Blizterin’ Sun: musicalidade e timbre único em lançamento de novo clipe

Blizterin' Sun

O Blizterin’ Sun, formado por Anna Luísa Moraes (guitarra e vocal) e Rafael Guedes, explora sua musicalidade e timbre único na forma de dois pedais que fazem por si o som pesado das músicas, e uma bateria que estoura todos os pratos na pegada, acompanhada do bumbo com caixa mandando os ritmos. 

Apostando e mesclando diversos gêneros como Rock, Grunge, Stoner e Punk Rock, o duo lança clipe da faixa “Roses n’ Bones” via Dinamite Records.
 
Clipe produzido e dirigido por Anna Luísa Moraes com cenas das últimas apresentações da Blizterin’ Sun, mostra um pouco da pegada da banda ao vivo e toda a energia que a acompanha.
 
“Roses n’ Bones” é uma música com uma letra que expressa questões sentimentais e envolta em uma atmosfera criada com riffs marcantes e pesados.
 
Anna Luísa Moraes com sua guitarra distorcida e sua voz melódica cria o clima onde a bateria agressiva e explosiva composta por Rafael Guedes se encaixa perfeitamente.
 
Confira “Roses n’ Bones”:

 

Machado de Einstein: grupo lança clipe inédito “Semeador”

machado 01

A banda de Rock catarinense, Machado de Einstein, lançou um novo vídeo clipe. É o décimo da carreira do grupo e dessa vez produzido pela própria banda. O tema escolhido que pertence ao disco “Por Amor” lançado este ano, é a faixa “Semeador”.

A banda de Rock autoral independente de Balneário Camboriú, costuma abordar temas sociais e filosóficos atuais, através das suas músicas com letras em português e inglês, que esbanjam energia e peso – o que pode ser percebido com clareza na nova produção áudio-visual recém lançada pelo grupo musical.

Assista ao vídeo clipe de “Semeador”:

No som da Machado de Einstein podem ser percebidas referências bem distintas, como por exemplo o Rap/Rock do O Rappa, o Grunge do Nirvana, e o Hard Rock do Metallica. Em 2017, a banda assinou com a Musikorama Music Records, sub-selo rock da Universal Music e VEVO, e já estão produzindo seu terceiro álbum, previsto para ser lançado em 2020. Quem assina a produção dos discos é Oliver Dezidério.

Machado de Einstein é formado por:
Daniel Siebert – Vocal e Guitarra
Edgar Gomes de Souza – Guitarra
Junior Schirmann – Baixo
Adriano Gooper – Bateria
 
Mais informações:

The Undead Manz: grupo estreia novo videoclipe “Psycho”.

Undead Manz - 02

Para começar o ano com o pé direito, a banda The Undead Manz, apresenta o mais novo trabalho visual do grupo. Acaba de ser liberado no canal de YouTube, o novo e muito bem elaborado clipe da música “Psycho”.

Com direção, edição e roteiro elaborados pelo vocalista, Z, as imagens apresentam a banda dentro de um enredo que fala sobre vícios, insanidade e tortura. O clipe lançado nesta quinta-feira, é uma das músicas presentes do álbum, “The Rapture of Undead’s Bride”, lançado oficialmente em versão física e digital no ano de 2018.

A The Undead Manz se diferencia de todos os outros grupos brasileiros, por sua originalidade em criar personagens fictícios para cada um dos integrantes da banda. Outro fator predominante, é sua sonoridade, que, além de soar moderna e atual, mescla muito peso e agressividade nas harmonias rítmicas.

The Undead Manz é formado por:
Z – Vocal/Guitarra
Arduinnah – Guitarra
A.K. – Baixo
Reactor – Bateria
 
Mais informações:

Vulcano: assista agora o videoclipe de “Bride Of Satan”

VULCANO_Lo_Res2

Na última sexta-feira (13/12) o Vulcano presenteou todos seus fãs com seu mais novo videoclipe para a faixa “Bride Of Satan”.

