Hate Embrace: “Revoluções” – EP (2018)

 

Hate Hembrace - Capa do EP Revoluções.jpg

Formado em 2008 na cidade de Recife-PE, prestes a completar uma década de existência e quatro anos após lançarem o aclamado “Sertão Saga”, os pernambucanos do Hate Embrace, retornam com força máxima e nos presenteia com o EP intitulado “Revoluções”, onde abordam três momentos da história pernambucana: a batalha dos Guararapes, a revolução de 1817 e a Setembrizada de 1831. “Revoluções” é todo cantado em português e será lançado somente em formato digital, antecipando-se ao lançamento do próximo full length do grupo intitulado “Hellcife de Estorias”, a ser lançado ainda em 2018.

“Revoluções”, traz letras expressivas e bem elaboradas, aliadas a um Death Metal poderoso e veloz com uma sonoridade marcante e singular. O grupo formado por: George Queiroz (Vocal), João Paulo Araújo (Guitarra), Junior Vilar (Baixo), Vinicius Campos (Teclados) e Ricardo Necrogod (Bateria). Nos remete a atmosfera do século XVIII, expressando muito bem o conceito lírico de sua temática, proporcionando assim que ouvinte possa sentir um pouco do mesmo sentimento vivido pelos personagens da época.

O grupo consegue aliar peso, velocidade e qualidade técnica nas 3 composições que compõem o EP. Mantendo a evolução musical e executando um Death Metal tradicional, bem diversificado e totalmente old school, já demostrado no antecessor  “Sertão Saga”. Com muita personalidade, criatividade e uma sonoridade própria a banda demonstra versatilidade e uma agradável variação rítmica, com riffs pesados, rápidos e ríspidos, belos arranjos e uma ótima melodia. Sendo esses os complementos que abrilhantam as músicas aqui presentes.

“Revoluções”, foi gravado, editado e mixado no J.A Studio (Camaragibe-PE). A competente produção ficou novamente a cargo do grupo e de Joel Lima (operador de áudio). É bastante clara e de fácil compreensão, com uma sonoridade que demonstra o bom nível de qualidade deixando todas as faixas e instrumentos homogêneos. Tornando a audição bem interessante e dando aquele gostinho de quero mais. A bela arte da capa criada pelo baterista Ricardo Necrogod, combina perfeitamente com o conteúdo das músicas, dando ênfase a proposta cultural do grupo.

Um registro que exalta a cultura e a história nacional, sem perder o peso e a essência do estilo e que certamente vai agradar a todos os fãs do grupo e os amantes de metal extremo.

Confira abaixo o lyric vídeo já disponibilizado para faixa “À coroa tudo, ao povo nada”:

Tracklist:
01 – Guerra no Nordeste do Brasil
02 – À coroa tudo, ao povo nada
03 – Setembrizada
 
Formação:
George Queiroz – (Vocal);
João Paulo Araújo – (Guitarra/Voz);
Aldo Vilar – (Baixo/Voz);
Vinicius Campos – (Teclado/Voz);
Ricardo Necrogod – Bateria/Voz).
 
Links relacionados:
Anúncios

Necromancer – “Forbidden Art” (2014)

Necromancer - capa Forbiden Art 2014.jpg

A veterana banda do underground carioca Necromancer, formada em 1986, tem em seu arsenal quatro demos lançadas ainda nas décadas de 80 e 90, o grupo traz em seu som um Thrash/Death Metal bem cadenciado e com forte influência oitentista.

Depois de muitas idas e vindas, os cariocas retornaram em 2012 como trio e em 2014 lançam o tão aguardado e merecido álbum de estreia intitulado “Forbidden Art”, pelo selo Heavy Metal Rock. O disco contém 9 faixas sendo que 5 delas são regravações de 3 das 4 demos do grupo, que ganharam uma nova roupagem mas que não perderam a essência old school e 4 faixas inéditas que são a intro “Necromantia”, “Middle Ages”, “Havocs and Destruction” e “The Rival”. O grupo consegue encaixar perfeitamente peso, agressividade, brutalidade e equilíbrio entre velocidade e cadencia, as mudanças de andamento são constantes e refletem muito bem a maturidade e a técnica adquirida pelo grupo. os vocais rasgados e furiosos de Marcelo Coutinho, o peso e a agressividade dos riffs de guitarras, a técnica e o peso do baixo aliado a uma bateria muito eficiente e que não decepciona em nenhum momento. É o que torna “Forbiden Art”, um álbum imprescindível a qualquer fã de metal extremo.

A produção ficou a cargo de Fernando Perazo, muito bem equilibrada e suja atendendo perfeitamente a proposta da banda. Como destaque temos as faixas “Necromancer”, “Deadly Symbiosis”, “Havocs and Destruction”, “Middle Ages”, “Plundered Society” e “The Rival”. A belíssima capa é mais um primoroso trabalho do renomado Marcelo Vasco, ficando entre as melhores de 2014.

É sem dúvida um álbum de audição obrigatória e recomendada , tanto para os velhos, como para os novos e os bons fãs de metal extremo.

Tracklist:
01 – Necromantia (Intro)
02 – Necromancer
03 – Deadly Symbiosis
04 – Dark Church
05 – Havocs and Destruction
06 – Middle Ages
07 – Plundered Society
08 – The Rival
09 – Desert Moonlight
 
Formação Atual:
Marcelo Coutinho – (Vocal),
Luiz Fernando – (Guitarra),
Alex Kaffer – (Guitarra),
Gustavo Fernandez – (Baixo)
Vinicius Cavalcanti – (Bateria).
 
Links relacionados: