Necrohunter: mais bandas convidadas tocarão em Fortaleza no dia 7 de dezembro

Necrohunter-fortaleza

Já foi noticiado que o Necrohunter de João Pessoa/PB fará um show de divulgação do álbum “Last Days” (2019) em Fortaleza/CE, com as bandas Encéfalo, Crashkill e Azo, mas um último grupo ainda seria confirmado. A confirmação chegou com a convocação de Dead Enemy.

Um dado importante que todos devem atentar é que o evento não será realizado no dia 14 de dezembro de 2019, como foi publicado anteriormente. A nova data se antecedeu ao dia 7 de dezembro de 2019 conforme alteração feita pela AD Prod.

O festival acontecerá a partir das 18h00 no Food Village, na Avenida Bernardo Manuel, 9999, Itaperi, Fortaleza/CE. O ingresso será cobrado no local com entrada a R$ 15,00 e pode ser pago com cartão de crédito.

Serviço:
Necrohunter em Fortaleza
Bandas: Necrohunter, Encéfalo, Crashkill, Azo e Dead Enemy
Data: 7/12/2019, 18h00
Local: Food Village – Avenida Bernardo Manuel, 9999, Itaperi, Fortaleza/CE
Ingresso: R$ 15,00 (portaria, aceita cartão)

Anúncios

Ignited: grupo lança oficialmente o primeiro single “Ignition” em todas as plataformas digitais

ignited

Acaba de ser oficialmente liberado em todas as plataformas digitais, o primeiro single da banda Ignited. A música “Ignition” exibe linhas de Heavy Metal Tradicional somadas a uma atmosfera mais moderna.

O single Ignition, estará presente no álbum “Steelbound”, que será oficialmente lançado em breve pela banda. Curiosos de plantão e na expectativa por finalmente ouvir a primeira obra liberada pela banda, agora podem consumir quantas vezes quiserem a música que está disponível no Spotify (link abaixo), Deezer, ITunes, Google Play, Napster, Tidal, Music Amazon, Amazon e várias outras.

Confira:

 

Formação:
Denis Lima – Vocal
Dalton Castro – Guitarra
Sama Benedet – Baixo
Maurício Velasco – Bateria
 
Mais informações:
Site oficial: www.ignitedmetal.com/

Broken & Boned: se inscreva no canal da banda no YouTube

Broken&Boned

Há três anos o Broken & Bonedsustenta no YouTube um canal com diversos vídeos de shows, lyric videos e play throughs das músicas do álbum “Hypocrisy Himns (2018). Dentre os temas ao vivo, o fã pode encontrar o álbum “Live at California Pub” (2016) e covers de nomes como Annihilatore Lamb of God. Clique abaixo e se inscreva:

https://www.youtube.com/channel/UCDolQGVRhBkf-S45SGQUAbA/feed

Atualmente, Rômulo Portela(vocal), Carlos Nava(guitarra e vocal), Marcelo “Marshall” Alencar (guitarra), Lúcio de Paula (baixo) e André Cecim (bateria) trabalham no próximo single que se chamará “Fútil” e, em novembro, excursionará pelo Tocantins com a horda Ritos Ocultos em três datas, confira a matéria no link http://braunamusicpress.com/broken-boned-e-ritos-ocultos-excursionarao-em-tocantins.html

Ouça o álbum “Hypocrisy Hymns” pelas plataformas digitais:
E em muitas outras.
 
Links relacionados:
 
Shows:
+55.85.9.9690.7536
 
Assessoria Brauna Music Press:

NUDZ: grupo faz um convite à curtição no provocador clipe “Time For Recreation”

NUDZ - Time For Recreation 5

Faixa integra o EP de estreia da banda, “The Watcher”

Após chamar atenção com a intensidade do seu EP de estreia, “The Watcher”, lançado no primeiro semestre, a banda NUDZ divulga mais um clipe do álbum. Em “Time For Recreation”, o grupo surge cantando em meio a um ônibus onde os assentos deram lugar à diversão sem limites, um ambiente de liberdade onde as amarras sociais não exercem efeito. O vídeo já está disponível no canal de YouTube oficial da NUDZ.

Assista a “Time For Recreation”:

Enquanto a letra confronta noções de realidade e devaneio, em versos como “Have you ever got so high that you need to put shackles in your mind?” (você já ficou tão louco que precisou colocar algemas na sua mente?), o clipe se desprende de qualquer convenção ao fazer um convite à curtição, onde um estilo de vida fora do convencional é regado a exageros, arrependimentos, agonias, e estados alterados de consciência.

“Queremos representar, com esse lançamento, a diversidade e a resistência, principalmente!  Assim como no título, convidar a um ‘tempo pra recreação’. A vida não está fácil pra ninguém, portanto, é uma forma de sublimar as dificuldades dos tempos políticos e sociais atuais”, reflete o guitarrista Fred Chamone, que também colabora nos backing vocals. Além dele, a banda é formada por Gabriel Lisboa (bateria), Felipe Valente (baixo) e Filipe Dutra (vocal e guitarra).

A locação inusitada é nada menos que um antigo ônibus escolar em estilo americano que faz parte do Jeca-Tatu, museu cultural e bar de estrada no trajeto entre Belo Horizonte e Lavras Novas. No veículo adaptado, o espaço para os bancos vira uma pista de dança e a iluminação de LED azul e colorida dá uma sensação quente e intensa. Tudo para combinar com o instrumental pesado da faixa, que alia guitarras a um clima Stoner, Post-Grunge e Nu Metal que permeia “The Watcher”, primeira amostra autoral da NUDZ.

Foi a partir da entrega emocional e musical feita ao projeto que surgiu a banda, iniciada com jams em estúdio realizadas pelo ex-baterista Aldrin Salles e Chamone em 2017. “Nós fazíamos aquilo despretensiosamente, pensando só em expurgar pra fora do corpo todos os nossos demônios. O som foi ganhando cada vez mais carga sentimental, o que nos fez considerar fazer daquilo uma banda de verdade”, reflete Salles.

Junto do EP, a NUDZ lançou o primeiro clipe, para a música “Occasional Mistake”, dirigido por Bruno Paraguay, da banda Eminence. O vídeo trazia a banda em estúdio simulando a experiência vibrante e de entrega que inspirou o projeto desde o começo.

Ouça “The Watcher”: http://bit.ly/TheWatcherEP

Veja o clipe “Occasional Mistake”:

A NUDZ passou o ano de 2018 solidificando sua formação e criando o EP “The Watcher”. O trabalho foi produzido por Fred Chamone no Studio Independente, lar daquelas sessões primordiais. O álbum está disponível em todas as plataformas de música digital.

Mais informações:

 

Cigana: grupo se entrega à psicodelia no clipe “Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar”

Cigana-ECQNDPE 3

Faixa integra o álbum “Todos Os Nós”, lançado em 2019 pela Sagitta Records

Uma gama de sensações guia a sonoridade plural de “Todos Os Nós”, álbum de estreia que a banda paulista Cigana lançou em 2019 pela Sagitta Records. A faixa “Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar” é uma das mais intensas do trabalho, calcada em uma psicodelia ao mesmo tempo vibrante e melancólica, e acaba de ganhar um clipe que traduz esses diferentes espectros. Sob direção de Rafael Souza (Lavanderia Estúdio), o vídeo já está disponível no canal de YouTube da banda.lançamento

Assista a “Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar”:

Cigana mergulha no desconhecido neste clipe. O roteiro mescla momentos de introspecção, de cenários bucólicos acompanhando o quinteto, passando por fases da composição protagonizados pela vocalista e multi instrumentista Victoria Groppo, até desembocar na força de uma apresentação ao vivo, onde a canção ganha forma na coletividade. Tudo isso é guiado por uma música quase totalmente instrumental, com os vocais surgindo apenas no minuto final.

“Essa faixa ganhou um clipe por demonstrar um sentimento muito importante pra gente,  que é o êxtase. Aquela sensação que preenche o corpo, faz sentir a vida, de uma intensidade gradual, até se tornar gigantesca. E o pouco da letra que tem nela é uma reflexão, sob o efeito desse êxtase intenso e de como existem sentimentos inexplicáveis. Em resumo, acredito que essa música, pra todos nós da banda, carrega paz”, reflete Caique Redondano, autor da letra.

“Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar” aparece no álbum “Todos Os Nós” após o também single “Maldita, pt. 2”. Se a faixa anterior percorre um caminho de pedras, aqui se chega ao vazio. Da turbulência ao silêncio, a música entrega um olhar interior alheio ao que acontece do lado de fora, buscando calar o que aflige.

Ouça o álbum“Todos Os Nós”:

http://smarturl.it/CiganaTodosOsNos

“Essa música vem pra mostrar o lado introspectivo do álbum, um lado reflexivo e o êxtase quando se consegue expressar um sentimento em forma de arte. Ela foi durante muito tempo apenas instrumental, até que o Caique chegou com uma letra que, apesar de curta, falava o que precisava ser dito, como uma conclusão de toda a introspecção que antecede”, finaliza Victoria. Completam a formação da Cigana Matheus Pinheiro, Pedro Baptistella e Felipe Santos. O quinteto assina coletivamente a autoria de “Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar”.

Formada em 2014 em Limeira (SP), a banda tem em sua discografia os EPs “Sinestesia” (2014) e “A Torre” (2015). Eles lançaram também o single “Natureza”, pela Laboratório Fantasma dentro do projeto “Original’s Studio”, e trabalharam no álbum “Todos Os Nós” ao longo de três anos ao lado do produtor Cosmo Curiz. As canções vão do indie ao jazz passando pelo post-rock e pela MPB como uma viagem interna profunda e de autoconhecimento. O disco já está disponível nas principais plataformas de música pela Sagitta Records.

Ficha técnica:
Dirigido por: Rafael Souza do Lavanderia Estúdio
Compositores:
Victoria Groppo, Matheus Pinheiro, Caique Redondano, Pedro Baptistella e Felipe Santos
Intérprete: Cigana
Produzido por: Cosmo Curiz
Mixado por: Hugo Silva
Masterizado por: Rodrigo Deltoro
Gravado entre 2016 e 2019 em Limeira/SP nos estúdios DSTN Garage, CatPee Records e no home studio da banda
 
Letra:
Quando a paúra bate
Não é fácil de esconder
Existem coisas que não dá pra explicar
Olhar a volta para fora
Logo agora que eu fui perceber
Que eu me alterei
Esqueci de avisar
Que eu não durmo em casa hoje
Vou entre as ruas me achar
Só não me lembro se senti saudade alguma vez
Prefiro não pensar
 
Links relacionados:

Dirty Rats: grupo australiano apresenta nome e data de lançamento do novo disco “End in Tears”

Dirti

O grupo de Rock australiano Dirty Rats, está pronto para lançar o seu segundo álbum, “End in Tears”, e a data marcada para o lançamento foi a sexta-feira 13 de dezembro deste ano.

“End in Tears” apresenta 13 novas composições de puro Rock and Roll, os compositores Beovich/Rich, variam entre os hinos de Rock, canções para encher a cara de bebida e até alguns Blues da velha escola, apenas para agitar um pouco as coisas. Então, não tenha medo de Freddy, e comemore com 13 músicas de Hard Rock australiano nas veias.

O álbum será lançado apenas um ano após o incrível primeiro álbum “Rock N Roll. O Rock N Roll”, que recebeu ótimas críticas da imprensa especializada de todo o mundo. Confira algumas delas abaixo:

“Com o jogo de abertura ‘Not Alone’, tudo está claro, inevitavelmente se pensa no início do ROSE TATTOO. Mas AC / DC e THE ANGELS vêm no decorrer da temporada várias vezes em mente”  PowerMetal.de

“Tomando suas pistas da pátria óbvia pedras de toque de Rose Tattoo e AC / DC, eles misturam essas influências e outras em uma explosão brutal e sem barreiras, que abrange 9 faixas de hard rock de primeira linha.De frente aos vocais poderosos de Wayne Rich, o backup vem na forma de uma formação clássica de guitarra-baixo-bateria, com riffs sujos de Chooka, baixo de quatro cordas de Jamie Beovich e bateria chocante, cortesia de Andy ”  Rock And Roll Traffic

Dirty Rats é uma banda de Rock australiana muito ativa na cena desde os pubs de Melbourne, nos meados e final dos anos 80. Tocando em celeiros de cerveja e clubes da capital do país Victoria. Nos últimos 30 anos, a banda desenvolveu um som tipicamente Hard Rock australiano, pense no AC/DC, Rose Tattoo. Mas ouça atentamente influências de MC5, Motorhead e até mesmo algum Punk Rock podem ser notadas. Desenvolveram uma base de fãs leais na Austrália e no exterior, com base em seu primeiro álbum aclamado pela crítica, “Rock n Roll”, e shows de alta energia, pouco dinheiro, pouco reconhecimento da indústria, mas puramente pelo prazer de tocar “bolas ao som”. parede ” Rock.

Após numerosas mudanças na formação, o grupo segue estável e com uma peça mais enxuto, Jamie Beovich (baixo) Wayne (Richie Rat) Rich (vocal), Anthony (Chooka) Chapple (guitarra) e Andy Thomson na bateria. O Dirty Rats é uma banda magra e explosiva de 4 peças, lançando algumas das melhores novas guitarras de Rock, com um sabor único dos anos 80, que você ouvirá hoje.

Links relacionados:

Obscurity Vision: assista o lyric video do single “Imperivm” no YouTube

O_Vision

Após a publicação do lyric video de “Imperivm no YouTube, a Obscurity Vision lançou oficialmente o single no palco do “River Rock Festival 2019, no dia 7 de setembro de 2019.

A música que traz uma horda mais compenetrada no Black Metal ganhou uma ilustração rica em detalhes que retrata o tema abordado na letra. A produção visual deu mais forma e movimento à obra, criando um paralelo entre música e desenho.

Confira pelo link do YouTube, o produto final desenvolvido por Valter “DoomRiff” (arte) e Marcelo Silva (edição e produção), lançado pela Brauna Music Productions. A produção musical é da própria banda.

Se curtiu, comente na publicação e se inscreva no canal.

Obscurity Vision é formada por:
Rafael Vicente – Vocal
Luiz Rodriguez – Guitarra
João Rodriguez – Guitarra
Thiago Junglaus – Baixo
Luiz Trentin – Bateria
 
Site oficial:
 
Ouça pelo streaming:
E em muitas outras
 
Links relacionados:

Instagram: @obscurityvision

 
Shows:
(85) 9.9690.7536
 
Assessoria Brauna Music Press: