Tigersharks: grupo apresentará seu Skate Punk no “Descarrego Festival”

download

Power-trio faz o 1º show do ano no Rio Grande do Sul

Nascido em Porto Alegre, o power-trio Tigersharks, formado por Leonardo Schmittt (bateria), Filipi Barbosa (baixo) e Rodrigo Neves (Voz e Guitarra) apresenta um Skate Punk Rock avassalador, com riffs pesados e rápidos podendo notar as influências que formam o som da banda, que navega desde do Punk Rock ao Stoner e não deixa de passar pelo Hardcore em sua pegada. 
 
A banda que lançou no fim de 2019 o single e lyric vídeo da faixa  “Smoking Kills“ em todas as plataformas de streaming via Electric Funeral Records, promove seu primeiro show de 2020, que acontecerá no Descarrego Festival em Caxias do Sul, Rio Grande do Sul. 

 

O festival acontece no Bar & Hamburgueria Maximos dia 22 de fevereiro ás 16h30, e conta também com os shows das bandas Timore, Arkhaik e Outra Providência.

 

Visualização da imagem

Mais informações:

 

 

Little Quake: o Rock sujo e sem frescura em lançamento do novo EP

Litle quack

Power-duo lança material via Dinamite Records

O power duo Little Quake lançou nesta semana seu primeiro EP em todas as plataformas de streaming via Dinamite Records.

O material que conta com três faixas, apresenta um som único, Sujo, denso, afrontoso, irreverente e barulhento, são esses os adjetivos que ajudam a explicar o som feito por Wysrah Moraes (baixo e vocais) e Dudu Machado (bateria e vocais).

O EP foi gravado no estúdio Costella (SP) sob a direção de Chuck Hipolitho (Forgotten Boys, Vespas Mandarinas, Hit Rock Billy Pops) e assistência de Caio Cruz.

Posteriormente foram acrescentados os vocais no Evil Heart Studios (SP) sob o comando do icônico Paulo Ratkiewicz (Devilish, Baixa Fidelidade, Montanha) o qual inclusive participou como segunda voz em algumas faixas. A mixagem das músicas foi feita pelo produtor gaúcho, Lucas Roma e a masterização ficou por conta do consagrado Jander “Cavalo” Antunes. Já o clipe de “Stone Lucid” foi escrito, produzido e filmado com a produtora De La Mídia (RS) e dirigido por Leonardo Kleinowski e Luiz Klever, junto à banda, em menos de uma semana na cidade natal dos músicos gaúchos durante uma mini tour em setembro deste ano.

Confira Vol I:

 

Mais informações:

Blizterin’ Sun: musicalidade e timbre único em lançamento de novo clipe

Blizterin' Sun

O Blizterin’ Sun, formado por Anna Luísa Moraes (guitarra e vocal) e Rafael Guedes, explora sua musicalidade e timbre único na forma de dois pedais que fazem por si o som pesado das músicas, e uma bateria que estoura todos os pratos na pegada, acompanhada do bumbo com caixa mandando os ritmos. 

Apostando e mesclando diversos gêneros como Rock, Grunge, Stoner e Punk Rock, o duo lança clipe da faixa “Roses n’ Bones” via Dinamite Records.
 
Clipe produzido e dirigido por Anna Luísa Moraes com cenas das últimas apresentações da Blizterin’ Sun, mostra um pouco da pegada da banda ao vivo e toda a energia que a acompanha.
 
“Roses n’ Bones” é uma música com uma letra que expressa questões sentimentais e envolta em uma atmosfera criada com riffs marcantes e pesados.
 
Anna Luísa Moraes com sua guitarra distorcida e sua voz melódica cria o clima onde a bateria agressiva e explosiva composta por Rafael Guedes se encaixa perfeitamente.
 
Confira “Roses n’ Bones”:

 

Clutch: ícone mundial do Hard Rock/Stoner, volta ao Brasil em abril de 2020

Clutch_photo_2018

Cultuada banda norte-americana faz show único em São Paulo, dia 26/4, para divulgar o aclamado disco “Book of Bad Decisions”

O Clutch é cult. Desde a década de 1990 na estrada e com 12 discos lançados, é nome recorrente da cena Hard Rock/Stoner mundial – do alto escalão! É o tipo de banda que está sempre em voga na grande mídia especializada, que recebe altas notas e coleciona elogios nas resenhas de álbuns e apresentações ao vivo, além de andar no mesmo hall dos figurões do Kyuss, Truckfigters, Red Fang e Monster Magnet, sempre com suporte de produtores requisitados em estúdio. E está de volta ao Brasil, dia 26 de abril de 2020, para show único em São Paulo, no Fabrique Club. A realização é da Powerline Music & Books junto à Abraxas.

O retorno do Clutch ao Brasil acontece seis anos após a apresentação em chamas da banda – em 2014 – no festival Converse Rubber Tracks, em São Paulo, junto à também norte-americana The Sword. À época, o Stoner ganhava espaço no país e este evento ajudou a consolidar o cenário ao estilo. Não à toa aquele show do Clutch é ainda comentado pelos fãs. A espera, enfim, terminou.

A nova passagem pela capital paulista é anunciada em boa hora, com o Clutch com mesmo o brio e peso dos velhos tempos. É a turnê do 12º disco, “Book of Bad Decisions”, lançado em 2018 e que, somente na primeira semana disponível no mercado, vendeu mais de 26 mil cópias nos Estados Unidos, o que rendeu à banda o terceiro Top 20 consecutivo na Billboard 200.

Book of Bad Decisions, tão sólido e impactante quanto o já clássico Earth Rocker (de 2013, eleito pela Metal Hammer como o melhor disco daquele ano), foi gravado no famoso Sputnik Sound, em Nashville (Tennessee), com o premiado produtor Vance Powell, o homem que carrega consigo seis Grammys e a mente criativa por trás de disco de Jack White, The Raconteurs e Arctic Monkeys.

O Clutch chega ao ano de 2020 como potência do Rock. Começou em 1990, em Maryland (EUA), e chegou a lançar o primeiro EP – Pitchfork – pela primeira gravadora do Metallica, a Megaforce Records; desde então, se mantém na ativa com composições bombásticas, que mistura Stoner Rock, Blues, Hard, Rock n’ Roll a la Mortorhëad (um dos hits, “One Eye Dollar”, já foi considerada o “Ace of Spades” do Clutch pelo lendário e saudoso Lemmy Kilmister, do Motörhead) e tem até mesmo uma pitada de country. O groove é marcante, seja no instrumental refinado como no vocal enérgico de Neil Fallon.

Nem mesmo começou e a agenda de shows internacionais de 2020 no Brasil já está repleta de atrações imperdíveis e lendárias, como Black Flag dia 8/3 e Converge dia 21/3 (ambos no Carioca Club, em São Paulo), e certamente o do Clutch também merece destaque e um grande público para prestigiar este aguardado retorno do quarteto à capital paulista.

Além de São Paulo, a turnê sul-americana do Clutch passa pela Argentina dia 28/4 (Uniclub, em Buenos Aires) e dia 30/4 no Chile (Club Chocolate, em Santiago).

IG SAOPAULO VERTICAL POST

Serviço:
Clutch em São Paulo dia 26/4 no Fabrique Club
Evento: https://www.facebook.com/events/2935176716501026/
Data: 26 de abril de 2020
Local: Fabrique Club (rua Barra Funda 1071, Barra Funda/SP)
Ingresso: R$ 110 (1º lote | meia promocional e estudante)
Venda online: https://pixelticket.com.br/eventos/4981/clutch-em-sao-paulo-sp
Venda física: Locomotiva Discos (rua Barão de Itapetininga, 37 – SP/SP)
Classificação etária: 16 anos

Montanee: grupo lança intenso clipe “Weak Like a Needle”

Montanee_Crédito Artur Medina_Rafael Hansen

Faixa integrará o primeiro EP da banda carioca

Após chamar atenção com as intensas “Burning Man” e “Keep Falling”, a banda Montanee entrega mais um gostinho de seu EP de estreia com o single e clipe “Weak Like a Needle”. Ao contrário do que o nome sugere, a faixa entrega a potência do quarteto carioca em uma performance pesada. A canção está disponível para streaming e o clipe já está no canal de YouTube oficial do grupo.

Assista a “Weak Like a Needle”:

Ouça “Weak Like a Needle”:

http://smarturl.it/WeakLikeANeedle

A Montanee traz em seu DNA vertentes do Rock Alternativo com tons de Indie, Stoner e Post-Punk revival. Enquanto os primeiros singles revelados potencializavam essas influências, o novo clipe foca na força da presença de palco dos músicos, com uma câmera nervosa acompanhando cada acorde e batida em movimentos que simulam a energia do público nos shows. Pela primeira vez, a banda foge à estética do preto e branco estabelecido nos vídeos anteriores para se entregar às cores de “Weak Like a Needle”.

“O clipe é um exemplo visual de como é tocar e ouvir essa música, a câmera e o público pulsando junto. ‘Weak Like A Needle’ é, simplesmente, rock n’ roll”, avalia o baterista Teo Kligerman. Além dele, completam a banda Felipe Areias (vocal e guitarra), Raphael Cardoso (baixo) e Pedro Domicio (guitarra).

O grupo retornou recentemente de uma mini turnê americana, onde apresentou versões minimalistas para suas canções com shows pela costa oeste dos EUA. Agora, a Montanee foca em concluir seu primeiro EP, a ser lançado em breve, e outras surpresas para o público.

Assista a “Burning Man”:

Assista a “Keep Falling”:

Ficha técnica vídeo:
Direção e Edição: Felipe Areias
Direção de Fotografia: João Rocha e Artur Medina
Produção: Anna Maués e Felipe Areias
Assistente de Produção: Lucas Cardoso
Tratamento de Cor: Pedro Erthal
 
Música:
Felipe Areias – Voz e Guitarra
Raphael Cardoso – Baixo
Teo Kligerman – Bateria e Voz
Pedro Domicio – Guitarra
Gravado por – Raphael Stolnicki, Alexandre Griva, Pedro Domicio e Diogo Panico
Mixado e Masterizado por – Raphael Stolnicki
 
Mais informações:

NUDZ: grupo faz um convite à curtição no provocador clipe “Time For Recreation”

NUDZ - Time For Recreation 5

Faixa integra o EP de estreia da banda, “The Watcher”

Após chamar atenção com a intensidade do seu EP de estreia, “The Watcher”, lançado no primeiro semestre, a banda NUDZ divulga mais um clipe do álbum. Em “Time For Recreation”, o grupo surge cantando em meio a um ônibus onde os assentos deram lugar à diversão sem limites, um ambiente de liberdade onde as amarras sociais não exercem efeito. O vídeo já está disponível no canal de YouTube oficial da NUDZ.

Assista a “Time For Recreation”:

Enquanto a letra confronta noções de realidade e devaneio, em versos como “Have you ever got so high that you need to put shackles in your mind?” (você já ficou tão louco que precisou colocar algemas na sua mente?), o clipe se desprende de qualquer convenção ao fazer um convite à curtição, onde um estilo de vida fora do convencional é regado a exageros, arrependimentos, agonias, e estados alterados de consciência.

“Queremos representar, com esse lançamento, a diversidade e a resistência, principalmente!  Assim como no título, convidar a um ‘tempo pra recreação’. A vida não está fácil pra ninguém, portanto, é uma forma de sublimar as dificuldades dos tempos políticos e sociais atuais”, reflete o guitarrista Fred Chamone, que também colabora nos backing vocals. Além dele, a banda é formada por Gabriel Lisboa (bateria), Felipe Valente (baixo) e Filipe Dutra (vocal e guitarra).

A locação inusitada é nada menos que um antigo ônibus escolar em estilo americano que faz parte do Jeca-Tatu, museu cultural e bar de estrada no trajeto entre Belo Horizonte e Lavras Novas. No veículo adaptado, o espaço para os bancos vira uma pista de dança e a iluminação de LED azul e colorida dá uma sensação quente e intensa. Tudo para combinar com o instrumental pesado da faixa, que alia guitarras a um clima Stoner, Post-Grunge e Nu Metal que permeia “The Watcher”, primeira amostra autoral da NUDZ.

Foi a partir da entrega emocional e musical feita ao projeto que surgiu a banda, iniciada com jams em estúdio realizadas pelo ex-baterista Aldrin Salles e Chamone em 2017. “Nós fazíamos aquilo despretensiosamente, pensando só em expurgar pra fora do corpo todos os nossos demônios. O som foi ganhando cada vez mais carga sentimental, o que nos fez considerar fazer daquilo uma banda de verdade”, reflete Salles.

Junto do EP, a NUDZ lançou o primeiro clipe, para a música “Occasional Mistake”, dirigido por Bruno Paraguay, da banda Eminence. O vídeo trazia a banda em estúdio simulando a experiência vibrante e de entrega que inspirou o projeto desde o começo.

Ouça “The Watcher”: http://bit.ly/TheWatcherEP

Veja o clipe “Occasional Mistake”:

A NUDZ passou o ano de 2018 solidificando sua formação e criando o EP “The Watcher”. O trabalho foi produzido por Fred Chamone no Studio Independente, lar daquelas sessões primordiais. O álbum está disponível em todas as plataformas de música digital.

Mais informações:

 

Tublues: grupo libera primeiro álbum da carreira, “Na Batida da Alma”, em todas as plataformas digitais

tublues

Fazendo um resgate em sua essência, o Tublues, nome veterano e respeitado nacionalmente, incluí em suas linhas harmônicas, doses cavalares de Blues e Rock and Roll dos anos 60 e 70. Tudo isso alinhado a um feeling incrivelmente contagiante e um groove de tirar o fôlego.

Não é à toa que a banda perdura por mais de 20 anos na estrada e com inúmeros discos lançadas, entre compilações, EPs, Ao Vivos e Acústico. Pensando nisso, e logo após celebrar 20 anos de carreira, o Tublues vai disponibilizando, como forma de gratidão aos seus seguidores, toda sua discografia nas plataformas digitais para acesso direto e gratuito.

Com isso, é chegada a hora de informar que o primeiro álbum do Tublues, “Na Batida da Alma”, lançado entre os anos de 1999 e 2000, acaba de ser oficialmente disponibilizado em todas as plataformas de Streaming. Agora é possível conferir esse épico e clássico registro da música brasileira, pelo Spotify (link abaixo), Deezer, Itunes, Google Play, Tidal, Amazon, Music Amazon, Shazam, Akazoo, 7 Digital e várias outras.

Para de preguiça e acesse agora mesmo para aquecer seu esqueleto com uma pegada insana e bem trabalhada.

Tracks:
01 – Venha Agora
02 – Como um Cão de Rua
03 – The Feeling Blues Soul
04 – Paixão Proibida
05 – All Your Love
06 – Uma Banda Made In Brazil
07 – To Stevie
 
Formação que gravou o disco:
Cezar Heavy – Baixo/Vocal
Alexandre Freitas: Guitarra
Felipe Fill – Bateria
 
Mais informações: