Macumbazilla: confira o vídeo tributo ao “The Clash” com participação de Otávio Madureira do Machete Bomb

Macumbazilla

Na cidade de Curitiba/PR rolou um encontro descontraído entre um grande grupo brasileiro e um músico importante da cena metal nacional, esse encontro entre a banda Macumbazilla e o músico Otávio Madureira do Machete Bomb, rendeu uma gravação inusitada para um clássico do Rock mundial.

A banda Macumbazilla e Otávio Madureiraentrou em estúdio e gravaram ao vivo a faixa “I Fought the Law” do The Clash. A gravação ocorreu no “Rec’n Roll Recording Studioe obteve Rafa Forte na captura das imagens, Otávio Madureira na edição e Guigo Berder na mix e máster da faixa.

O vídeo foi disponibilizado exclusivamente na página da banda no Facebook e você pode conferir abaixo:

 

O Macumbazilla vem sendo um dos maiores destaques do Paraná devido sua energia e peso, ainda sem uma previsão oficial, o grupo está com várias faixas inéditas sendo trabalhadas para um novo disco.

Formação:
André Nisgoski – (Vocal/Guitarra)
Carlos “Piu” Schner – (Baixo)
Júlio Goss – (Bateria)
 
Mais informações:
Anúncios

Corram Para As Colinas: EP de estreia agora disponível nas plataformas digitais

Corra Para as Colinas

Um dos nomes brasileiros que vem se destacando ultimamente no cenário Stoner Rock nacional é a banda curitibana Corram Para As Colinas. O power-trio formado por Gustavo Slomp (contrabaixo, vocais), Márcio D’avila (guitarras, vocais) e André Wlodarczyk (bateria) lançou seu trabalho de estreia em 2016, o EP “Desalmado (Do Boquera Até O Largo)”, e desde então o grupo vem colhendo os frutos deste ótimo lançamento, que se refletem em elogios da crítica especializada e pelas constantes apresentações ao vivo no Paraná.

Desalmado (Da Boquera Até O Largo)” traz todos os ingredientes necessários para se produzir um bom Stoner Rock: sujeira, peso e cadência, tudo muito bem trabalhado em prol da melhor qualidade musical e sonora. Agora os fãs da banda e do estilo podem ouvir na íntegra o EP de estreia do Corram Para As Colinas nas principais plataformas digitais.

Confira abaixo os links para que você possa acessar “Desalmado (Da Boquera Até O Largo)” em sua plataforma de streaming preferida:

Spotify: https://spoti.fi/2OSxPRs
Deezer: https://www.deezer.com/en/album/13905080
iTunes: https://apple.co/2vWzNtc
Google Play: http://bit.ly/2BtE8Jt
Youtube: https://youtu.be/7FxuTnULYyQ

Corram para as Colinas é formada por:
Gustavo Slomp – (Baixo/Vocais)
Marcio D’avila – (Guitarra/Vocais)
André Wlodarczyk – (Bateria)
 
Links relacionados:

Komatsu: banda retorna ao Brasil com turnê de novo álbum, “New Horizon”

Komatsu

Quarteto Stoner da Holanda volta ao país após surpreendente e elogiada primeira turnê em 2017

O Brasil será o primeiro país do mundo onde o quarteto holandês de Sludge/Stoner Komatsu se apresentará com a turnê do novo álbum, “New Horizon”.  A banda retorna já no próximo mês de setembro para 10 shows, que acontece de 12/9 a 23/9, entre cidades do interior de São Paulo e Santa Catarina, mais Curitiba. Assim como o giro realizado em maio do ano passado, a segunda passagem do Komatsu em terras brasileiras tem realização da Mamute prod Entertainment, que este ano promoveu a aguardada – e vitoriosa tour – do Supersuckers entre Brasil e Argentina.

New Horizon”, terceiro disco da banda e sucessor do experimental e elogiado Recipe for Murder One (2016), será oficialmente lançado dia 7 de setembro pelo selo italiano Argonauta Records. Mais pesado e com mais levadas Stoner, o novo disco combina com maturidade e técnica os diversos elementos de Sludge com Stoner Rock e alguns momentos de Heavy Metal. Tem músicas cadenciadas, outras densas, riffs empolgantes e a peculiar atmosfera viajante do Komatsu.

A turnê começa em Bauru, dia 12 de setembro na unidade local do Sesc. Ainda no interior de São Paulo tem Araçatuba (13/9, Motor Rock Bar), São José do Rio Preto (14/9, Two Tone Pub), Indaiatuba (15/9, Plebe Bar), Campinas (16/9, Sebastian Bar) e Rio Claro (19/9, Sujinhos Bar). No Paraná, os holandeses tocam na capital Curitiba dia 20/9, no Jokers Pub, e depois seguem para Santa Catarina, onde tem agenda em Balneário Camboriu (21/9, Mercado Pirata) e Joinville (22/9, Delinquentes Road Bar).

O show derradeiro do novo giro do Komatsu é em Sorocaba, bem próximo à São Paulo, no dia 23/9. O show acontece no Complexo Mofo.

Komatsu tem como base Eindhoven, conhecida como a “cidade do Rock” na Holanda. Foi formado em 2010 e na discografia tem o EP homônimo (2011), o debut Manu Armata (2013), Recipe For Murder One (2016) e o vindouro New Horizon. A sonoridade da banda é constantemente comparada a Queens of the Stone Age, Mastodon, Monster Magnete Karma to Burn. Atualmente o Komatsu é Mo Truijens (guitarra/vocal), Mathijs Bodt (guitarra), Martijn Mansvelders (baixo) e Jos Roosen (bateria, recém integrado, ex-¡Pendejo!).

A banda viajará em uma van com full backline e todo novo merchandising, incluindo camisetas, patches, vinis, CDs, adesivos etc. No ano passado, o Komatsu realizou uma temporada de oito shows em 10 dias, passando pelos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina, obtendo grande aceitação de público e mídia, além do show de estreia – em Piracicaba/SP – com o auditório do Sesc completamente lotado.

Komatsu tour 2018 novo

Contato para imprensa:
(19) 99616-2999

 

Macumbazilla: ritual em prol da cachaça é tema da música “The Ritual”

Macumbazilla 02

Formada por uma constelação de renomados músicos de Curitiba, o Macumbazilla, que teve seu início decretado oficialmente em 2012, lançou em 2014 o primeiro single oficial. A música “The Ritual” apresentava ao país uma banda forte, coesa e com uma linha de criação objetiva, tocar um “Rockão” sem frescura e direto aos tímpanos de seus ouvintes.

Utilizando das habilidades dos músicos André Nisgoski (vocal/guitarra), Carlos “Piu” Schner (baixo) e Júlio Goss(bateria), o trio em 2015 liberava seu primeiro EP, autointitulado de Macumbazilla, o registro com suas três faixas, rapidamente foi recebido de braços abertos pelos fãs da banda. Como a própria banda gosta de se rotular, seu estilo irreverente e com uma forte tendência ao Stoner Metal, pode ser considerada um dos criadores do “Agressive Rock” no país, ou seja, soar sujo, pesado, enérgico e rápido como um trem desgovernado.

A letra de “The Ritual” é uma crítica pesada sobre as ações do ser-humano sobre si mesmo envolto à um humor negro, o vocalista e guitarrista, André Nisgoski, autor da letra “The Ritual, revelou detalhes sobre a ideia centra da música.

“O mundo é uma grande Merda, o ser humano é o escritor, diretor e protagonista de sua própria extinção. Para ele, nada mais importa, a única coisa que realmente vale a pena é festa, e como diz o refrão de “The Ritual”, o que importa é que a cachaça esteja em nossas mãos, vamos criar um ritual e toda cachaça pertencerá a nós”.

No fim de 2017 o Macumbazilla decretava um tempo das atividades do grupo, após alguns meses sem nenhum comunicado oficial, o grupo, em 2018, retornou as atividades sendo atração de vários eventos na capital paranaense e informando que muito em breve novidades pertinentes sobre futuros lançamentos serão informadas aos fãs em suas redes sociais.

Por hora, enquanto a banda não libera novas músicas, confira o clipe oficial de “The Ritual” que completa 04 anos em setembro.

Formação:
André Nisgoski – (Vocal/Guitarra)
Júlio Goss – (Bateria)
Carlos “Piu” Schner – (Baixo)
 
Mais informações:

War Industries Inc.: lança videoclipe-filme do novo single, “More Casualties”

War_Industries_Inc__reproducao_

O power-trio de garage punk War Industries Inc., que recentemente assinou contrato com a Abraxas Records para o lançamento do segundo álbum, já intitulado “WWIII”, lança nesta sexta-feira, 27/7, o videoclipe-filme da música “More Casualties”. Assista:

Traumas de guerra e a incapacidade de quem uma vez esteve na linha de frente de batalhas em esquecer as mortes e perseguições ao inimigo são algumas facetas do clipe, com estética de filme, com roteiro do vocalista/guitarrista Jim Boone e produzido pela Âncora Filmes.

Diversas locações em Minas Gerais foram utilizadas para o clipe. Tem a banda – completada por Carlos Motta (baixo) e Will Paiva (bateria) – tocando em um porão, cenas do militar alucinado junto à família e uma sala de controle onde outro personagem de guerra controla tudo remotamente.

War_Industries_Inc

“More Casualties” é o primeiro single do segundo álbum da War Industries Inc, cujo áudio saiu no início de julho nas plataformas de streaming pela Abraxas Records. O tema experimenta o visceral garage punk da banda com novos elementos que permeiam o Stoner Rock, a psicodelia e levadas de bateria hipnóticas, além de pontuais incursos de música eletrônica no refrão.

O single, como todas as faixas de “WWIII” (que será lançado em setembro deste ano), foi gravado em São Paulo com o produtor Edu Recife, no Space Blues Studio.

Formada em 2015 pelo norte-americano Jim Boone (guitarra/vocal) em Santo André (SP), a War Industries Inc. logo lançou “Legends From Turtle Island, com músicas instigantes, entre o Rock e o Punk, com batidas rápidas e riffs sujos. Todas as 10 faixas têm letras baseadas em histórias do norte do Michigan (Estados Unidos). O conceito dialoga diretamente com a estética e o nome da banda, ao abordar a violência, guerra, manipulação e vida no século 21.

Links relacionados:

http://www.warindinc.com/

Mayaen: banda vai do Stoner ao Alternativo no EP de estreia

Mayaen onerpm

Nova banda da Abraxas Records reúne integrantes da Lively Watter e do Stone House on Fire

Fábio Mazzeu (guitarra e vocais, Lively Watter) e André Leal (bateria, Stone House on Fire e Carbo) resgatam a verve noventista da fase áurea de Monter Magnet, Fu Manchu, Soundgarden e Alice in Chains ao longo das seis músicas de “Mudlord”, o EP de estreia do duo Mayaen que chega às principais plataformas de streaming pela Abraxas Records. Ouça aqui: https://ONErpm.lnk.to/Mayaen.

Gravado no estúdio Jukebox, em Volta Redonda (Rio de Janeiro), o registro é essencialmente stoner, mas com nuances de rock alternativo. A mistura é sentida nos riffs arenosos, nos vocais graves e energéticos, embalados pela bateria e refrãos marcantes. O próprio duo assina todas as músicas, enquanto a produção do EP teve a colaboração de Kleber Mariano.

O Mayaen, formado neste ano, é a válvula de escape de Mazzeu e Leal, criado para experimentar ideias, sonoridades e revigorar a amizade de longa data. A única regra aqui, explica o duo, é compor com o mínimo de recursos, uma proposital – e bem-sucedida – back to basics. Enquanto Mazzeu é ligado a bandas com propostas mais modernas, apegado ao hype, Leal é quem enaltece e mantém vivo o clássico. “A ideia é misturar tudo”, contam.

Com o EP lançado, o duo cai na estrada a partir de julho em uma mini turnê com datas em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e pelo Sul do país. Quando o nome Mayaen aparecer no bar mais próximo, não dê bobeira, compareça e receba uma dose cavalar de Rock chapado de altíssimo nível.

Mais informações:

Disaster Cities: lança versão intimista de “Right Next to You”

Disaster Cities

“Right Next to You (Revisted) ” traz uma releitura em piano e violino do primeiro single de trabalho da Disaster Cities, do recém lançado álbum “LOWA”. A faixa contou com a produção e arranjos de Rafael Paiola e as linhas de violino por Pedro Florence. O vídeo foi lançado nesta quinta-feira, 7 de Junho, e já está disponível no canal da banda no Youtube:

O quarteto de Heavy Rock acaba de finalizar a primeira parte da tour de divulgação do debut álbum com 12 shows em passagens por SP, SC, RJ e MT ao lado de bandas como Kadavar (ALE), Radio Moscow (US) e Dead Fish.
 
Além desse single a banda já prepara novos lançamentos até o final do e segue na sequência para a segunda parte da “LOWA tour”.
 
Mais informações:
55 (19) 99616-2999 (cel e whatsapp)

The Spacetime Ripples: banda cria festival para lançamento do disco

The Spacetime Ripples 1

Quarteto mineiro reúne bandas da cena Stoner nos dias 2 e 3 de junho, em Belo Horizonte

Cada movimento do quarteto mineiro The Spacetime Ripples é meticulosamente pensado, sempre num processo, como será o show do lançamento do disco de estreia “Legend of Creation”. A estreia ao vivo das músicas do álbum – disponível nas principais plataformas de streaming – será no Chapa-o-Rama Festival, dias 2 e 3 de junho, na Casa Rosa do Bonfim (Belo Horizonte).

O Chapa-o-Rama Festival foi especialmente criado pela banda para a ocasião, e nasce como um fomentador do Stoner/Heavy Psych do Brasil. Nos dois dias, algumas das principais bandas desta cena foram convidadas pelo The Spacetime Ripples.

“Queremos que o público, bandas e produtores do rock chapado estejam aqui no festival para compartilhar experiências, se conhecer e aproximar os respectivos trabalhos, para alavancar o movimento”, conta o vocalista Fábio Gruppi.

No sábado do dia 2, se apresentam a partir das 16 horas o Sad Boots, Fodastic Brenfers, Shiron The Iron, The Spacetime Ripples e, para encerrar o primeiro dia do Chapa-o-Rama Festival, o power-trio paulista HammerHead Blues, ainda em divulgação do elogiado debut “Caravan of Light”.

No domingo, 3, a partir das 17 horas tem Bulldogs Crossover, Green Morton, KKFOS e o Cattarse, direto do Rio Grande do Sul – como um dos grandes expoentes da cena – para encerrar o evento.

Para esta apresentação especial, o The Spacetime Ripples tocará diversas músicas do “Legend of Creation”, além de versões para algumas músicas de bandas que influenciaram – e influenciam a banda -, como Kyuss e Black Sabbath. “É um show pronto, bem pesado e maduro, além de inédito no Brasil. Testamos o formato ao longo dos 23 shows realizados ano passado na turnê pelos Estados Unidos”, reforça o vocalista.

chapa-o-rama festival -novo-web

Serviço:
The Spacetime Ripples no Chapa-O-Rama Festival
Data: 2 e 3 de junho de 2018
Local: Casa Rosa do Bonfim
Endereço: Rua Botelhos, 90 – Bonfim. Belo Horizonte/MG
 
Links relacionados:

 

Disaster Cities: encara primeira mini-tour pelo Rio de Janeiro

disaster cities-1

Giro pelo Brasil, que começou em março, divulga o álbum de estreia, o ousado “LOWA”

Depois de passar por São Paulo e Santa Catarina, em divulgação do recém lançado álbum estreia “LOWA”, inclusive em algumas das datas abrindo para atrações internacionais como Kadavar e Radio Moscow, agora o combo paulista/chapecoense Disaster Cities vai cumprir nesta semana uma trinca de shows no Rio de Janeiro, em festivais ao lado de diversas outras bandas da Abraxas Records e sensações do Stoner Rock nacional.
 
A estreia do quarteto formado por Matheus Andrighi (vocal, guitarra), Rafael Panegalli (baixo, vocal), Ian Bueno (bateria) e Cripa (teclado/sintetizador) na capital carioca é nesta quinta-feira, 19, no 4º King of the Stoner Age, junto aos locais da Gods & Punks e os pernambucanos da Quarto Astral. O evento, organizado pela tradicional produtora Collapse Agency, será no La Esquina (Lapa), a partir das 19h30.
 
Em seguida, o Disaster Cities toca no Nectar Som (Vargem Grande) dia 21, no segundo dia do “Sessões Cósmicas Festival”, mais uma vez na companhia dos parceiros do cast da Abraxas Records, Gods & Punks e agora o Blind Horse. Um dia antes, o fest reúne Quarto Astral, Laboratório Groove e Lunares. Em ambas as datas, o evento começa às 21 horas.
 
A última parada do Disaster Cities no Rio de Janeiro é no domingo do dia 22 de abril, em Petrópolis, onde se encontra com Blind Horse, Laboratório Groove e Gods & Punks no Sundaze Stoner Mountains. O festival da produtora Double Trouble começa à tarde, a partir das 14 horas, no Saloon Melusine.
 
“LOWA”, lançado em março deste ano, é o pesado e ousado debut da Disaster Cities, disponível nas principais plataformas de streaming pela Abraxas Records. Com referências do rock noventista e despojadas nuances de Hard Rock Clássico, o álbum condensa com precisão o Stoner, o Grunge e o Alternativo e faz deste trio uma das formações mais autênticas do novo Rock brasileiro.
disaster tour
Acesse o site da Abraxas e fique por dentro das novidades de todas as bandas nacionais e internacionais do cast, além de ter acesso aos produtos à venda na loja virtual: www.abraxas.fm
Mais informações:
55 (19) 99616-2999 (cel e whatsapp)

The Gard: novo arranjo para “Immigrant Song”, do Led Zeppelin, é o primeiro single do álbum de estreia

The Gard_Low

Intitulado “Madhouse”, o álbum será lançado no dia 26 de Abril e vai reunir oito faixas. Assista teaser do videoclipe de “Immigrant Song”

Formada em 2010 por Allan Oliveira (guitarra), Beck Norder (vocal) e Lucas Mandelo (bateria), a The Gard desde o princípio teve como objetivo a música autoral, embora tenham ganhado bastante relevância na região metropolitana de Campinas, de onde é originária, com seu show “Tributo ao Led Zeppelin”. Em meio ao setlist das músicas do Led, a The Gard sempre apresentou suas composições próprias. Com o tempo o interesse do público pelas canções autorais foi crescendo e o espaço para elas, no setlist, aumentando.

“Madhouse”, disco de estreia da The Gard, foi então uma consequência natural. Em oito faixas, o power trio paulista transcende suas referências musicais ao oferecer ao público uma experiência musical onde o rock clássico e o contemporâneo convergem, como numa coalização sonora que disponibiliza-se para o futuro, para o desconhecido.

Produzido pelos próprios músicos em parceria com André Diniz do Estúdio 260 de Indaiatuba/SP, “Madhouse” reúne as faixas “Play Of Gods”, “Music Box”, “The Gard Song”, “Back To Rock”, “Kaiser Of The Sea”, “Madhouse” e “Panem at Circenses”. E como não poderia deixar de ser, além das sete composições autorais, “Madhouse” também vai trazer um novo arranjo para “Immigrant Song” do Led Zeppelin, a banda que, para o The Gard, sempre representou a terra de neve e gelo de onde eles vêm com seu barco rumo às novas terras desconhecidas.

“Immigrant Song” foi inclusive escolhida para ser o primeiro single de “Madhouse” e será lançada em videoclipe no próximo dia 12 de Abril. Um teaser já está disponível: https://youtu.be/e7HliIPTI6o

The Gard_Madhouse_Capa

“A releitura de Immigrant Song pela The Gard vem com uma cara moderna, atual”, explica o vocalista Beck Norder. “O novo arranjo tem peso e não cai nos clichês do metal. Valorizamos alguns elementos da música original, e das versões ao vivo tocadas pelo Led, e colocamos a identidade da The Gard na música: a batida é outra, acrescentamos um violão tocado ao estilo fingerstyle, gravamos um baixo com whammy e distorção, deixamos a harmonia mais densa e étnica/tribal e o próprio riff sofreu alterações”.

Ainda de acordo com Norder, mesmo sendo uma releitura, “Immigrant Song” se adapta perfeitamente ao conceito e estética sonora de “Madhouse”.

“Acredito que esse arranjo é uma boa síntese da proposta sonora da banda, onde o clássico e o contemporâneo convergem. Escolhemos gravar a Immigrant Song porque nos identificamos muito com ela, com o clima, o tema. Sempre prazeroso tocar ela nos shows, e os fãs adoram! Achamos que tínhamos uma maneira diferente de tocá-la, e resolvemos gravá-la.”

 “Madhouse” vai ser lançado nas plataformas digitais e também em formato físico em Cd no dia 26 de Abril.

Mais Informações: