NUDZ: grupo faz um convite à curtição no provocador clipe “Time For Recreation”

NUDZ - Time For Recreation 5

Faixa integra o EP de estreia da banda, “The Watcher”

Após chamar atenção com a intensidade do seu EP de estreia, “The Watcher”, lançado no primeiro semestre, a banda NUDZ divulga mais um clipe do álbum. Em “Time For Recreation”, o grupo surge cantando em meio a um ônibus onde os assentos deram lugar à diversão sem limites, um ambiente de liberdade onde as amarras sociais não exercem efeito. O vídeo já está disponível no canal de YouTube oficial da NUDZ.

Assista a “Time For Recreation”:

Enquanto a letra confronta noções de realidade e devaneio, em versos como “Have you ever got so high that you need to put shackles in your mind?” (você já ficou tão louco que precisou colocar algemas na sua mente?), o clipe se desprende de qualquer convenção ao fazer um convite à curtição, onde um estilo de vida fora do convencional é regado a exageros, arrependimentos, agonias, e estados alterados de consciência.

“Queremos representar, com esse lançamento, a diversidade e a resistência, principalmente!  Assim como no título, convidar a um ‘tempo pra recreação’. A vida não está fácil pra ninguém, portanto, é uma forma de sublimar as dificuldades dos tempos políticos e sociais atuais”, reflete o guitarrista Fred Chamone, que também colabora nos backing vocals. Além dele, a banda é formada por Gabriel Lisboa (bateria), Felipe Valente (baixo) e Filipe Dutra (vocal e guitarra).

A locação inusitada é nada menos que um antigo ônibus escolar em estilo americano que faz parte do Jeca-Tatu, museu cultural e bar de estrada no trajeto entre Belo Horizonte e Lavras Novas. No veículo adaptado, o espaço para os bancos vira uma pista de dança e a iluminação de LED azul e colorida dá uma sensação quente e intensa. Tudo para combinar com o instrumental pesado da faixa, que alia guitarras a um clima Stoner, Post-Grunge e Nu Metal que permeia “The Watcher”, primeira amostra autoral da NUDZ.

Foi a partir da entrega emocional e musical feita ao projeto que surgiu a banda, iniciada com jams em estúdio realizadas pelo ex-baterista Aldrin Salles e Chamone em 2017. “Nós fazíamos aquilo despretensiosamente, pensando só em expurgar pra fora do corpo todos os nossos demônios. O som foi ganhando cada vez mais carga sentimental, o que nos fez considerar fazer daquilo uma banda de verdade”, reflete Salles.

Junto do EP, a NUDZ lançou o primeiro clipe, para a música “Occasional Mistake”, dirigido por Bruno Paraguay, da banda Eminence. O vídeo trazia a banda em estúdio simulando a experiência vibrante e de entrega que inspirou o projeto desde o começo.

Ouça “The Watcher”: http://bit.ly/TheWatcherEP

Veja o clipe “Occasional Mistake”:

A NUDZ passou o ano de 2018 solidificando sua formação e criando o EP “The Watcher”. O trabalho foi produzido por Fred Chamone no Studio Independente, lar daquelas sessões primordiais. O álbum está disponível em todas as plataformas de música digital.

Mais informações:

 

Anúncios

Cigana: grupo se entrega à psicodelia no clipe “Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar”

Cigana-ECQNDPE 3

Faixa integra o álbum “Todos Os Nós”, lançado em 2019 pela Sagitta Records

Uma gama de sensações guia a sonoridade plural de “Todos Os Nós”, álbum de estreia que a banda paulista Cigana lançou em 2019 pela Sagitta Records. A faixa “Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar” é uma das mais intensas do trabalho, calcada em uma psicodelia ao mesmo tempo vibrante e melancólica, e acaba de ganhar um clipe que traduz esses diferentes espectros. Sob direção de Rafael Souza (Lavanderia Estúdio), o vídeo já está disponível no canal de YouTube da banda.lançamento

Assista a “Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar”:

Cigana mergulha no desconhecido neste clipe. O roteiro mescla momentos de introspecção, de cenários bucólicos acompanhando o quinteto, passando por fases da composição protagonizados pela vocalista e multi instrumentista Victoria Groppo, até desembocar na força de uma apresentação ao vivo, onde a canção ganha forma na coletividade. Tudo isso é guiado por uma música quase totalmente instrumental, com os vocais surgindo apenas no minuto final.

“Essa faixa ganhou um clipe por demonstrar um sentimento muito importante pra gente,  que é o êxtase. Aquela sensação que preenche o corpo, faz sentir a vida, de uma intensidade gradual, até se tornar gigantesca. E o pouco da letra que tem nela é uma reflexão, sob o efeito desse êxtase intenso e de como existem sentimentos inexplicáveis. Em resumo, acredito que essa música, pra todos nós da banda, carrega paz”, reflete Caique Redondano, autor da letra.

“Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar” aparece no álbum “Todos Os Nós” após o também single “Maldita, pt. 2”. Se a faixa anterior percorre um caminho de pedras, aqui se chega ao vazio. Da turbulência ao silêncio, a música entrega um olhar interior alheio ao que acontece do lado de fora, buscando calar o que aflige.

Ouça o álbum“Todos Os Nós”:

http://smarturl.it/CiganaTodosOsNos

“Essa música vem pra mostrar o lado introspectivo do álbum, um lado reflexivo e o êxtase quando se consegue expressar um sentimento em forma de arte. Ela foi durante muito tempo apenas instrumental, até que o Caique chegou com uma letra que, apesar de curta, falava o que precisava ser dito, como uma conclusão de toda a introspecção que antecede”, finaliza Victoria. Completam a formação da Cigana Matheus Pinheiro, Pedro Baptistella e Felipe Santos. O quinteto assina coletivamente a autoria de “Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar”.

Formada em 2014 em Limeira (SP), a banda tem em sua discografia os EPs “Sinestesia” (2014) e “A Torre” (2015). Eles lançaram também o single “Natureza”, pela Laboratório Fantasma dentro do projeto “Original’s Studio”, e trabalharam no álbum “Todos Os Nós” ao longo de três anos ao lado do produtor Cosmo Curiz. As canções vão do indie ao jazz passando pelo post-rock e pela MPB como uma viagem interna profunda e de autoconhecimento. O disco já está disponível nas principais plataformas de música pela Sagitta Records.

Ficha técnica:
Dirigido por: Rafael Souza do Lavanderia Estúdio
Compositores:
Victoria Groppo, Matheus Pinheiro, Caique Redondano, Pedro Baptistella e Felipe Santos
Intérprete: Cigana
Produzido por: Cosmo Curiz
Mixado por: Hugo Silva
Masterizado por: Rodrigo Deltoro
Gravado entre 2016 e 2019 em Limeira/SP nos estúdios DSTN Garage, CatPee Records e no home studio da banda
 
Letra:
Quando a paúra bate
Não é fácil de esconder
Existem coisas que não dá pra explicar
Olhar a volta para fora
Logo agora que eu fui perceber
Que eu me alterei
Esqueci de avisar
Que eu não durmo em casa hoje
Vou entre as ruas me achar
Só não me lembro se senti saudade alguma vez
Prefiro não pensar
 
Links relacionados:

Direito De Defesa: participe do projeto Palco Aberto para a banda tocar com Pitty em sua “Turnê Matriz”

Direito de Defesa _ Daniela Barros Fotografia @danielabarrosrj (12)

No dia 26 de outubro Pitty fará um show no Rio de Janeiro e convidará uma banda local para tocar de acordo com a indicação de fãs. Para isso, a cantora com o patrocínio da TNT Energy Drinks lançou o projeto Palco Aberto que funcionará como um termômetro dessas indicações.

Se você é fã da Direito De Defesa e deseja vê-la no palco da “Turnê Matriz” da Pitty, digite #PALCOABERTO e #PITTYNORIODEJANEIRO nos comentários de fotos, vídeos e tudo que for relacionado ao Direito De Defesa em suas redes sociais. Quanto mais você comentar, mais aumenta as chances de a banda carioca receber o convite, participe!

 
Confira vídeos da Direito de Defesa no Canal do YouTube:
 
Escute o álbum “Cultura da Impunidade”, lançado em 2019, pelas plataformas digitais:
 
E em muitas outras.
 
Confira o vídeo ao vivo da música “Bala Perdida”:

 

Visite o site da Direito de Defesa:
 
Shows:
(85) 9.9690-7536

Venuz: grupo convida fãs para gravação de clipe no Rio de Janeiro

Venuz - Pedro Salles (3)

Evento acontecerá no Garage, com bandas Nebulosa e Slivers

Em noite de cabaré, a Venuz convida os cariocas para uma noite especial, com gravação de clipe e comemoração do aniversário da vocalista. A festa acontece n’O Pecado Mora Ao Lado, no dia 18 de outubro (sexta-feira), às 21h. O local é decorado com temática vintage, e é localizado no “Garage”, na Praça da Bandeira. O evento também contará com a presença das bandas Nebulosa e Slivers. Os ingressos custam 10 reais.

A gravação do clipe é certa, mas a música que será gravada é uma surpresa para os fãs. Formada apenas por mulheres, a Venuz traz para o palco letras com temáticas feministas e uma performance enérgica. A banda traz como influências musicais ícones como Hole, Pitty, Rita Lee e The Runaways. No setlist, as canções do EP “RebELA” (2018) e a versão do funk “Quero que tu vá”, da Ananda. A Venuz é Aila Dap (voz), Renata Guterres (guitarra), Juliana Valente (bateria), Carol Vianna (baixo) e Valentinne (guitarra).

Quem também se apresenta é a banda Nebulosa, que lançou recentemente o disco de estreia, “Placebo Is My Drug Dealer”. Desde 2017 na estrada, a banda traz influências do punk, do post punk e do grunge. A banda é formada por Alex (vocalista), Xandee (guitarrista), PH (baterista) e Nery (baixista).

Subindo pela primeira vez em um palco, a Slivers toca as canções do EP “Outono”, lançado em maio deste ano. Com forte influência do grunge e do rock da década de 90, o grupo é formado por Tiago Grigor (voz e guitarra), Ronaldo Gallucci (guitarra), Igor Khawaja (bateria) e Rodrigo Rodrigues (baixo).

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

Serviço:
Venuz – Gravação de Clipe
Data: 18/10/2019 (sexta-feira)
Horário: 21h
Local: O Pecado Mora Ao Lado
Endereço: Rua Hilário Ribeiro, nº 196 – Praça da Bandeira
– Rio de Janeiro/RJ
Ingressos: R$10

Curinga Roque: videoclipe de “Não Vá Embora” estreia hoje em programa de TV

Curinga ROque - Jukebox

O clipe “Não Vá Embora” da banda Curinga Roque, vem ganhando espaço em importantes veículos de divulgação. Lançado a pouco mais de três meses, o vídeo acaba de ser confirmado na grade do programa “Jukebox” do programa de TV fechada “Music Box Brasil”.

O videoclipe será oficialmente transmitido hoje (20/08), a partir das 19h na programação do Jukebox. Assinantes de TV a cabo, podem conferir pelos canais listados abaixo:

Oi TV: Canal 145 (Satélite SES-6)
Claro TV: Canal 123; Canal 623 (HD)
Nossa TV: Canal 51 (HD)
NET: Canal 123; Canal 623 (HD)
 
Essa será a estreia do Curinga Roque em um importante canal de TV fechado. Em breve a banda estará preparando anúncios sobre a novidade recém informada do show Acústico que está sendo preparado.
 
Formação:
Lucas Castro: Vocal
Eduardo Dau: Guitarra
Ricardo Terra: Bateria
Anderson Maimone: Baixo
 
Mais informações:

Last Lover: assista ao clipe de “How to Fly”

Last Lover - I'm Alive (Front)

As letras escritas pelo vocalista “Salomax” da banda Last Lover, em sua grande maioria, são composições positivistas e que buscam de alguma formar, encorajar os ouvintes a lutarem por seus sonhos e enfrentarem seus medos.

Uma das músicas mais contagiantes do grupo, “How to Fly”, fala justamente sobre esse tópico de encarar os desafios que a vida cria e jamais desistir de lutar pelo próprio bem. Segundo Salomax”: “Essa música é sobre buscar um propósito para a própria vida, mesmo que tenha passado por inúmeras dificuldades, traumas, perdas, não desistir nunca, estar sempre lutando e perseverando, pois um dia você irá vencer e encontrar o que realmente lhe faz feliz”.

A música “How To Fly” possui um vídeo oficial de altíssima qualidade e você confere ele pelo link abaixo.

Se preferir, a música se encontra disponível em todas as plataformas digitais, abaixo segue o link do Spotify:

 

Formação:
Salomax – (Vocal/Guitarra)
Luca Ducci – (Teclados)
Diego Ribeiro – (Baixo)
Guilherme Valentin – (Bateria)
 
Mais informações:

Red Light DC: grupo mete o pé na porta com novo single “Fly Away”

Red Light DC - Credito de Marcia Oliveira (2)

O primeiro single da nova fase da Red Light DC é “Fly Away”. Com mais peso nos vocais e na guitarra, a música nasceu da vontade de extravasar. As influências de Alice in Chains e Soundgarden são latentes na música que sucede o álbum “Love, Alcohol And Other Drugs” (2018), com produção de Celo Oliveira.

“Esse novo trabalho traz influências mais pesadas, liberando toda energia, como uma aula de luta após um dia estressante”, define Renalvo Junior, guitarrista da Red Light DC. Enquanto a música busca a libertação, o lyric vídeo evoca a tensão e a dor da depressão.

Red Light DC - Fly Away.JPG

Ouça o single “Fly Away” no streaming: https://song.link/s/3jarXjcLs3k4M7EGNoOiFy

“A depressão é uma doença que atinge uma grande quantidade de pessoas. E os motivos podem ser estresse, relacionamentos destrutivos, pressão relacionadas ao dia a dia ou algum trauma. A depressão é algo tenso e cinzento. Na banda temos pessoas próximas com depressão, casos que já chegaram ao suicídio, e queríamos falar sobre esse assunto”, lamenta Ricardo Bruno, baixista.

Assista o lyric video “Fly Away”:

Para desestressar, para curtir, para pensar. O Rock da Red Light DC é sem rótulos, sem seguir nenhuma vertente.  Duas guitarras, uma bateria, um baixo e uma voz potente. Assim foi criada a Red Light DC, banda paulista que traz no currículo o disco “Love, Alcohol And Other Drugs” (2018). O trabalho de estreia também contou com o single “Scream”, lançado como lyric video e o videoclipe do single “Burn”.

“A Red Light DC traz canções que retratam o mundo visto pelo amor e pelo ódio, pelas ressacas e por pessoas que vivem na margem das grandes cidades”, explica Regis Lima, guitarrista.

A Red Light DC é formada por Ton Araujo (voz) e Alex Oliveira (bateria), além de Renalvo, Regis e Ricardo. A ficha técnica do single “Fly Away”, traz Jean Michel Designations Artwork (capa); Regis Lima (produção, mixagem e masterização); e Maria Catia (lyric video).

Mais informações: