Monday Riders: assista ao novo clipe “Lost In Time”

Monday Riders

Uma das bandas mais importantes do Hard Rock do país, o Monday Riders, oficialmente libera seu novo clipe da carreira. A música “Lost In Time”, além de receber um belíssimo trabalho visual, é oficialmente o primeiro registro de estúdio da banda, após um hiato de 05 anos sem lançamentos.

A faixa estará presente no próximo álbum de estúdio que tem previsão de lançamento no primeiro semestre de 2019. Em breve o Monday Riders estará habilitando a opção de áudio para a música “Lost In Time” em todas as plataformas de Streaming do mundo. Confira abaixo o novo clipe da banda:

A criação do roteiro ficou a cargo do vocalista Jairo Resenrods que em parceria de Caius Augustus, dirigiram e editaram todas as cenas do clipe. Em breve a banda estará informando maiores detalhes e assuntos relacionados ao disco que está por vir.

O Monday Riders é formado por:
Jairo Resenrods – (Vocal)
Renato Teixeira – (Guitarra)
Wagner Felix – (Baixo)
Paulo Meneses – (Bateria)
 
Mais informações:
Anúncios

Monday Riders: banda disponibiliza teaser do novo clipe “Lost In Time” e revela data oficial para o lançamento

Monday Riders 1

Já tem data oficial para o lançamento do novo single e clipe do grupo de Hard Rock, Monday Riders. A banda oriunda de Goiânia vem trabalhando arduamente na produção das músicas do segundo álbum de estúdio da carreira.

Enquanto o álbum não é disponibilizado, o primeiro single, que receberá um clipe oficial, será lançado oficialmente dia 12 de novembro no canal oficial da banda no YouTube. A música “Lost in Time”, foi a escolhida para apresentar a nova fase musical da banda, que se encontra em um momento maduro e extremamente criativo.

Para oficializar esse lançamento, o Monday Riders, revelou alguns trechos do novo clipe “Lost in Time”, em um teaser enigmático e com uma pequena passagem da música para os fãs já irem se acostumando com o que está por vir.

O teaser foi liberado exclusivamente na página da banda no Facebook e pode ser conferido logo abaixo:

O lançamento de “Lost in Time” está muito próximo de ser informado, a banda atualmente está apenas finalizando as questões burocráticas de registro dos domínios de conteúdos e muito em breve estará disponibilizando a faixa no Spotify, Deezer, Apple Music, YouTubee vários outros canais.

O Monday Riders é formado por:
Jairo Rosenrods – (Vocal)
Renato Teixeira – (Guitarra)
Wagner Felix – (Baixo)
Paulo Meneses – (Bateria)
 
Mais informações:

Overhead: comprovando ser a melhor banda de Rock/Country do Brasil com o lançamento de “Na Madrugada, de Bar em Bar”

Overhead-fundobranco

Para os fãs de um Rock and Roll vibrante, cantado em português e com temática envolvente, o novo álbum do Overhead é a pedida certa para esse estilo. Lançado no mês de setembro, “Na Madrugada, de Bar em Bar”, vem repercutindo em vários locais de imprensa especializados, datando o álbum como a certeza de “Diversão e Energia” em todas as 10 faixas presentes no registro.

O álbum contém mesclas muito bem dosadas de Rock and Roll com Country brasileiro, elevando o nível da banda para uma das mais importantes do gênero no atual cenário musical. Pensando grande e em como evoluir ainda mais sua sonoridade, o Overhead recorreu aos serviços de Marcelo Pompeu (Korzus) e Josiel Rusmont para a produção do álbum. O disco possui uma timbragem única e captações límpidas, possibilitando distinguir exatamente cada um dos instrumentos executados.

Overhead - Na Madrugada de Bar em Bar (oficial)

Lançado em formato físico e digital, o álbum “Na Madrugada, de Bar em Bar” está disponível para audição completa no Spotify, Deezer, ITunes, Google play, Napster e várias outras plataformas e também disponível para compra física através das redes sociais do grupo no Facebook e Instagram.

Confira “Na Madrugada, de Bar em Bar” pelos links abaixo:

 
Um dos nomes mais importantes do Rock nacional está de volta, dessa vez com um álbum forte e impactante, se ainda não conhece os trabalhos do Overhead, não perca tempo e acesse um dos links e confira esse grande registro.
 
Tracklist:
01 – BR da Morte
02 – Cartaz de Procurado
03 – Na Madrugada, De Bar em Bar
04 – O Diabo e a Garrafa
05 – Eles
06 – Entre Espelhos
07 – Exclusa
08 – Na Contra Mão
09 – Outra Frequência
10 – Se Tá Ruim pra Você
 
Formação:
André Moreno – (Vocal/Guitarra)
Bruno Bevenuti – (Guitarra)
Ivo Ferreira – (Baixo)
Brendel Alba – (Bateria)
 
Mais informações:

The Gard: banda comemora boa repercussão de álbum de estreia e anuncia nova formação

The Gard_Madhouse_Capa

Intitulado “Madhouse”, o álbum reúne sete composições autorais e um novo arranjo para “Immigrant Song” do Led Zeppelin

Formada em 2010 por Allan Oliveira (guitarra), Beck Norder (vocal) e Lucas Mandelo (bateria), a The Gard desde o princípio teve como objetivo a música autoral, embora tenham ganhado bastante relevância na região metropolitana de Campinas, de onde é originária, com seu show “Tributo ao Led Zeppelin”. Em meio ao setlist das músicas do Led, a The Gard sempre apresentou suas composições próprias. Com o tempo o interesse do público pelas canções autorais foi crescendo e o espaço para elas, no setlist, aumentando.

“Madhouse”, disco de estreia da The Gard, foi então uma consequência natural. Em oito faixas, o power trio paulista transcende suas referências musicais ao oferecer ao público uma experiência musical onde o Rock Clássico e o contemporâneo convergem, como numa coalização sonora que disponibiliza-se para o futuro, para o desconhecido.

A imprensa especializada tem recebido muito bem o disco e a proposta musical do grupo como apontam algumas resenhas publicadas sobre o álbum:
“Como se não bastasse ser criativo, o The Gard mostrou competência e ousadia” (Leandro Nogueira Coppi – Revista Roadie Crew); “O grupo conseguiu em oito músicas fazer uma junção da sonoridade clássica com a contemporânea da forma mais sensacional que já vi.” (Renan Soares – Whiplash); “Musicalmente, o The Gard é bem maduro, sabe o que fazer com sua música. Ela soa espontânea, diversificada e eclética…” (Marcos Garcia – Heavy Metal Thunder); “Madhouse surpreende desde o primeiro momento…” (Eduardo de Souza Bonadia – Strike); “O que surpreende em cada música é a diversidade, a sensação de estar ouvindo algo que não se parece com nada…” (Eduardo Marques  – Taverna dos Gûaranim); “(…) músicos com know-how, que encaram qualquer parada, não têm medo de profanar o sagrado e se proclamam deuses de seu próprio culto”(Marcelo Vieira – Metal Na Lata); “Um trabalho interessantíssimo!” (Vitor Franceschini – Arte Metal);“Mostrando uma maturidade impressionante para um debut, e com uma música que transborda não só qualidade, como também muita energia e vibração, o The Gard mostra que é possível sim, fazer Classic Rock com cara de século XXI.” (Leandro Vianna – A Música Continua a mesma).

Depois do show oficial de lançamento de “Madhouse” realizado no fim de Agosto no Hey Bulldog em Campinas/SP, o grupo anuncia sua nova formação com as entradas do baixista Enrico Ghirello e do segundo guitarrista Gabriel Miranda.

“A demora para acontecer o show de lançamento se deu pelo fato do nosso guitarrista, e também compositor, Allan Oliveira, estar fora do Brasil”, explica o vocalista Beck Norder. “Foi uma busca infindável encontrar alguém para substituí-lo, que curtisse os sons da banda, tivesse agenda flexível para shows, ensaios e ainda morasse perto para viabilizar tudo isso. Fizemos alguns testes com músicos locais, e de onde menos esperávamos surge um excelente guitarrista que encaixou-se perfeitamente à banda. Desde o primeiro ensaio o Gabriel tocou as músicas de forma impecável. Respeitou as composições e as linhas de guitarra já existentes, ao mesmo tempo que colocou sua própria interpretação. No baixo, desde 2017, tivemos o retorno de Enrico, que havia feito alguns shows com a gente, principalmente os de tributo a Led Zeppelin. Com o lançamento do nosso álbum de estreia, aumentou a exigência para um músico efetivo. E nesse processo de ensaios, e na fantástica apresentação deste último show de Agosto, ficou claro que ganhamos mais que dois subs pra shows, ganhamos dois membros da banda!”.

O The Gard passa então agora a contar, oficialmente, com os seguintes integrantes: Beck Norder no vocal, Allan Oliveira e Gabriel Miranda nas guitarras, Enrico Ghirello no baixo e Lucas Mandelo na bateria.

O próximo compromisso do The Gard acontece no dia 15 de Setembro quando o grupo divide o palco com as bandas Mattilha e Sioux 66 no Echos Studio Bar em Campinas/SP.

Os shows estão programados para acontecer a partir das 22:00 e os ingressos estarão à venda no local na hora do show por R$ 15,00. O Echos Studio Bar fica na Rua Agostinho Pattaro, 54 no bairro Barão Geraldo em Campinas/SP.

“Madhouse” está disponível nas plataformas digitais e também em formato físico em Cd.
Spotify: https://spoti.fi/2JtgkEt
Deezer: https://bit.ly/2r4bfuG
Google Play: http://bit.do/eeSAo
Amazon: https://amzn.to/2HsQR1q
Cd Baby: https://bit.ly/2r3HACT

O CD físico está à venda no Mercado Livre: https://bit.ly/2r0pAJo

Assista também o videoclipe para “Immigrant Song”, primeiro single de “Madhouse”:

Mais Informações:
www.thegardband.com
www.facebook.com/thegardband
www.youtube.com/thegardband
www.soundcloud.com/thegardband
www.instagram.com/thegard_band

IV de Marte: preparando single inédito em Salvador

VI de Marte

O quarteto baiano de Classic Rock, IV de Marte está finalizando as gravações do seu primeiro álbum de inéditas em Salvador. Já o primeiro single de trabalho, será para a faixa: “Um Sonho não Morre” música e letra de Cristiano Brandão e arranjos de Marcos Brandão.

Segundo os músicos, “Essa canção foi baseada no descontentamento de pessoas próximas em não conseguirem realizar seus sonhos, aí, veio a inspiração pra compor a música, e o surgimento da frase: Um sonho não morre quando estamos fortes para alcançarmos o final da viagem”.

A IV de Marte tem como principal inspiração o “Classic Rock”. No repertório, são várias as influências, passando pelo Rock n´Roll feito nas décadas de 70 e 80, dando um pulo a referências da Black Music, Blues e Rhythm and blues.

Paralelo ao lançamento do primeiro single, a IV de Marte está planejando shows em Salvador e região metropolitana, além de criar maior interação com fãs e público, através das redes sociais: Facebook, Instagram e YouTube.

IV de Marte é formado por:
Cristiano Brandão – (Guitarra/Vocal)
Marcos Brandão – (Guitarra)
Rodrigo Araujo – (Baixo)
Tokinho Moreira – (Bateria)
 
Links relacionados:

Electric Goat Combo: ex membro estreia projeto de Post-Rock

shoreline tales capa original

O ex-baixista e fundador do Electric Goat Combo, Zeh Antunes, está de volta com o ousado projeto Shoreline Tales, que lança pela Abraxas Records o primeiro trabalho, o EP “Semoto”. Ouça nas principais plataformas de streaming aqui: https://ONErpm.lnk.to/ShorelineTales.

“Semoto” foi gravado e produzido ano longo de 18 meses e mostra o lado minimalista de Antunes, radicado em Portugal desde 2017. Distante do Stoner Rock do Electric Goat Combo, o Shoreline Tales surge com cinco composições instrumentais, calcadas no Post-Rock. “As músicas privilegiam as melodias inseridas numa estrutura narrativa mais ampla, valendo-se de sensações abruptas de clímax e anticlímax”, explica o próprio músico.

A mudança para o Velho Continente, revela Antunes, é a gênese do Shoreline Tales. O material composto teve como partida a sensação de deslocamento de seu ambiente original com todas as faltas e sobras que uma experiência de mudança geográfica e cultural oferece. Nas músicas, isto é perceptível nas diferentes texturas, distorções e vibrações do instrumental. Tudo no EP foi idealizado por Antunes, da composição, à execução e produção.

Nome conhecido na cena da música independente do Rio de Janeiro, Antunes integrou o Electric Goat Combo de 2009 a 2016, banda com a qual lançou dois álbuns e tocou por diversos estados do Brasil, inclusive ao lado de bandas internacionais, como Radio Moscow, Mars Red Sky e The Flying Eyes.

Mais informações:

Macumbazilla: confira o vídeo tributo ao “The Clash” com participação de Otávio Madureira do Machete Bomb

Macumbazilla

Na cidade de Curitiba/PR rolou um encontro descontraído entre um grande grupo brasileiro e um músico importante da cena metal nacional, esse encontro entre a banda Macumbazilla e o músico Otávio Madureira do Machete Bomb, rendeu uma gravação inusitada para um clássico do Rock mundial.

A banda Macumbazilla e Otávio Madureiraentrou em estúdio e gravaram ao vivo a faixa “I Fought the Law” do The Clash. A gravação ocorreu no “Rec’n Roll Recording Studioe obteve Rafa Forte na captura das imagens, Otávio Madureira na edição e Guigo Berder na mix e máster da faixa.

O vídeo foi disponibilizado exclusivamente na página da banda no Facebook e você pode conferir abaixo:

 

O Macumbazilla vem sendo um dos maiores destaques do Paraná devido sua energia e peso, ainda sem uma previsão oficial, o grupo está com várias faixas inéditas sendo trabalhadas para um novo disco.

Formação:
André Nisgoski – (Vocal/Guitarra)
Carlos “Piu” Schner – (Baixo)
Júlio Goss – (Bateria)
 
Mais informações:

No Gracias: discografia disponível nas plataformas digitais

No Gracias 2

Acompanhando as mudanças tecnológicas que influenciam o consumo da música globalmente, a banda No Gracias disponibilizou recentemente a sua discografia nas principais plataformas digitais.
 
Os EPs “2016” e “Vista do Jogo”, além do novo single “Ponte para o Passado”, estão disponíveis para compra e audição nos aplicativos Spotify, Dezzer, Google Play, Amazon Music, Tidal e Youtube.
 
Confira os links:
Amazon Music: https://goo.gl/1FfQzR
 
 
Formada em 2007 pelo guitarrista e vocalista, Pablo Gusmão Rodrigues, e pelo guitarrista Rafael Midugno, a banda No Gracias, que já conta o baterista Rodrigo Corrêa desde 2008, consolidou sua formação atual em 2014, com a entrada do baixista Igor Lopes.
 
Com a formação completa, o grupo resolve entrar em estúdio para gravar seu primeiro registro oficial. O EP “2016” traz quatro composições próprias cheias de atitude e contestação social. O trabalho conta com produção do músico e produtor gaúcho, Egisto Dal Santo.
 
Após diversas apresentações em cidades do Rio Grande do Sul e também no Rio de Janeiro, a banda volta ao estúdio para a gravação de seu novo trabalho. O EP “Vista do Jogo” é lançado em março de 2017 e traz a banda revigorada, expandindo a sua sonoridade. O novo álbum foi gravado, mixado e masterizado no estúdio Hurricane e produzido por Sebastian Carsin. O trabalho foi considerado um dos melhores do ano pelo portal O Subsolo, na categoria EP Rock / Hard Rock.
 
Em junho deste ano, o grupo lançou seu novo trabalho, o single “Ponte para o Passado”. A música repete a parceria com o produtor Sebastian Carsin e traz a banda explorando seu lado mais pesado, unindo a atmosfera sombria da melodia com a acidez e crítica social de sua letra.
 
Mais informações:
 
 

War Industries Inc.: banda revela capa do novo álbum, “WWIII”

War Industries

O contexto, motivações, ações e penitências da guerra são rudes, monocromáticas. Ausente, mesmo, de caracteres subjetivos ou chamativos. Esta é a crueza que o power trio de Garage Punk War Industries Inc. traz à capa do segundo disco, “WWIII, cujas músicas abordam a temática bélica, com duras críticas à crescente e enlouquecedora indústria de guerra no mundo. A arte é de Gui Beck, que também assina as criações do encarte – um desenho para cada faixa, assim como a banda fez no debut “Legends of Turtle Island” (2016).

“WWIII” será lançado no dia 21 de setembro pela Abraxas Records nas plataformas de streaming. O álbum também terá uma versão física, em CD, que estará à venda com a própria banda e disponível na banca de merch durante os shows.

O vocalista/guitarrista e idealizador do War Industries Inc., Jim Boone, norte-americano radicado no Brasil, explica a agressividade implícita na arte da capa. “Prepara para o clima de guerra. Parece com concreto, ou um céu envolvido pelas fumaças do fogo de bombas. As cores só aparecem nas páginas internas do encarte, mas ainda assim em sintonia com a temática”.

War Industries - Capa 2018

O show de lançamento do novo disco será no dia 22 de setembro, em Santo André. A banda, também integrada por Will Paiva (bateria) e Carlos Motta (baixo), prepara um set especial para tocar no palco do 74 Club, com a Maddiba como convidada para abrir o evento. “Teremos surpresas no palco, na performance, e será uma apresentação longa, com todas as músicas de “WWIII” e as mais ‘porradas’ do primeiro álbum”, conta Jim. Especial também é o valor da entrada: só R$ 5.

No início do mês, a banda lançou o videoclipe-filme do single “More Casualties”.  Traumas de guerra e a incapacidade de quem uma vez esteve na linha de frente de batalhas em esquecer as mortes e perseguições ao inimigo são algumas facetas do clipe, com estética de filme. Assista:

Ann’emic: mistura Stoner e Metal Progressivo no EP “Derash”

Ann_emic - capa

Banda carioca estreia na Abraxas Records com registro de músicas densas e reflexivas

Os andamentos progressivos e riffs Stoner ditam a sonoridade do quarteto carioca Ann’emic, que lança o novo EP “Derash” pela Abraxas Records. As quatro faixas do registro, altamente indicadas para fãs de Tool, Mastodon, Kyuss, e Om, podem ser conferidas aqui: https://ONErpm.lnk.to/Derash.

“Derash” é o sucessor do disco de estreia “Ataraxia”, que mostrava a banda mais calcada no Progressivo tradicional. Neste EP, gravado no saudoso Superfuzz (o Ann’emic foi uma das últimas a gravar lá antes que o estúdio fechasse as portas), é possível ouvir uma massa sonora com guitarras densas, riffs mais arrastados e baixo – um dos grandes destaques deste EP – explorando bastante os graves.

As letras de todas as quatro músicas de “Derash dialogam com a possibilidade da civilização ter nascido por mãos alienígenas e como a raça humana falhou. Reflexões sobre a busca pela iluminação interna contínua também estão presentes nas letras.

Uma das faixas mais lisérgicas do EP é “Descend”que progride a todo instante. É a gênese e síntese do conceito do registro, com ênfase no instrumental, em que deixa clara a influência progressiva. Ambientações futurísticas também são perceptíveis na maioria das passagens de “Derash“.

Annemic

Mais informações: