cantando ou compondo eu penso em cores, em quente, frio, em calma, em raiva, o que a música quer dizer, logo que cor ela tem? Que nuances posso dar a melodia quase como quem pinta só que com o som! Quando estou no palco penso em layouts e composições de imagem. O que o público está vendo? Que estrutura estamos mostrando se eu ficar pra cá, e porque não levar o olhar agora para lá? Imagem e som são como eu respiro.”

Entre os trabalhos de Juh, destacam-se algumas obras como “Feel II” e “Free”.

“Ambos apresentam essa linguagem mais erótica, mas enquanto “Feel II” é quase que uma entrega romântica, “Free” é mais solta. “Feel II” traz as linhas escritas em hebraico que, se traduzidas, dizem: ‘Oh, meu coração é seu, meu corpo é seu, e toda a minha alma, meus olhos te vendo, meus lábios beijando os seus’. “Free” foi um exercício de desbloqueio, fazer o que viesse a mente, aí acabaram saindo as imagens de várias formas de amor.  Os trabalhos têm em comum a atmosfera mais pastel”, explicou a artista.

Juh Leidl_Free.jpg

“Get Naked” é o título do álbum de estreia do Threesome lançado em 2014. O disco reúne 11 faixas e está integralmente disponível online através das principais rádios e apps como iTunes, Spotify e Google Play. No canal oficial da banda no Soundcloud também é possível ouvir “Get Naked” na íntegra: https://soundcloud.com/threesomerock/sets/get-naked 

O Threesome está atualmente em estúdio gravando um EP inédito a ser lançado ainda no primeiro semestre de 2017. Juh Leidl certamente assinará a arte da capa.

Além de Juh, o Threesome também é formado por Fred Leidl (guitarra/piano/vocal), Bruno Manfrinato (guitarra), Bob Rocha (baixo) e Henrique Matos (bateria).

Links relacionados: