Metallica: documentário sobre os primeiros anos da banda será lançado pelo Spotify

Metallica-1985-group-billboard-650

O Spotify anunciou o lançamento da série intitulada “Landmark – Metallica: The Early Years”, para próxima quinta-feira, 18 de agosto, o documentário será dividido em quatro episódios que abordará o início da carreira da banda e serão lançados no mesmo dia.

 Os episódios vão mostrar a história da banda entre os anos de 1981, até o lançamento do álbum “Ride The Lightning”, em 1984. Com os títulos “Metal Milita”, “Metal Up Your Ass”, “Sophistication and Brutality” e “Armageddon’s Here”, irão trazer além de imagens uma série de entrevistas com personagens importantes para a história da banda.

O primeiro episódio mostra a história de como Lars Ulrich conheceu James Hetfild. O segundo vai mostrar a conturbada saide de Mustaine e como Kirk Hammett entrou para banda.

O terceiro capítulo vai falar da influencia do baixista Cliff Burton na sonoridade do grupo e como ele contribuiu para a evolução da banda nos primeiros anos. O último capítulo vai mostrar a evolução da banda que tocava em bares e pequenos festivais, passa a tocar ao lado de grandes nomes do Metal mundial e em grandes festivais pelo mundo.

“Landmark – Metallica: The Early Years”, também mostrará entrevistas recentes e antigas, depoimentos de músicos e amigos, fotos e imagens de bastidores, shows e o dia a dia do Metallica.

Um trailer foi divulgado nesta terça-feira, 16 de agosto, confira abaixo:

 

Metallica: O baterista Lars Ulrich fala do andamento do novo álbum!!!

Lars Ulrich 1

Em entrevista ao portal Metal Forces o baterista Lars Ulrich falou sobre como está o andamento do novo álbum.

Segundo ele as gravações do disco vão acabar no meio deste ano, mas pode ser que o trabalho só seja lançado em 2017.

“Se o álbum não sair esse ano é porque não estará pronto. Não é por algum tipo de motivo cósmico, mas é porque seria mais inteligente lançá-lo no próximo ano. Mas o disco será finalizado neste verão”, disse ele.

O baterista ainda disse que o mês de junho vai ser decisivo para o grupo.

“Estamos chegando perto do fim do processo criativo e estamos começando a olhar para o futuro e ver como vamos dividir tudo isso com o mundo. Junho é, basicamente, o mês em que vamos sentar e descobrir o que fazer com todas essas coisas”, completou.

E acabou revelando que o Metallica está trabalhando com o produtor Greg Fidelmann, que já trabalhou com o Black Sabbath, Slipknot, Red Hot Chili Peppers e Slayer.

“Ele está trabalhando praticamente 24/7 desde o último verão, está colocando sua alma e seu coração para nos ajudar a produzir esse álbum”.

 

Dave Mustaine: há 32 anos atrás era demitido do Metallica!

Metallica-Mustaine

Como ser chutado para fora de uma banda por ser um bêbado selvagem quando essa mesma banda iria dar-se ao apelido de alcoólica?

Para o Metallica, o problema não era a quantidade que ele estava consumindo, foi a forma como o álcool o afetou. Seus colegas de banda – James Hetfield , Lars Ulrich e Cliff Burton – eram barulhentos e estúpidos quando bebiam, eles foram travessos, mas Mustaine poderia tornar-se volátil e desequilibrado depois de beber alguns.

“Quando você está em torno de um grande número de pessoas que gostam de beber e ficar bobo, eles só querem se divertir, ” Mustaine explica. “Gostava de beber e se divertir até alguém ir contra a algo que eu tinha dito, então era uma guerra baby. Eu ficava agressivo e brigava, porque eu era um bêbado violento. Eu perdia todas as inibições quando eu estava bebendo.”

O fim veio em 11 de Abril de 1983 para Mustaine ele veio sem aviso prévio. O Metallica já havia contratado Kirk Hammett como seu novo guitarrista. Por volta das 9:00 da manhã, Hetfield, Ulrich e Burton acordaram Mustaine, que estava sofrendo de uma ressaca feia, e disse que ele estava fora da banda.

“A única coisa que realmente me chateou foi que eles nunca me deram um aviso e eu nunca tive uma segunda chance”, diz Mustaine. “Foi apenas, ‘Ei, cara. Você está fora. Te vejo mais tarde.”

Quando Mustaine pediu seu vôo de volta para a Califórnia, foi-lhe dito que ele não iria voando. Ele iria de ônibus numa viagem de quatro dias. Pior ainda, o ônibus estava programado para sair do terminal de ônibus em Nova York, Port Authority uma hora depois ele foi demitido. Perplexo, Mustaine so com uma mala de viagem e, em seguida, Hetfield levou-o do Edifício Música em Queens 42 e Rua Eighth Avenue, em Manhattan.

Na época, Mustaine estava compreensivelmente furioso, não só tinha sido expulso de uma banda que ajudou a fundar, mas ele estava sendo mandado embora com uma mera passagem de ônibus, enquanto seus ex-companheiros de banda passou a gravar seu álbum de estréia, Kill ‘Em All – para a qual escreveu algumas das melhor material – com outro guitarrista.

Durante a viagem de ônibus aparentemente interminável, ele se irritou por um tempo, e então resolvi escrever algumas novas letras. Como ele não tinha nenhum papel, ele escreveu no verso de um folheto do senador Alan Cranston. A mensagem na parte dianteira do cartão, que se refere ao armazenamento de armas nucleares ler, “O arsenal de megadeath não pode se livrar.” Depois de muita reflexão, Mustaine decidiu que megadeath séria um nome legal para uma banda de metal, especialmente se fpsse digitado incorretamente como Megadeth.
Com décadas de retrospectiva, Mustaine ainda sente que ele deveria ter sido avisado antes, mas ele aceitou seu papel nos eventos que ocorreram.

“Eu tinha sido fisicamente imprudente, e tinha havido um monte de empurra-empurra da minha parte com todo mundo na banda”, diz ele. “Eu era muito imprevisível e tinha envergonhado todos ao meu redor. Eu ainda olho para trás todos esse anos depois principalmente me divertido, mas com o tempo ia chegar ao ponto em que a violência poderia ocorrer e eu estava caminhando para um apagão. Isso continuou por muito tempo depois que saí Metallica e foi a principal razão pela qual, em 1988, eu decidi que eu vou parar. Ele apenas tomou um longo tempo para obter o trem mais lento. “