A música integrará o vindouro álbum “Eye In Hell”, que será lançado em março de 2020 pelo selo dinamarquês Mighty Music, e mostra um pouco mais da brutalidade que está por vir, assista agora:

Encontre “Bride Of Satan” nas demais plataformas de streaming e download:

Spotify: https://open.spotify.com/album/63HzOQM9tRhKWqKipEzq48
Deezer: https://www.deezer.com/br/album/116380642
iTunes: https://music.apple.com/br/album/bride-of-satan-single/1485088735
Amazon music: https://music.amazon.com/albums/B07ZL5QC6W?trackAsin=B07ZL5DK1Y
Tidal: https://listen.tidal.com/album/121022302/track/121022303

Confira também o live vídeo para a música “Evil Empire”, outro destaque de “Eye In Hell”:

Contato para shows:
E-mail: contatovulcano@gmail.com
WhatsApp/Telegram: (46) 98838-7204 – Sangue Frio Produções

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Links relacionados:
https://www.facebook.com/VULCANOMETAL
http://www.vulcanometal.com/
https://www.sanguefrioproducoes.com/bandas/Vulcano/20

Ossos Cruzados: grupo lança videoclipe em animação para a música “Palhaços Assassinos do Espaço Sideral”

Ossos Cruzados - Palhaços Assassinos

Uma das músicas mais legais de 2019, “Palhaços Assassinos do Espaço Sideral” da Ossos Cruzados, acaba de receber um videoclipe oficial em animação, que realmente ficou incrível e muito bem elaborado.

A criação artística elaborada por, Leandro Franco, apresenta referências a alguns nomes que ficaram imortalizados na memória de muitas pessoas. IT a coisa, Bozo, John Wayne Gacy (Serial Killer), entre vários outros, são referências nas imagens, assim como, na temática da música.

Confira:

A faixa conta com a participação especial do vocalista alemão, Rod Usher. A faixa “Palhaços Assassinos do Espaço Sideral”, está presente no mais recente álbum lançado pela banda, “Espectrofobia”. O registro se encontra disponível em versão física e digital. Interessados em adquirir uma cópia, basta entrar em contato com a banda através de suas redes sociais.

Formação:
André Honorato – Vocal
Hebberty Taurus – Guitarra
Anderson Costa – Bateria
José Otávio – Baixo
 
Mais informações:

Unabomber: nome histórico do underground carioca, retrata convulsões sociais em novo clipe

Unabomber 1_Crédito Marcos Hermes

“A Celebração da Peleja entre o Molotov e a Máquina” tem performance explosiva

O caos social do Rio de Janeiro ganha força nas canções do Unabomber. Tradicional banda do underground no estado, eles continuam a surpreender após muitos anos de estrada. Em “A Celebração da Peleja entre o Molotov e a Máquina”, o grupo canta a relação distópica entre modernidade e natureza cada vez mais atual. O vídeo já está disponível no canal oficial de YouTube e a faixa integra o EP “O Mal da Máquina Morre”, lançado em 2019.

Assista a “A Celebração da Peleja entre o Molotov e a Máquina”:

Ouça o EP “O Mal da Máquina Morre”: https://album.link/br/i/1449042045

Contrastando imagens de arquivo da internet com a banda ao vivo, o registro busca demonstrar os atuais conflitos entre o mercado, a produtividade e meio ambiente presentes na letra, composta por Ayam Ubrais Barcos.

“É uma poesia política com metáforas. A máquina representa o sistema e o molotov é a consciência, de repente iluminada. O saber que se está dentro desse sistema e como ele funciona. A consciência, antes nas trevas, está incendiada, iluminada”, reflete o compositor.

No início da história do Unabomber, se reuniram para tocar despretensiosamente o baterista Paulo Stocco (com passagens por Jason, Mandril e Perdidos na Selva), os irmãos Sandro Luz (guitarra) e André Luz (vocais) e o baixista Alan Vieira, responsável pela produção do novo vídeo. Após alguns shows, resolveram recrutar mais um guitarrista e Jeff Barata assumiu a posição.

A estreia da banda foi em 1995 com uma demotape auto-produzida homônima. A repercussão foi grande, chegando a todos os zines especializados da época. A segunda tape, “R”, teve produção de Rafael Ramos (Pitty, Titãs, Dead Fish) e foi lançada em 1998. No ano seguinte, o Unabomber encerrou suas atividades.

18 anos depois eles voltaram com o EP “Massas & Manobras S/A”, com produção musical de Celo Oliveira, além de projeto visual do fotógrafo Marcos Hermes. E em meio ao xadrez sócio político vivido no presente, a banda compôs e gravou “Silêncio”, também produzida por Celo Oliveira e lançada no final de 2017, como primeira faixa inédita após o retorno. Jeff, o segundo guitarrista, deixou a banda pouco após esse single.

Voltando às origens em sua formação de quarteto, o Unabomber lançou uma versão de “Pesadelo”, composta por Paulo César Pinheiro e Maurício Tapajós, gravada originalmente pelo MPB4 em 1972. A letra é atual e passeia por velhas preocupações ressurgidas e a necessidade de novas perspectivas, em meio à maior polarização política, social e ideológica jamais vista no país.

Isso se reflete em “O Mal da Máquina Morre”, EP lançado esse ano e que conta com “A Celebração da Peleja entre o Molotov e a Máquina”. O lançamento vem para somar a uma história que se estende por quase um quarto de século de arte e luta.

Unabomber é formado por:
André Luz – Vocal
Sandro Luz – Guitarra
Alan Vieira – Baixo
PC Stocco – Bateria
 
Mais informações:

Venuz: grupo homenageia mulheres da música em novo clipe

Venuz - House of the Rising Sun (3) (1)

No Dia do Músico, a Venuz homenageia todas às mulheres da música com a versão para “House of the Rising Sun”, canção de domínio público. Primeira vez que a banda canta em inglês, a letra fala sobre um local chamado “Rising Sun”, em New Orleans, e já foi cantada pela banda The Animals, Five Finger Death Punch, e até mesmo Bob Dylan! A versão da Venuz traz um olhar feminino sobre a música e foi gravado no pub carioca O Pecado Mora ao Lado, com uma ambientação burlesca, evocando o clima dos anos 30.

A música “House of the Rising Sun” é repleta de histórias. Como uma canção de domínio público, ninguém sabe ao certo o ano de origem, muito menos quem a compôs. O primeiro registro que se tem acesso, era cantado no eu-lírico feminino, e falava sobre mulheres que trabalhariam em Rising Sun. A tal casa do sol nascente (em livre tradução), pode ser um cabaré chefiado por Madame Le Soleil Levant, ou o presídio feminino da cidade, cujos muros tinham a imagem de um sol nascente.

“Nós decidimos, pelo nosso viés feminista, resgatar as origens dessa canção, trazendo novamente o eu-lírico para o feminino, e invertendo o papel do pai e da mãe. Além disso, optamos por retratar a história do cabaré, por também estar associado à música. Pelo mesmo motivo, gravamos o clipe em um pub vintage no coração do underground carioca, no Pecado Mora ao Lado, no Garage (ao lado da Vila Mimosa, área da prostituição no Rio). Percebe-se então muitos links e gatilhos entre clipe, história e letra adaptada.”, detalha Aíla Dap (voz).

Esta é mais uma versão exclusiva da Venuz (que já adaptou o funk “Quero Que Tu Vá”, da Ananda, para o rock). Desta vez em inglês, a música não perde a veia feminista que a banda traz como marca registrada.

“Perceba que no final – e fizemos questão de mostrar isso no clipe – que há um orgulho em pertencer a casa. Antes foi digna de ruína, e hoje é a glória de mulheres que não ligam para a moral e os bons costumes. Não há como uma música representar melhor o lema da Venuz!”, define Aíla Dap.

Uma das bandas de destaque do rock carioca, a Venuz é atitude rock n’roll e feminismo. Com influências do hard rock e de nomes como Hole, Pitty, The Runaways e Rita Lee, o grupo planeja o próximo disco, enquanto continua a divulgar o EP “RebELA”, lançado em 2018. A Venuz é Aila Dap (voz), Juliana Valente (bateria), Carol Vianna (baixo), Valentinne Di Paula (guitarra) e Renata Guterres (guitarra).

A ficha técnica de “House of the Rising Sun” traz Francisco Patrício (gravação, mixagem e master), Bruna Santiago (produção de vídeo). Já o local onde o clipe foi gravado é o pub Pecado Mora ao Lado (Praça da Bandeira/RJ).

Assista “House of the Rising Sun”: