Into the Dust: avança com Doom Metal em novo EP cantado em português

abraxas.ITD

Puxado pelo single Peregrinação, lançado na primeira quinzena de maio, a banda de Doom Metal brasiliense Into the Dust, a ITD, acaba de lançar o seu segundo EP. As quatro faixas do registro, disponíveis nas principais plataformas de streaming via Abraxas Records, podem ser conferidas aqui: https://ONErpm.lnk.to/ITD.
 
O novo EP, sem nome, é um complemento natural do EP originalmente lançado em 2014 e disponibilizado ano passado pela Abraxas para streaming. É Doom cantado em português, por diversas vezes escatológico, mas também com duras críticas à avareza e mesquinharia que corrói o homem.
 
A faixa de abertura, “Escolhido”, é uma alegoria sobre o ser humano e sua função social no mundo. A seguinte, “Relíquias do Caos”, retrata Brasília, mais exatamente sobre a destruição moral dos políticos corruptos. Já “Era Sombria” é basicamente sobre egoísmo, emendada a um bônus, “Fraus”, que fala sobre misericórdia.
 
Apesar de Black Sabbath ser o principal norte da ITD, referências além Doom também pontuam este EP, que ora é arrastado, ora aposta no peso cadenciado. Para o baixista Sandro Santos, este novo material tem um aspecto de “volta às origens” da banda, ao mesmo tempo em que continua a incrementar a música com outras possibilidades sonoras. Entre algumas influências, Santos cita os norte-americanos do Eyehategod, lendário nome do Sludge/Doom Metal, na ativa há quase 30 anos, e que se apresentará pela primeira vez no Brasil nos dias 13 e 14 de outubro, no Abraxas Fest.
 
Completam o ITD Humberto (bateria), Nossat (guitarra/vocal) e Glauber (guitarra). O lançamento ao vivo do EP acontece dia 30 de junho, em Brasília, no Ragnarock Cultura Underground (Ceilândia). Para a ocasião, a Into the Dust convida quatro bandas: Soror, A Peste, Device e Lastro.
 
Mais informações:
55 (19) 99616-2999 (cel e whatsapp)

 

Anúncios

Suffocation Of Soul: adquira agora o EP “Macabre Sentence”!

Suffocation Of Soul 1.jpg

O novo álbum dos ‘thrashers’ do Suffocation Of Soul, “Macabre Sentence”, foi lançado recentemente e já pode ser adquirido ainda mais facilmente.

Após uma grande parceria entre a banda e a Sangue Frio Produções, o EP já poder ser encontrado na loja oficial da produtora (Sangue Frio Records), e pode ser comprado pelo valor de R$ 15,00 (+ frete, via Carta Registrada, PAC ou Sedex), acessando o link a seguir: http://bit.ly/SoS_MacabreSentence

Encontre-o também nas lojas listadas aqui: https://goo.gl/V3RZVp

Confira a faixa “Lifeinvader”, um dos destaques do atual EP:

“Macabre Sentence” é o quarto trabalho de estúdio da banda, e em breve poderá também poderá ser encontrado nas principais plataformas de streaming, junto ao debut álbum “The First Attack”, aguarde!

Em outras notícias, o Suffocation Of Soul confirmou sua segunda turnê na Europa, que será em suporte ao EP supracitado. Algumas datas já foram anunciadas, mas o grupo afirma que em breve estará divulgando o cartaz completo da “Macabre Sentence European Tour 2018”, veja os shows já confirmados aqui: https://sanguefrioproducoes.com/n/1407

Contato para shows: suffocation_of_soul@yahoo.com.br

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Links relacionados:
https://www.facebook.com/SuffocationOfSoul/
https://sanguefrioproducoes.com/artistas/SUFFOCATIONOFSOUL/60

Beeguas: banda alia Rock Psicodélico à cultura caipira

Beeguas foto 1

Quarteto de Piracicaba (SP) divulga o EP Se Comunicando, o segundo da carreira

De Piracicaba, interior de São Paulo, a lisergia psicodélica encontra a força da tradição caipira na música do Beeguas, que lançou recentemente de forma independente o segundo EP da carreira, “Se Comunicando”, com letras em português e que abordam o cotidiano com uma pitada de ousadia e alucinação. Ouça aqui: https://ONErpm.lnk.to/Beeguas.

Em questão de 12 minutos de “Se Comunicando”, o Beeguas apresenta cinco músicas com riffs certeiros e repleto de efeitos, encorpados por batidas fortes e um vocal envolvente, com uma rouquidão peculiar. A aura do rock sessentista e setentista está também bem marcante neste álbum. Nirvana, Mutantes e David Bowie são algumas referências.

Quem faz o Beeguas é Daniel Lemos (vocal), Victor Miguel (baixo), Maurício Fray (guitarra) e Lucas Campos (bateria), que experimentam música como banda desde 2016 e ano passado lançaram o EP “Corvos Marinhos”com músicas mais viscerais, pesadas do que “Se Comunicando”.

Beeguas cover

O que se propõe, afirma o baixista Victor, é a junção de diversos estilos e sensações. “O Beeguas é a fuga da realidade, um universo paralelo ideal, o encontro de amigos no fim da tarde para um café quentinho. Também é conforto, o bolinho de chuva, uma realização pessoal, e o Do it Yourself faça você mesmo”.

A ideologia do Faça Você Mesmo pauta, mesmo, este início de carreira do Beeguas. Os integrantes são responsáveis pelas artes, letras, composições, mixagens e toda produção dos EPs. O batismo do nome também é uma clara manifestação do DIY. Beeguas deriva dos pássaros Biguás, que habitam as margens do famoso e poético rio Piracicaba, que corta a cidade e diz muito sobre o ser piracicabano.  “A pamonha, o rio e as capivaras sempre fizeram parte da imagem da cidade, nós queríamos relembrar os biguás”, conta Victor.

Mais informações:
55 (19) 99616-2999 (cel e whatsapp)

 

Escombro: banda lança ‘Eutanásia Social’ na próxima semana

Escombro-2

EP do quarteto paulistano contém o single “Entre Lobos” e mais quatro inéditas

O aguardado novo EP do quarteto paulistano de Hardcore Escombro, que sai pela Artico Music, já tem data para ser lançado. No dia 18 de maio, na próxima semana, o disco estará disponível nas principais plataformas de streaming. Em seguida, a própria banda vai lançar a versão física, em CD.

Intitulado “Eutanásia Social”, o EP contém cinco músicas, entre elas a recém lançada “Entre Lobos”. As outras quatro, inéditas, seguem o cadência e peso do single, tipicamente Hardcore e, ao mesmo tempo, com autênticas linhas instrumentais intensas e vocais agressivos, tão características do Escombro desde o início de carreira. O registro ainda conta com duas participações especiais, que serão reveladas no dia do lançamento.

Junto ao novo EP, a Artico Music e a Escombro lançam uma camiseta de manga longa edição limitada com a arte do single “Entre Lobos”, em pré-venda pelo site do selo – https://www.articoshop.com.br – até 20 de maio.

escombro camiseta

A banda – Uma das formações mais robustas e ácidas do estilo dentro da cena nacional, o Escombro foi formado em 2015 e preza pelas letras em português que abordam temas sociais, além do peso que remete ao Hardcore consagrado por Madball e Terror, ao mesmo tempo em que conversa com a proposta da nacional Oitão (o vocalista Henrique Fogaça é amigo da banda). 
 
Para o primeiro trabalho em parceria da Artico Music, o Escombro gravou o sucessor do elogiado álbum homônimo (julho/2017) no estúdio Dual Noise (o mesmo utilizado pela Paura no “Slowly Dying of Survival”, de 2017) e o resultado é nada menos do que um colossal hardcore, direto e reto, que convoca o ouvinte ao moshpit. 

Links relacionados:

Ladrão: lança EP Demo Cracia pela Monstro Discos nesta sexta, 13

Ladrão

Logo tem material novo do Ladrão na área! O EP Demo Cracia será lançado nesta sexta-feira, 13 de abril, pela Monstro Discos nas principais plataformas de streaming. Ao vivo, o trio de Juiz de Fora – radicado no Rio de Janeiro – divulga as novas músicas na mesma sexta no palco do Ganjah Lapa.

Demo Cracia contém cinco faixas, que de acordo com a banda, dão continuidade ao trabalho que tornou o grupo um dos mais respeitados no atual cenário carioca. O EP foi gravado no Estudio Cantos do Trilho, em Santa Tereza, com mixagem e masterização a cargo de Pedro Garcia (Planet Hemp).

“O EP representa um passo à frente em relação ao potente crossover de Rock, Funk, Groove e Mangue Beat”, destaca o release do Ladrão, formado por Daniel Vitarelli (bateria/vocal), Formigão (baixo) e Farrah Sento Sé (guitarra).

Como de praxe, as letras tratam do cotidiano aloprado em grandes centros urbanos e da conturbada situação sócio-política do país.

Mais informações:
55 (19) 99616-2999 (cel e whatsapp)

DamageWar: assista ao lyric video para a faixa-título de ‘Dead Skin Devourer’

damagewar_deadskin

Já está online o primeiro vídeo retirado do no EP do DamageWar, “Dead Skin Devourer”, que acaba de ser lançado para download gratuito.

Trata-se da faixa que dá título ao trabalho, “Dead Skin Devourer”, e o trabalho é um lyric vídeo. O belíssimo trabalho de edição do material ficou nas mãos de Marcello Kaskadura (www.facebook.com/kaskadura). Assista:

Facebook: https://www.facebook.com/damagewar/videos/995618430579222/

YouTube:

O EP foi registrado no home estúdio da banda e no Flight Estúdio, a mixagem e masterização ficaram a cargo de Rogério Oliveira do mesmo Flight Estúdio. A capa é uma arte de Tiago Medeiros.

“Dead Skin Devourer” conta com duas participações especiais: Kleber Hora guitarrista da banda Gestos Grosseiros solando em “God of Chaos” e Diego Nogueira Sábio, vocalista da banda Anthares, cantando a faixa “Necrozumbí”.

Para baixar, clique: http://bit.ly/2Bn6Z06

Contato: damagewaroficial@gmail.com

Links relacionados:
www.facebook.com/damagewar
www.metalmedia.com.br/damagewar

Threesome: lança novo EP, “Keep On Naked”

Threesome_Keep On Naked

Formada em 2012 em Campinas/SP, a Threesome é um quinteto de música autoral esteticamente influenciada pelo rock dos anos 60 e 70 e com referências de outros segmentos como o blues, jazz e o indie.

Inerentemente maliciosas, as letras das músicas do Threesome discorrem geralmente sobre as relações humanas pela perspectiva de experiências sexuais, monogâmicas ou não. Mais do que contar histórias clichês, a Threesome quer provocar, romper barreiras impostas pelo preconceito e por setores opressores da sociedade, promovendo a livre reflexão sobre um dos temas centrais dos estudos de Sigmund Freud.

“Get Naked” é o título do álbum de estreia do Threesome lançado em 2014. O disco reúne 11 faixas e está integralmente disponível online através das principais rádios e aplicativos.

Três anos após o lançamento do debute, Juh e Fred Leidl, Bruno Manfrinato, Bob Rocha e Henrique Matos decidiram colocar o álbum sob nova perspectiva, motivados pelo desligamento do antigo vocalista e por novas possibilidades no processo de produção.

O resultado foi o EP “Keep On Naked” que traz regravações de duas músicas do disco de estreia, “Every Real Woman” – agora “ERW” – e “Why Are You So Angry?” – rebatizada como “Sweet Anger” -, além de uma faixa inédita chamada “My Eyes”.

“Este trabalho veio da necessidade que tínhamos de mudar e melhorar algumas coisas em relação ao álbum de estreia”, explica o baterista Henrique Matos. “Get Naked foi concebido em nosso home studio, então tanto em relação à qualidade de gravação ou quanto à própria composição e arranjos, achamos que poderíamos fazer melhor. Com a saída do Bruno Baptista da banda, a Juh Leidl assumiu as vozes principais de algumas músicas e isso causou uma necessidade natural de mudar as linhas vocais, caso da “Every Real Woman”, que agora adquiriu um tom mais provocativo ainda, registrado na nova “ERW”. “Why Are You So Angry” mudou completamente, é outra música, apesar de ter mantido a letra original, mas nem consideramos como regravação, ela se tornou uma das músicas mais fortes e pesadas da banda, agora chamada “Sweet Anger”. Já “My Eyes” é totalmente inédita e nela decidimos usar o vocal agressivo e doido do Fred Leidl, e o resultado foi excelente”.

Se “Get Naked” foi concebido a partir de uma estética artesanal, para “Keep On Naked” o Threesome buscou um caminho absolutamente inverso. Captação, mixagem e masterização levam a assinatura de ninguém menos que Maurício Cajueiro, renomado produtor brasileiro que já trabalhou com alguns dos nomes mais relevantes do mundo como Linkin Park, Steve Vai, Glenn Hughes, Gene Simmons, Stephen Stills, entre outros. Todo o processo aconteceu no estúdio Cajueiro em Campinas e a banda gravou as músicas ao vivo direto na fita de rolo.

“Sempre quisemos gravar de forma analógica”, acrescenta Henrique. “Alcançamos o resultado esperado e, de fato, ficou diferente em relação a uma gravação digital. A performance ficou muito natural, e a fita casa melhor todas as frequências, tudo soa mais orgânico, parece que todos os instrumentos têm o seu espaço sem conflitar. É um deleite.”

“Keep On Naked” já está disponível para audição streaming e download nas principais plataformas digitais:

Matakabra: lançado novo EP “Marginal” em formato digital

Matakabra (1)

A banda Matakabra, grande revelação do Death Metal moderno Pernambucano, lançou seu mais recente registro em formato digital. O EP intitulado “Marginal” mostra que os pernambucanos certamente ainda vão dar muito o que falar pois conseguiram ir além de manter a qualidade do já aclamado “Prole”.

“Esperamos que com esse EP mais portas se abram pra gente. Com o EP “Prole” conseguimos fazer muitos shows importantes, queremos ir além…” diz Rafael Coutinho, baixista da banda.

Para promover o novo EP a banda realizará o festival “MKT FEST”.

Sentimos que precisávamos contribuir com a cena underground, movimentar a cena, então resolvemos fazer esse festival em que faremos o lançamento do EP digital. Uma forma de ajudar a cena e a nós mesmos” revela a banda.

 Confira o cartaz oficial do “MKT FEST”:

O EP composto por 03 faixas incluindo uma intro, com músicas cantadas em português também será lançado em CD físico no início do ano que vem. As composições giram em torno das mazelas supremacistas que a cada dia vem ganhando força e voz, com ideologias totalitárias carregadas de ódio contra afrodescendentes.

MARGINAL EP COVER

 

Tracklist:
1. Ogum (Intro)
2. No Açoite
3. Mordaça
 
Produzido no melhor estilo “faça você mesmo”. Gravado, mixado e masterizado no J.A. Studio em Camaragibe/PE pelo engenheiro de som Joel Lima, “Marginal” teve a arte desenvolvida pelo artista Pedro Muniz.
 
Ouça o EP “Marginal” na íntegra:
 
 
Links relacionados:

Threesome: sobre sexo e nudez, erotismo e pornografia, arte e Rock ‘n’ Roll

Juh Leidl_Threesome.jpg

Formada em 2012 em Campinas/SP, a Threesome é um quinteto de música autoral esteticamente influenciada pelo rock dos anos 60 e 70 e com referencias de outros segmentos como o blues, jazz e o indie.

Inerentemente maliciosas, as letras das músicas do Threesome discorrem geralmente sobre as relações humanas pela perspectiva das experiências sexuais, monogâmicas ou não. Mais do que contar histórias clichês, a Threesome quer provocar, romper barreiras impostas pelo preconceito e por setores opressores da sociedade, promovendo a livre reflexão sobre um dos temas centrais dos estudos de Sigmund Freud.

“Get Naked” é o título do álbum de estreia do Threesome lançado em 2014. O disco reúne 11 faixas e está integralmente disponível online através das principais rádios e aplicativos. No canal oficial da banda no Soundcloud também é possível ouvir “Get Naked” na íntegra:

O Threesome está prestes a lançar seu novo EP. O trabalho é intitulado “Keep On Naked” e foi produzido por Maurício Cajueiro, renomado produtor brasileiro que já trabalhou com alguns dos nomes mais relevantes do mundo da música como Linkin Park, Steve Vai, Glenn Hughes, Gene Simmons, Stephen Stills, entre outros.

Threesome_Keep On Naked

E foi para falar sobre o novo EP que o site Gaveta de Bagunças convidou a vocalista Juh Leidl para uma entrevista. Considerando a estética sexual inerente ao trabalho do Threesome, e provocado pelos recentes episódios e discussões a respeito da nudez na arte, especialmente considerando as polêmicas envolvendo a performance do projeto “La Bête” no MAM em São Paulo, a entrevista tomou um direcionamento muito profundo no que diz respeito a discussão desses temas.

“A nudez pode ou não estar relacionada ao sexo. Ela pode acontecer como simples percepção estética da forma humana, livre de contextos sexuais. Quando vemos esculturas do classicismo grego, o auge da exploração das formas humanas como medida do universo, como busca da virtude, ética e estética primorosos, me parece quase impossível pensar em sexo, as poses, os temas, bem como em outras escolas posteriores.”, respondeu Juh Leidl, que também é artista plástica formada pela Unicamp, quando perguntada sobre as possibilidades da nudez não sexualizada na arte.

Juh_Threesome.jpg

A diferença entre erotismo e pornografia também foi colocada em discussão na entrevista.
“No erótico cabe espaço para a imaginação e essa pode ser infinita, é uma palavra que usamos pra romantizar um pouco o sexo, em sua origem grega carrega o sentido de amor, paixão e desse desejo, afinal, podemos ter o nu erótico, aparentemente revelado, mas a abordagem passeia entre a preocupação com a estética e o que chamamos de pornografia, e esta, por sua vez, não tem a menor pretensão de insinuar, você não precisa imaginar nada porque tudo já está ali, ela é escancarada e “exposta” e pegando pela origem da palavra, fica mais fácil de entender o contexto”, declarou a vocalista.

Sexo e Rock ‘n’ Roll voltam a dar as mãos no universo estético-musical do Threesome e essa entrevista para o site Gaveta de Bagunças foi muito mais fundo nesses assuntos. Para ler a entrevista na íntegra, acesse:

https://gavetadebagunca.wordpress.com/2017/11/10/threesome-sexo-sexo-e-rock-n-roll/

Mais informações sobre datas e plataformas de lançamento de “Keep On Naked” serão divulgadas na próxima semana.

Além de Juh Leidl, o Threesome também é formado por Fred Leidl (guitarra/piano/vocal), Bruno Manfrinato (guitarra), Bob Rocha (baixo) e Henrique Matos (bateria).

Mais Informações:

Matakabra: anuncia seu próprio festival para o lançamento de seu novo EP “Marginal”

Matakabra Marginal Promo 1

Uma das maiores revelações pernambucana do Death Metal moderno, Matakabra, acaba de anunciar a realização de seu primeiro festival o “MTK Fest” para promover o lançamento digital do segundo EP “Marginal”, que sucede o aclamado “Prole” (EP) lançado em 2016.

Após a grande repercussão do primeiro EP na mídia especializada, o que garantiu a abertura de portas, dividindo palco com grandes nomes do metal nacional como Project46, Nervochaos, Torture Squad e participando de grandes festivais pelo Brasil: Mosh Pit Never Die (RJ), Sexta Rock (CE) e Brasinha Core (RN) e por fim a “Prole Maldita Tour”, com mais de 20 shows em 07 estados da região Nordeste. Para o lançamento de “Marginal” (EP) resolveram realizar tal evento para impulsionar o movimento underground local e promover o próprio trabalho no melhor estilo “faça você mesmo”.

MARGINAL EP COVER.png

Tracklist:
1. Ogum (Intro)
2. No Açoite
3. Mordaça
 
O “MTK Fest” será realizado no Estelita, no dia 26 de novembro, em Recife (PE) e conta com um line up composto por tradicionais bandas do metal extremo pernambucano: Matakabra, Pandemmy e Decomposed God.
 
Quem comparecer ao evento concorrerá a sorteio de dois descontos de 50% em tatuagens, promovido pelo baterista da banda Matakabra ‘Theo Espíndola’. O primeiro sorteio será realizado no inicio do evento e o segundo no final.

FLAY MARGINAL EP BRANCO (2)

Serviço:
MTK Fest – Laçamento do Marginal [EP]
Shows: Matakabra (PE), Decomposed God (PE), Pandemmy (PE).
Local: Estelita (Av. Saturnino de Brito, 385, Cabanga, Recife)
Data: 26/11 (Domingo)
Horário de abertura da casa: 16h
Ingresso: R$ 15 (antecipado), R$ 20 (na porta) e R$ 40 (consumo revertido)
Ponto de venda: Disco de Ouro – disponível apenas o ingresso do tipo promocional ao valor de R$ 15 (não é aceito cartão para compra de ingresso no ponto de venda).
Censura: 18 anos.
Evento oficial do festival no Facebook: https://www.facebook.com/events/1408674019251776/
 
Menores de idade com 16 e 17 anos podem entrar no evento acompanhados por um responsável legal (pai, mãe, avós ou irmãos), ou então portando autorização devidamente preenchida e autenticada em cartório, em duas vias. Para solicitar modelo de autorização, basta solicitar por inbox na página do Estelita no Facebook.
 
 
Links relacionados: