Oldlands: banda libera tracklist de “Source of Eternal Darkness”

Oldlands -

O debut álbum da banda de Black Metal Oldlands, intitulado “Source of Eternal Darkness”, está muito próximo de chegar ao público e aos poucos o ‘one-mand-band’ paranaense começa a liberar mais informações sobre o mesmo.

Com lançamento previsto para agosto de 2018, o trabalho pretende ser inovador e contará com oito músicas – divididas em duas partes, relembrando um vinil – confira abaixo a capa (já divulgada anteriormente) e o tracklist explicativo:

Tracklist:
01 – Source ONE
Prayers for Nothing
Rotten Nazarene
Field of Victory
I Just Want to Die

02 – Source TWO
The Real Face of Penury
Obscuring my Thoughts
The Chosen One
Metal Maldito (Escaravelho do Diabo Tribute)

Em outras notícias, “Source of Eternal Darkness” será lançado em uma parceria entre os selos Diabo Records e Sangue Frio Records, no formato físico e também dentre as principais plataformas de streaming, sua pré-venda será anunciada oficialmente ainda neste mês de julho. Solicite mais informações escrevendo para sanguefriorecords@sanguefrioproducoes.com.

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Links relacionados:
https://www.facebook.com/OLDLANDSHORDE
https://oldlands.bandcamp.com/releases
https://sanguefrioproducoes.com/artistas/OLDLANDS/61

Anúncios

Crappy Jazz: banda anuncia lançamento do disco de estreia

Crappy Jazz

Capa do primeiro álbum do duo de Rock Noise de Londrina será assinada por Jesse Draxler, que já fez artes para Kendrick Lammar e Deafheaven

“Véspera” é o título do primeiro álbum do duo de Noise Rock Crappy Jazz, com lançamento confirmado para o dia 26 de julho nas principais plataformas de streaming. A distribuição digital será via Tratore.

São 11 músicas, entre elas a recém lançada “Subitamente”, e “Zero”, divulgada em 2017. Yuri Muller (bateria, vocal, percussão e piano) e Silva Leonel (baixo, backing vocal, percussão e ruídos) mostram em “Véspera” a mesma liberdade criativa dos singles, sempre com muito groove, explorando desde sonoridade pesadas com elementos do Metal e do Hardcore, até brasilidades. Nação Zumbi, Sepultura e System of a Down são possíveis referências.

O título “Véspera, de acordo com o duo, tem a ver com expectativas e esperas, várias letras do disco falam um pouco disso, e é um nome que remete tanto ao futuro, quanto ao passado, como lembrar a véspera de algum acontecimento importante ou, ainda, a espera de algo que está pra acontecer.

O álbum, produzido por Yuri, foi gravado e mixado no Pai Muller Studio, em Cambé (Paraná) entre 2017 e 2018. Já a masterização ficou por conta de Chris Hanzsek, no Hanzsek Audio (EUA), o responsável por trabalhos com Melvins, Soundgarden e Far From Alaska.

A capa de “Véspera também é assinada por um artista gringo, Jesse Draxler, quem tem artes para o rapper hype Kendrick Lammar e com a banda Deafheaven.

“Subitamente”, o quarto videoclipe do Crappy Jazz, foi lançado em abril deste ano. Confira:

Do groove das linhas de baixo à batida forte e quebrada da bateria, o Crappy Jazz mostra em “Subitamente” que a criatividade é a base do trabalho.

O videoclipe foi produzido pela própria banda, em conjunto do filmmaker Vitor Ueno.

Mais informações:
(19) 99616-2999

Scalped: banda retorna à Cachoeiro do Itapemirim/ES com show de estréia do álbum “Synchronicity of Autophagic Hedonism”.

Scalped divulgação

A gravadora Songs for Satan anuncia o retorno da banda de Death Metal Scalped à Cachoeiro do Itapemirim no Espírito Santo.

Scalped acaba de lançar seu debut “Synchronicity of Autophagic Hedonism” através da parceria de diversos selos conhecidos no cenário underground, dentre eles a Songs for Satan.

Assim como foi na divulgação do EP de estréia do Scalped, o Psychopath (2014) a banda passou por Cachoeiro do Itapemirim e guarda ótimas recordações, estando todos ansiosos pelo retorno.

O evento é neste fim de semana, sábado dia 14 de julho no Clube Acqua Center, em Cachoeiro do Itapemirim às 17 horas!

Mais informações:

Psilocibina: banda lança vídeo ao vivo da música “LSD”

Psilocibina

Registro audiovisual é apresentado pela produtora Útero após uma live session no Estúdio Mata, em Niterói

Prestes a lançar o primeiro álbum, que será  prensado em vinil pelo selo alemão Electric Magic, em parceria com a Abraxas Records, o power trio de música psicodélica Psilocibina apresentou “LSD” na segunda edição do Sessões Mata. A live, que conta com a participação especial da performer Cexe e de José Vitor do Santos na percussão, pode ser conferida aqui:

Uma das primeiras composições da banda, “LSD” intercala passagens aceleradas e grooves derretidos, preenchida com solos de guitarra complexos e riffs marcantes. Neste registro, é possível perceber em detalhes como a Psilocibina dilui e experimenta a psicodelia, tanto no Rock como no Jazz, com direta influência dos ritmos tradicionais brasileiros. Além de “LSD”, outras duas faixas inéditas da Psilocibina, também capturadas ao vivo no Sessões Mata, serão lançadas nas próximas semanas, “Galho Pt. 1” e “Galho Pt.2”.

O Sessões Mata é uma parceria entre o Estúdio Mata e a produtora audiovisual Útero. Localizado no bucólico bairro de São Francisco, em Niterói(RJ), o espaço idealizado pelo produtor musical Matheus Ullmann funciona como um polo criativo e é cenário de diversas manifestações artísticas.

Neste contexto, o Sessões surgiu como um projeto colaborativo para integrar os habitantes desse espaço, criando uma série de vídeos de shows ao vivo dentro do próprio estúdio com um pequeno público. A ideia é reinventar o espaço a cada edição: com cenografia, iluminação, participações especiais e toda a magia de uma sessão ao vivo.

Mais informações:

R.I.V.: escute agora o novo álbum “Prog-Core” pelo Spotify

RIV - Capa novo álbum

Acaba de ser lançado oficialmente o primeiro álbum do grupo “R.I.V”. Mesclando Thrash Metal, Progressive Metal, Death Metal e Core, o grupo brasileiro é um dos únicos no mundo a executar esse estilo musical. Agressividade e peso são as principais características do R.I.V. que em 12 faixas conseguiu sintetizar toda sua energia e destruição sonora em seu mais novo lançamento, o álbum “Prog-Core”.

O álbum está disponível em todas as plataformas de Streaming do mundo, sendo facilmente encontrado no Spotify, Deezer, Itunes, Google Play, Bandcamp e Amazon. O R.I.V. ficou inativo por mais de 20 anos, retornando em 2016, quando lançaram uma demo de apresentação. Agora com formação estabilizada o grupo libera em formato físico e digital o álbum de estreia “Prog-Core”.

Confira o álbum no Spotify:

 

Tracklist oficial de “R.I.V. – Prog-core”:
01. War Flames
02. Headache
03. No… P.A.S.
04. Rainbow Warrior’s Mayday
05. Progressive Core
06. Testicle Man
07. Caligula 2332 D.C.
08. Freaks In Action
09. Animal
10. Delicious Nham! Nham!
11. Ashes
12. Spiral
 
R.I.V. é formada por:
Helbert Sá – (Vocal/Guitarra)
Ana Lima – (Baixo)
Ricardo Bicalho – (Bateria)
 
Mais informações:

Cordillera: dialoga com o enigmático e o abstrato em “Ruptura”

cordillera_002

Disco de estreia tem oito faixas autorais embaladas em sonoridades progressivas entre o Rock e o Metal

“Ruptura” é o debut do Cordillera. A banda de Campinas apresenta oito faixas autorais embaladas num Rock Progressivo marcado pelo contraste entre o refinamento de ambientações atmosféricas e a intensidade do Rock e do Metal, presente na forte carga dramática das canções. O registro ainda tem momentos viscerais de peso e crueza, cuja estética passa pelo abstrato e pelo enigmático. Ouça “Ruptura” nas principais plataformas de streaming: https://ONErpm.lnk.to/Cordillera.

Formado por Victor Oliveira (vocal), Raphael Moretti (guitarra), Pedro Ghoneim (baixo), Tarcísio Barsalini (guitarra) e Matheus Vazquez (bateria), o Cordillera evidencia em “Ruptura” os distintos backgrounds musicais de seus integrantes e a fusão de gêneros que criou a experiência sonora contrastante do álbum. As influências abrangem o Rock Progressivo clássico do Pink Floyd, o Prog contemporâneo de Pain of Salvation e de Steven Wilson e o Rock dos anos 90 de bandas como Soundgarden e Alice in Chains.

O nome do álbum de estreia, no entanto, não se refere somente à fusão de gêneros apresentada, mas também à quebra de expectativa sobre a própria construção musical e ao rompimento com tendências de cenários já conhecidas. “Ruptura” foi criado para transcender – romper com o que está. Isso acontece tanto na sonoridade quanto no mindset do Cordillera, que planejou e criou toda uma estrutura para produzir o material.

O processo de pré-produção do álbum, que foi gravado no estúdio Family Mob, em São Paulo, durou um ano e foi feito pela própria banda, de forma independente. Cada etapa foi cuidadosamente elaborada e trabalhada com dedicação e comprometimento para marcar o público com um som que encante pela sua construção, sensibilidade e contemporaneidade.

Cordilera - Ruptura (capa)

Videoclipe de “Noumenon” – A fusão do Rock Progressivo clássico à estética contemporâneo do gênero pauta a sonoridade do quinteto Cordillera, de Campinas (SP). Do minimalismo ao punch da guitarra, a proposta sóbria e técnica da banda pode ser conferida na música “Noumenon”, que também foi lançada em formato videoclipe. Confira:

O clipe de “Noumenon”, música que também está disponível em streaming no Spotify junto ao single “On the Top of the Wall”, foi escrito, produzido e dirigido pela produtora Muto.

Assim como a proposta sonora do Cordillera, o vídeo tem referências à arte abstrata, com muitas texturas e que dialoga constantemente com o enigmático, seja pelo andamento musical como pelas imagens. Pink Floyd, Porcupine Tree e Pain of Salvation são algumas referências ao trabalho único e criativo da banda.

Cordillera – Formada por músicos profissionais que se conheceram no meio acadêmico, a banda foi criada por Victor Oliveira e Raphael Moretti em 2013. Dois anos depois, a proposta musical original foi transformada com o ingresso de Pedro Ghoneim, Matheus Vazquez e Tarcísio Barsalini. Com novos integrantes e múltiplos talentos, o Cordillera estava pronto para compor e produzir um álbum de estreia marcante que transcendesse a percepção do ouvinte. Esse é Ruptura.

Links relacionados:

 

Oldlands: banda divulga capa do vindouro álbum “Source of Eternal Darkness”, confira!

 

Old Lands

Um dos mais novos nomes do Ancient Black Metal brasileiro, o Oldlands, iniciou 2018 com tudo! Logo após lançar o seu single, intitulado “Prayers For Nothing”, o ‘one-man-band’ paranaense já começa a divulgar mais informações do seu vindouro trabalho.

Trata-se do debut álbum, “Source of Eternal Darkness”, que teve sua capa, enfim, divulgada. Com arte assinada pelo artista Moisés Alves, da Hell Forge Metal Art e animação feita pelo único membro da banda, Vox Morbidus, o novo material está previsto para julho de 2018, confira:

Para mais informações sobre este lançamento – que promete ser inovador – escreva para oldlands@hotmail.com.
 
Ouça agora o single “Prayers For Nothing”:
 
Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato
 
Links relacionados:

 

Ossos: escute agora o primeiro single do novo álbum “Caos em Mim”

Ossos 1

Enquanto o novo álbum do Ossos não é liberado em sua totalidade para os fãs, o grupo, disponibiliza o primeiro single oficial do disco “Caos em Mim” que será lançado em formato físico e digital para os fãs.

A primeira música a ganhar o mundo é a faixa “Vitrine de Satã” que está disponível em todas as plataformas de Streaming e pode ser conferida gratuitamente. O Ossos comemora 20 anos de carreira em 2018 e em sua trajetória, a banda conquistou com muita honra o título de ser um dos nomes mais ativos e importantes do Crossover/Thrash do sul brasileiro.

Confira a nova música “Vitrine de Satã”:
 
Caso você tenha interesse em possuir o encarte completo do single, basta entrar em contato com a banda pelos links abaixo.
 
Ossos é formado por:
Pezzi – (Vocal)
Claiton – (Guitarra)
Guga – (Guitarra)
Thrash – (Baixo)
Pedrada – (Bateria)
 
Mais informações:
 

Grinding Reaction: novo álbum “O Caos Será a Tua Herança” disponibilizado para audição completa no YouTube

Grinding Reaction - O Caos será a tua Herança (Oficial Capa)

O novo álbum do Grinding Reaction está disponível para audição completa no YouTube. “O Caos Será a Tua Herança” é aguardado ansiosamente pelos fãs desde o fim de 2017 quando a banda começou a informar que estava em processo de gravações do novo disco.

Lançado primeiro em formato físico, “O Caos Será a Tua Herança”, primeiro está sendo liberado pelo canal “The Slaughterhouse” que liberou o disco compactado e contendo todas as 16 faixas e de ponta a ponta com uma bela animação gráfica das próprias imagens que fazem parte da arte do disco.

Confira agora o álbum “O Caos Será a Tua Herança”:

O disco é o quarto registro oficial na carreira desse grupo que completou 18 anos de estrada em 2018. Mais forte e bem trabalhado, “O Caos Será a Tua Herança”, mostra uma evolução técnica natural e que prova que a atual formação da banda, é o que de melhor podia ter acontecido nesses anos todos.

Uma das características principais que comprovam a mudança sonora do grupo, está justamente no tempo de cada faixa. O Grinding Reaction que sempre fez músicas diretas, curtas, rápidas e pesadas, buscou em “O Caos Será a Tua Herança”, compor solos e riffs mais extensos com variações da cozinha, permitindo que o grupo demonstre em suas linhas de composições uma evolução técnica superior há tudo que já fora lançado anteriormente. Músicas mais longas, bem trabalhadas e a inclusão de andamentos quebrados, diferenciam esse disco de tudo já lançado pelo grupo.

O álbum “O Caos Será Tua Herança” possui 16 faixas e também pode ser adquirido em formato físico pelos fãs do grupo. O custo inicial será de R$10,00 e pode ser adquirido entrando em contato com o grupo em suas redes sociais. Algumas músicas já forma disponibilizadas no canal oficial do grupo pelo YouTube e muito em breve, o mesmo, estará disponível também nas principais plataformas de Streaming do mundo.

Track list:
01 – O Caos Será a Tua Herança
02 – Os Fins Justificam os Meios
03 – Recuse a Cegueira
04 – Flagelo
05 – Guerra Urbana
06 – Dor Sofrimento e Morte
07 – Cangalha
08 – Marionete
09 – Negra Sina
10 – Piada
11 – Inimigo no Espelho
12 – As Ameaças Não Devem Mudar a Verdade
13 – Pesadelo Latino Americano
14 – Rato Cinza
15 – Vida Útil
16 – Verdades e Utopias
 
Formação:
Ricardo – (Vocal)
Victor – (Guitarra)
Rafael – Guitarra)
Renato – (Baixo)
Weslley – (Bateria)
 
Mais informações:

Gutted Souls: banda é um dos destaques da coletânea austríaca “Sense of Underground Vol.III” disponibilizada gratuitamente aos fãs

Sense of Underground.png

O Gutted Souls com o lançamento do primeiro álbum de estúdio, “The Illusion of Freedom”, vem angariando inúmeras oportunidades e destaques ao redor do mundo com seu trabalho. O disco vem se tornando item obrigatório na coleção de qualquer fã de música extrema.

Com lançamento em formato físico na Europa, destaque em rádios e sites de vários países, futuro lançamento físico por uma grande gravadora sul-americana, “The Illusion of Freedom”, recebe mais um grande destaque mundial com o lançamento de uma coletânea austríaca que inclui várias grandes bandas e com destaque para os brasileiros do Gutted Souls que entra com a faixa “Being Human” na colocação cinco dessa compilação digital e gratuita.

A coletânea “Sense of Underground” chega a sua Terceira edição com 16 atrações de todo o mundo e distribuída gratuitamente para os fãs. O trabalho tem como objetivo levar aos apreciadores de novas bandas o que de melhor tem surgido pelo mundo em se tratando de Metal. Ao fazer o download da coletânea, o público irá receber as artes oficiais e detalhes sobre cada uma das bandas participantes, viabilizando a possibilidade de se aprofundar nos grupos que mais agradarem o gosto individual de cada um.

Para fazer o download da coletânea “Sense of Underground” é só clicar no link abaixo:

http://www.sou.teratogen.at/vol_3.html

Capa Coletânea

Formação:
Iron – (Vocal)
Wellington Ferrari – (Guitarra)
Alexandre Carreiro – (Guitarra)
Elias Oliveira – (Baixo)
Braulio Drumond – (Bateria)
 
Mais informações: