Gods & Punks: revela datas da “The Dunes of Doom Tour”

Gods & Punks (foto divulgação)

A repercussão do álbum “Into the Dunes of Doom”, o primeiro full length do Gods & Punks, foi imediata ao seu lançamento na sexta-feira passada, 13 de outubro. Rapidamente pipocaram resenhas em sites especializados em stoner que destacaram – com euforia – a forma dinâmica em que o quinteto carioca construiu as sete canções do disco, também com elementos do progressivo sobressalientes. Autênticas e altamente empolgantes, estas músicas e mais algumas do EP “Sounds of the Earth” (2016) compõem o repertório dos seis shows da “The Dunes of Doom Tour” entre São Paulo e Rio de Janeiro, entre os meses de outubro e novembro.

A primeira data em São Paulo, pela primeira vez na carreira da Gods & Punks, acontece no sábado do dia 21 de outubro em Lorena, no Rock & Blues bar, seguida, no mesmo dia, da participação no Raro Zine Festival, em Atibaia (com Redhead, Blind Horse, Do Culto Ao Coma e I Am The Sun). 
 
De volta ao Rio de Janeiro, a “The Dunes of Doom Tour” segue para o Néctar dia 28 de outubro e, em novembro, ataca dia 18 no Aparelho e dia 24 no Teatro Solar. A primeira data da turnê, no último sábado (14/10), também aconteceu na capital carioca.

turne gods

“Into the Dunes of Doom” já está disponível nas principais plataformas de streaming, pelo selo da Abraxas, em https://onerpm.lnk.to/GodsAndPunks.
 
Apenas três dias após o lançamento, o álbum figurou na primeira página na seção Discover do Bandcamp, apareceu em Best-Selling de Hard Rock e Prog Rock e na segunda pagina em Best-Selling de Psychedelic Rock. Já na página da distribuidora de música virtual Onerpm, a banda figurou na capa da playlist Peso Br. Também marcou presença na seção New Releases do Spotify!
 
No início do mês, a banda lançou o lyric video para a faixa “Dunes of doom”, confira: https://www.youtube.com/watch?v=mFp2qQLCLo0 
 
O álbum também ganha versão física em CD pelos selos Abraxas e Red House (Chile), além de fita K7 pela Dinamite Records. Pedidos podem ser feitos por meio das mídias sociais da banda: facebook (/godsandpunks) e instagram (/gods_and_punks). 

Megadeth: Dirk Verbeuren confirmado oficialmente como novo baterista!!!

Dirk Venbeuren

O baterista Dirk Verbeuren foi anunciado oficialmente como o novo baterista da banda e vai substituir Chris Adler, que gravou o recente álbum “Dystopia” e participou do inicio da tour e não poderá mais continuar devido ao confronto de datas com a agenda do Lamb Of God.

Dirk Verbeuren, que foi recomendado por Adler, fez seu primeiro show com a banda em maio deste ano no Rock on the Range, veja abaixo a nota postada no site da banda.

O Megadeth tem o prazer de anunciar Dirk Verbeuren como novo baterista da banda. Verbeuren, anteriormente da banda de metal sueca Soilwork, já vem tocando com a banda durante meses, seu primeiro show foi no festival Rock on the Range, em maio para uma multidão de 40.000 pessoas”.

O baterista do Lamb Of God, Chris Adler que gravou toda parte instrumental de bateria no mais recente álbum  Dystopia , e excursionou com o Megadeth, enquanto não estava ocupado com sua banda.

 “As contribuições de Chris Adler com certeza serão sentidas nos próximos anos, ele revitalizou o Megadeth tocando, bem como indicando Dirk Verbeuren para tocar com a gente, graças tremenda para Chris, e um grande.. bem-vindo para Dirk”,  disse Mustaine.

Verbeuren fez o seguinte comentário:

“Dave, Davi e Kiko, eu sou grato pela recepção calorosa e entusiasmada e com a oportunidade de tocar e criar música foda com vocês. Chris Adler, obrigado por me apresentar ao Megadeth e por seu incentivo e apoio “.

Chris Adler também comentou:

“Foi uma honra e um prazer me juntar a minha banda favorita de todos os tempos, e por ser uma parte de seu retorno ao topo,  tive um momento surpreendente com todos os envolvidos, a partir da composição, arranjo e gravação,. as turnês e amizades que construímos ao longo do caminho. não havendo nenhum argumento ou drama e nenhuma história oculta. O Megadeth precisa e merece um baterista em tempo integral, e eu gostaria de ser, mas não posso estar em dois lugares ao mesmo tempo. De minha parte, me sinto sortudo de fazer parte do Lamb Of God, e ter a chance de tocar com meus heróis. Eu ainda não consigo acreditar que quando garoto ouvia meus álbuns do Megadeth … e agora eu sou um deles estou muito orgulhoso disso – e eu vou continuar a ser o seu maior fã “.

A Turnê global “Dystopia”, está atualmente em pleno andamento e visitará os cinco continentes até o final de 2016.

Megadeth: Vídeo divulgado mostra Mustaine totalmente bêbado em Porto Rico!!!

O Megadeth se apresentou no Coliseo de Porto Rico no dia 28 de abril de 2016, durante a Thrash The Island Tour e Dave Mustaine subiu no palco completamente embriagado.

No vídeo abaixo ele anuncia “Peace Sells” como a próxima música do set mas inicia “Holy Wars”,  os erros de execução na música são notórios desde os primeiros acordes, nos vocais vai balbuciando frases e palavras desconexas.

Megadeth – Chris Adler do “lamb of God” anunciado como convidado do novo álbum.

Chris Adler do “Lamb Of God” se junta a “Dave Mustaine” no estúdio para o novo álbum do “MEGADETH”. A mensagem tenta deixar claro que ele não é um membro fixo da banda é apenas um convidado.

veja abaixo o comunicado postado no site oficial da banda na íntegra:

Chris Adler do “Lamb Of God” se junta a “Dave Mustaine” no estúdio para o novo álbum do “Megadeth”.

Dave Mustaine, a força criativa por trás da gigante banda americana de metal e hard rock Megadeth, e Chris Adler, baterista dos expoentes do heavy metal americano moderno Lamb Of God, se juntarão ao baixista original David Ellefson na criação do esperado próximo álbum do Megadeth. Adler será um convidado do novo álbum e contribuirá com suas batidas fortes e estilo técnico e preciso, dando sangue novo para a mistura ao mesmo tempo que se mantém fiel às raízes do Megadeth.

Dave Mustaine comenta:

“Chris é um talento tremendo e uma pessoa maravilhosa. Ele trará um novo nível de excitação e energia ao Megadeth que vai impressionar os fãs. Não tenho nada exceto respeito por meus bateristas anteriores, mas isso vai ser absolutamente matador. Em 1989 o Megadeth originalmente trabalhou como um trio – guitarra, baixo e bateria – quando gravamos a base para o indicado ao Grammy Rust In Peace. Gostaria de agradecer aos outros membros do LOG por permitir que isto ocorresse para todos nós da comunidade metal.”

David Ellefson completa:

Chris tem sido um amigo de todas as horas para o Megadeth por muitos anos agora. e ele realmente gosta de nossa música e seu legado. Seu toque de bateria forjou um novo e feroz caminho para o metal e eu estou muito orgulhoso que ele esteja responsável pela seção rítmica conosco no novo álbum. Posso ver claramente um novo alvorecer de peso inédito no próximo capítulo da história do Megadeth”.

Chris comenta:

“Megadeth mudou tudo para mim. Quando eu crescia, não havia outra banda que significasse mais para o meu interesse musical e direcionamento. Sem dúvida eu não estaria fazendo o que faço nos últimos 30 anos se não tivesse tropeçado em Killing Is My Business e na bíblia de todo o metal Peace Sells, nos meus primeiros anos. Cerca de 10 anos atrás o Lamb Of God fez uma tour com o Megadeth e eu pude compartilhar essa história com Dave e David, e nós nos mantivemos em contato deste então. Quando Dave me chamou pouco tempo atrás e perguntou se eu estava interessado em fazer um álbum de thrash metal com ele, eu me senti como se estivesse num daqueles shows com câmeras escondidas. Eu tentei fingir que estava calmo mas eu não conseguia falar nada além de ‘sim!’. Depois de ligar para minha esposa e para a minha banda para deixar todo mundo saber, eu tive algum tempo para realmente pensar sobre isso e como a situação poderia ser adequada. Estou entrando nisso pegando fogo. Existe uma quantidade absurda de respeito, mas o objetivo aqui é fazer o melhor álbum de thrash que pudermos – não apenas colocar alguns nomes no encarte do CD ou concordar com tudo. Juntos eu acredito que podemos fazer algo realmente muito especial. Preparem-se para um capítulo muito excitante do legado do Megadeth”.

Chris Adler