Luxúria de Lillith: banda apresenta a capa do novo álbum “Gehennom”!

Luxuria de lillith 2019

Luxúria de Lillith revela ao mundo negro a capa do quinto álbum oficial intitulado “Gehennom”. O lançamento está previsto para 2019 pela “Mutilation Records” e licenciado em mais de 10 países!

O Disco foi produzido por Alysson Drakkar no período de 2016 a 2019, inspirado no mito “Lilitus”, álbum anterior.

“Gehennom” é uma Ópera pioneira do Black Metal brasileiro, objeto de estudo defendido na Dissertação de Mestrado em Arte e Cultura Visual pela Universidade Federal de Goiás em Goiânia “cidade dos mortos”, sob orientação do Ciberpajé, Doutor em artes e docente da Faculdade de Artes Visuais, arquiteto e autor de uma série de publicações de livros, artigos e revistas em quadrinhos.

luxuria - capa 2019

Alysson Drakkar desenvolveu o primeiro videoclipe em 360º Black Metal com captação simples da música título! “Gehennom” significa Inferno em hebraico, um vale além dos muros da cidade de Jerusalém, no qual, cadáveres de pessoas consideradas indignas pelo repugnante nazareno, bem como os restos de animais eram lançados. Nesta obra, trata-se de um Universo Ficcional criado por Drakkar em 11 capítulos na ópera musicada! No álbum, Drakkar possibilita a invasão de hostis infernais através de pesadelos humanos e a busca incansável por um prazer que nunca se alcança!

Conheçam os pesadelos de Alysson Drakkar nesta Ópera Infernal em Gehennom:

 

Links relacionados:

Headhunter DC: edição especial de “Punishment at Dawn” e split são lançados no Brasil

headhunter

O segundo álbum da Headhunter DC, “Punishment at Dawn” (1993), completou 25 anos em 2018 e, para celebrar este aniversário, a Mutilation Records e Cogumelo Records resolveram relançar esta obra em versão deluxe, com adição de mais materiais.

Trata-se de um lançamento à altura da importância e relevância que o álbum tem para a cena Death Metal sul-americana e, por que não dizer, mundial? Por isso estou muito contente e satisfeito em ver essa edição de 25° aniversário finalmente lançada e disponível aos fãs”, anima-se Sérgio Baloff, vocalista.

Um projeto como este abraçou o primeiro álbum, “Born…Suffer…Die” (1991), quando alcançou a mesma marca em 2016, resultando em uma ótima experiência que gerou expectativa para este segundo momento.

“A poderosa parceria entre a Mutilation e a Cogumelo Records mais uma vez gerou algo de muita qualidade e que certamente agradará os fãs e admiradores da banda, sejam das mais antigas ou das mais novas gerações de seguidores da morte total em forma de música extrema!”, defende.

Apesar de “Punishment at Dawn” ter surgido em uma época em que o underground se entrelaçava mais ao “subsolo”, enquanto que a indústria musical observava mais a cena grunge e seus derivados ditados pela MTV, os músicos da Headhunter DC. mantiveram o pé firme no Death Metal clássico e, hoje, 25 anos depois, a mesma proposta corre inabalável em suas veias.

Temos muito orgulho em termos lançado ‘Punishment at Dawn’ numa época em que o Death Metal já estava começando a ficar desacreditado pelos modistas aqui no Brasil, assim como em testemunharmos que, após 25 anos de seu lançamento, ainda trata-se de um álbum de referência em se tratando de metal da morte brasileiro perante o mundo, portanto, encorajo a todos a adquirirem essa edição mais do que especial do álbum e terem em mãos um pedaço da história do metal extremo feito do lado de cá do planeta”, convida.

O relançamento de “Punishment at Dawn”, vem em formato digipack, com CD remasterizado e DVD bônus contendo um show gravado em 1994, na Concha Acústica de Salvador/BA, e uma entrevista ao programa Vídeo Jovem, que era transmitido em rede aberta pela Bahia. Além disso, o material traz uma galeria de imagens de momentos importantes da banda, como fotos promocionais, fotos de arquivo pessoal, reportagens e cartazes.

Paralelo ao relançamento da Mutilation e Cogumelo, sai também em 2019, “Anthems of Blood, Fire & Death – A Brazilian Tribute to Bathory” da Misanthropic Records, com as bandas Posthumous (trazendo uma versão para “Reaper”) e Tripalium (tributando em “Raise the Dead”), dividindo o 3 way split 7’’ com Headhunter DC ao lado A do vinil, com “Total Destruction/Reap of Evil (epilogue)”.

Ambos os lançamentos servem para, além de amenizar um pouco a demora no lançamento de nosso novo álbum, também mostrar que nos mantemos mais do que ativos e lançando materiais em nossa discografia”, explica e encerra Baloff.

Headhunter D.C. é formada por:
Sérgio “Baloff” Borges – (Vocal)
George Lessa – (Guitarra)
Tony Assis – (Guitarra)
Zulbert Buery – (Baixo)
Daniel Brandão – (Bateria)
 
Acompanhe a banda pelo streaming:
Spotify:
Deezer:
Napster:
Google Play:
Amazon Music:
 
Mais informações:
 
Assessoria Brauna Music Press: