Ophicina de Sonhos: banda prepara música inédita “Virtual Insanity”

Ophicina dos Sonhos

A banda Ophicina de Sonhos está em processo acelerado das gravações de seu novo single, que já está batizado, “Virtual Insanity”. O material inédito vai ficar pronto ainda em agosto e paralelo a banda prepara o lançamento da faixa nas plataformas digitais e nas principais rádios online do Brasil.

Além do material inédito, o grupo de Rock Progressivo oriundo de Maceió (AL) está compondo músicas para o lançamento oficial do primeiro disco da Ophicina de Sonhos, ainda sem data de lançamento.

“O disco será conceitual e está dividido em duas partes, se tudo der certo esse ano devemos lançar mais cinco musicas e ano que vem o restante”. Segundo o vocalista/baixista e líder da banda Thiago Franja a temática do disco será bastante complexa.

“Vamos abordar o domínio das massas pela máquina, mostrando uma analogia com nosso dia a dia, com nosso modo de viver que é bastante complexo e paradoxo. Mostrando a loucura coletiva das pessoas em meio à tecnologia, nos afastando das coisas puras e naturais”.

Ophicina de Sonhos é formado por:
Thiago Franja – (Baixo/Vocal/Sintetizadores)
Thiago Trindade – (Guitarra)
Théo Oliveira – (Bateria/ voz/Efeitos)
 
Links relacionados:
Anúncios

Rhegia: nova música disponível em todas as plataformas de Streaming, confira

Rhegia 02

Ganhando força, trabalhando pesado, criando um estilo único e com sonoridade folclórica e emblemática da região amazônica, o grupo Rhegia, acaba de disponibilizar seu segundo single oficial do vindouro primeiro álbum de estúdio.

Lançado primeiramente nos canais de Streaming, a nova música, intitulada de “The March”, retrata a simbologia e realidade amazônica. A letra é inspirada em uma antiga tradição guerreira indígena que tem em Raoni a transfiguração de um Rei do Reis, senhor dos senhores.

A nova música, segunda lançada oficialmente pelo Rhegia, está disponível no Spotify, Deezer, Itunes, Amazon e Google Play. O grupo que é recém-formado, possui em sua linha de frente, músicos renomados do estado do Pará, que após vários anos de luta e inúmeros projetos encabeçados por cada um, se reuniram para criar aquilo que pode se chamar de “O Verdadeiro Metal Amazonense”.

Confira o novo single “The March” nos links abaixo:
Deezer
Google play
Spotify
 
O Rhegia está ativamente em processo de gravações e muito em breve outras novidades serão disponibilizadas pelo grupo em seus veículos de comunicação.
 
Rhegia é formado por:
Moadias Branco – (Vocal)
Saulo Caraveo – (Guitarra)
Igor De Nardi – (Guitarra)
Ilvan Pimenta – (Baixo)
 
Mais informações:

War Industries Inc.: lança videoclipe-filme do novo single, “More Casualties”

War_Industries_Inc__reproducao_

O power-trio de garage punk War Industries Inc., que recentemente assinou contrato com a Abraxas Records para o lançamento do segundo álbum, já intitulado “WWIII”, lança nesta sexta-feira, 27/7, o videoclipe-filme da música “More Casualties”. Assista:

Traumas de guerra e a incapacidade de quem uma vez esteve na linha de frente de batalhas em esquecer as mortes e perseguições ao inimigo são algumas facetas do clipe, com estética de filme, com roteiro do vocalista/guitarrista Jim Boone e produzido pela Âncora Filmes.

Diversas locações em Minas Gerais foram utilizadas para o clipe. Tem a banda – completada por Carlos Motta (baixo) e Will Paiva (bateria) – tocando em um porão, cenas do militar alucinado junto à família e uma sala de controle onde outro personagem de guerra controla tudo remotamente.

War_Industries_Inc

“More Casualties” é o primeiro single do segundo álbum da War Industries Inc, cujo áudio saiu no início de julho nas plataformas de streaming pela Abraxas Records. O tema experimenta o visceral garage punk da banda com novos elementos que permeiam o Stoner Rock, a psicodelia e levadas de bateria hipnóticas, além de pontuais incursos de música eletrônica no refrão.

O single, como todas as faixas de “WWIII” (que será lançado em setembro deste ano), foi gravado em São Paulo com o produtor Edu Recife, no Space Blues Studio.

Formada em 2015 pelo norte-americano Jim Boone (guitarra/vocal) em Santo André (SP), a War Industries Inc. logo lançou “Legends From Turtle Island, com músicas instigantes, entre o Rock e o Punk, com batidas rápidas e riffs sujos. Todas as 10 faixas têm letras baseadas em histórias do norte do Michigan (Estados Unidos). O conceito dialoga diretamente com a estética e o nome da banda, ao abordar a violência, guerra, manipulação e vida no século 21.

Links relacionados:

http://www.warindinc.com/

Melyra: banda divulga “Dead Light”, primeiro single do novo álbum “Saving you from reality”

Melyra - foto da banda

Chegando a seis anos de história, a banda Melyra, composta por Fernanda Schenker (guitarra/ backing vocals) Roberta Tesch (guitarra/backing vocal), Helena Accioly (baixo/guturais) e Verônica Vox (voz), vem mostrando que metal está longe de ser só coisa de macho! Influenciadas principalmente pelo Heavy Metal tradicional oitentista, sua música tem muita garra, atitude, técnica e peso fundidos com elementos de outros estilos que carregam na bagagem. As meninas fazem um som direto e sem frescuras que vem se destacando no underground carioca.

Atualmente, a banda trabalha na divulgação do single “Dead Light” gravado para seu novo álbum “Saving you from reality” a ser lançado em breve.

Confira o novo lyric video de “Dead Light”:

A banda inicia agora um novo ciclo mostrando um som ainda mais pesado, com riffs marcantes e letras fortes. O trabalho é o primeiro full da banda, que lançou em 2014 o Ep “Catch me if you can” e tem outras passagens marcantes na carreira, como a versão da faixa “Living and drifting”, presente no tributo ao cantor Edu Falaschi “A new lease of life: 25th anniversary tribute”, além da abertura do show de 2014 da banda Arch Enemy no Rio de Janeiro.

Links relacionados:

 

Bloqueio Mental: novo single “Revolta” está disponível no Spotify

Bloqueio Mental

Com 18 anos de estrada e de serviços prestados em prol do cenário Punk/Hardcore nacional, a banda curitibana Bloqueio Mental está prestes a lançar seu novo trabalho de estúdio, “Demente”. Dando início aos trabalhos de divulgação do mesmo antes de seu lançamento oficial, a banda formada por Fábio Malerba (vocais),  Deniz Aurélio (guitarras), Bruno Guedes (contrabaixo) e Giovanni Navarro (bateria) disponibilizou o primeiro single, “Revolta”.

Já disponível no canal da banda no Youtube, agora “Revolta” está liberado também no Spotify. Em breve mais detalhes sobre o lançamento de “Demente” serão divulgados.

Escute o novo single do Bloqueio Mental, “Revolta, através do link a seguir:

 

Bloqueio Mental é formado por:
Fabio Malerba – (Vocal)
Deniz Aurelio – (Guitarra)
Bruno Guedes – (Baixo)
Giovanni Navarro – (Bateria)
 
Mais informações:

 

Monstrath: ouça agora o novo single “Incubus In Church”

Monstrath - capa single

Finalmente! Está disponível o novo single da banda paulista Monstrath, intitulada “Incubus In Church” a faixa integrará o vindouro álbum “The World Serves To Evil”, que será lançado neste segundo semestre de 2018 via Downfall Records, confira agora:

Ouça no Facebook:

 

Produzido em sua totalidade pelo competente produtor Tchelo Martins, “The World Serves To Evil” foi gravado na Loud Factory e também no Audiolab Vintage Studio, a masterização e mixagem contaram com Tchelo Martins, Tiago Assolini e Wagner Meirinho (Loud Factory).

Contato para shows:
 
Contato para assessoria de imprensa:
 
Links relacionados:

 

Trenches of Fire: novo single “The Last Guardians” disponível em todas as plataformas de Streaming

Trenches Of Fire

Trabalhando forte na produção e criação das novas músicas que farão parte do primeiro álbum do Trenches of Fire, a banda, após disponibilizar o primeiro single, “The Last Guardians”, em seu canal oficial do YouTube, gerando grande comoção de fãs e músicos do país, incluindo Luís Mariutti (ex-Angra – Shaman), agora, comunica a liberação da mesma faixa em todas as plataformas de Streaming do mundo.

Usuários de Spotify, Deezer, Itunes, Google Play, Napster e outras plataformas de áudio, podem facilmente encontrar “The Last Guardians” em todos esses canais informados. A música aborda a história real de três combatentes brasileiros, que lutaram na segunda guerra mundial e enfrentaram um batalhão completo da antiga Alemanha Nazista. Esse ato é considerado um dos feitos mais importantes e históricos do exército brasileiro.

Confira a música “The Last Guardians” pelo Spotify:

 

 

Formação:
Polibio Cunha – (Vocal)
Ibiran Santos – (Guitarra)
Victor Reys – (Guitarra)
Tonny Lima – (Baixo)
 
Mais informações:

Heretic: assista ao novo lyric vídeo da faixa “Jihad”

Heretic_logo2

O projeto Heretic formado originalmente em Goiânia pelo músico Guilherme Aguiar, acaba de revelar uma parte importante do próximo álbum que será lançado ainda em 2018 e que carrega o nome de “Barbarism”, esse é o sexto disco de estúdio da banda.

Anteriormente criado como um projeto solo, o Heretic, com as entradas do vocalista Erich Martins e a permanência do baixista Laysson Mesquita, incrementou em sua sonoridade letras inteligentes que abrangem assuntos diversos e vocalização nas novas músicos do grupo. A banda acaba de disponibilizar em seu canal oficial o novo single “Jihad” que estará presente no álbum “Barbarism”.

Buscando influências na cultura indiana, as imagens apresentam como tema principal, Lord Ganesha que representa o mundo dos homens em estado de caos e barbárie. O artista responsável pela criação da arte foi Romulo Dias, renomado artista de São Paulo, que na criação do teaser sintetizou toda a ideia buscada pelo Heretic. Ao assistir o vídeo, é possível notar um céu cortado por raios, fumaça e fogo saindo por trás de um templo, juntamente com dois guerreiros indianos lutando a kalaripayattu, tudo sendo comandado e observado pelo senhor das tropas, “Lord Ganesha”.

Confira o lyric vídeo de “Jihad”:

Além de contar com os músicos mencionados acima o novo registro terá a participação de grandes nomes e referências da música pesada, uma delas é o baterista do Megadeth, Dirk, que gravou as bateras da faixa Holy Dystopia, outras ilustres participações já foram confirmadas por Guilherme Leal, são elas, Nym Rosilir (França), Ayman Mokdad (França), Luís Maldonalle (Brasil) e a cantora Disha (Turquia).

A banda atualmente é formada por:
Erich Martins – (Vocal)
Guilherme Aguiar – (Guitarra/Sintetizadores)
Laysson Mesquita – (Baixo Freetless)
Luiz Maldonalle – (Guitarra Solo – Part. Especial)
Aymann Mokdadd – (Guitarra Solo – Part. Especial)
Nym Rosilir – (Guitarra Solo – Part. Especial)
Dirk Verbeuren – (Bateria – Part. Música: Holy Dystopia)
 
Mais informações:

 

Living Louder: banda lança clip da música “My Private Wallowtown”. Confira!

Living Louder 2018

O Living Louder acaba de lançar o clip da música “My Private Wallowtown”, segundo single do segundo álbum da banda, a ser lançado ainda em 2018.

Cheia de riffs vintage e um refrão cativante, a música certamente agradará aos fãs do verdadeiro Heavy Rock!

Confira o clip de “My Private Wallowtown”:

O vídeo gravado por Anderson Soares, foi produzido e mixado por Gustavo Gomes no Monkey Hut Studios.

Formação:
Ricardo Cagliari – (Guitarra/Vocal)
Eduardo Assef – (Baixo)
Gustavo Gomes – (Bateria)
 
 
Links relacionados:

 

 

Gagged: prepara álbum com alto teor político

Gagged 2017 - Fotos Deivide Leme-5.jpg

Sobre Nós será lançado ainda em 2018, junto a um livro com reflexões sobre música, arte e política

O videoclipe do single “Cidade Sem Lugar”, lançado no último mês de abril, reafirmou o Hardcore politizado do Gagged, que coincide com Brasil despedaçado e à beira do colapso. As críticas à desenfreada impessoalidade das cidades, no convívio diário e nas reações primitivas a este contexto são apenas os primeiros de tantos temas político-sociais que a banda paulista articula nas letras das demais canções do álbum “Sobre Nós”, o sucessor do elogiado “Silent”, previsto para ser lançado ainda em 2018.

A sonoridade do próximo disco segue a proposta de “Cidade Sem Lugar”, isto é, músicas recheadas de riffs rápidos, com o peso Hardcore, a partir de estruturas que remetem principalmente ao Punk californiano, ou Hardcore melódico, mas também a outras referências dentro do Rock.

A diversidade e a pegada característica da Gagged se fundem, por exemplo, em uma faixa intitulada “Caleidoscópio”, que deve ser o próximo single. Como comenta o vocalista Zeca, tem levada Rock n’ Roll, com riffs mais clássicos que abrem espaço à letra e para melodias de voz mais agressivas.

Confira o videoclipe de “Cidade Sem Lugar:

“A prosódia da música é muito legal, porque a intensidade vai aumentando e vai ficando claro que as tendências, no som e na temática, só podem conduzir ao caos. A música acaba num desarranjo intenso, cheio de dissonâncias e insanidades”, ele ressalta. Construída em metáforas, a letra é, mais uma vez, pontual: como o debate partidário polarizou nosso país, “de maneira burra”, aponta Zeca.

Mais do que música, o novo álbum do Gagged será lançado – inicialmente – nas plataformas de streaming e virá junto a um livro, uma espécie de ensaio que organiza as ideias propostas nas letras e que convoca à reflexão sobre música, arte e política.

“Quando todas as letras ficaram prontas a gente percebeu que existia uma unidade em torno delas. Estávamos o tempo todo falando sobre os problemas de nossa geração, do caos do nosso tempo histórico, mas sob perspectivas diferentes. Em alguns momentos falamos sobre uma lógica maior, sobre nossas relações humanas e sobre a sociabilidade contemporânea. Outras vezes, falamos sobre o ponto de vista do indivíduo e sua progressiva mecanização, num processo carregado de falibilidades, culpa, angústia e raiva. Por outras, falávamos de maneira concreta, sobre peculiaridades nosso país. E tudo sempre remetia para aquela mesma grande lógica como integração das ideias”.

Para Zeca, o contexto do novo disco, cujo single “Cidade Sem Lugar” é o embrião, será uma experiência diferente no cenário Hardcore nacional. “Aqueles que se propuserem a ler de cabeça aberta sairão com perguntas novas na cabeça”. E completa: “A gente simplesmente não consegue ficar fora do debate. A gente vive intensamente nosso tempo histórico e quer entender, discutir e compartilhar sobre o que a gente vê e sente. Não temos a pretensão de fazer algo como uma grande revolução, mas a gente tem certeza que algumas pessoas se identificarão com nossas ideias e perceberão que elas influenciam na forma em que nossa sonoridade é construída”.

Política

O Gagged não esconde, é politizada e assume um posicionamento progressista. Sobre isso, faz questão de enfatizar que o conteúdo das letras é construído a partir de um posicionamento político, mas não partidário.

“A gente tem uma visão de mundo que construímos ao longo da vida. A gente debate e estuda sobre isso, faz parte do nosso dia a dia. A gente entende a arte como uma visão de mundo. Pra nós é inevitável falar sobre política. Mas nossa linguagem musical não é panfletária. Inclusive por que essa abordagem vem sendo utilizada como instrumento de manobra”, explica Zeca.

Junto ao posicionamento político, o vocalista é enfático ao assumir, enquanto Gagged, a função social do Punk Rock, a de contestação do sistema. “Portanto, a despeito de algumas letras de bandas do Punk e Hardcore flertarem com a intolerância e com o uso quase fascista da violência, o berço do estilo é a denúncia social, é uma visão de transformação do mundo, de ideias que permeiam, grosso modo, o ideário progressista, da esquerda”.

Cidade sem Lugar

Sobre a repercussão do videoclipe de “Cidade Sem Lugar”, Zeca revela que os feedbacks foram construtivos. “Alguns perceberam as referências de Pennywise, outros lembraram Propagandhi, o que obviamente nos deixou muito orgulhosos. Neste disco a gente primou muito pelo detalhe de composição. Todas as músicas têm aqueles pequenos detalhes e variações de arranjo que você vai percebendo conforme escuta”.

Links relacionados: