Tublues: grupo libera primeiro álbum da carreira, “Na Batida da Alma”, em todas as plataformas digitais

tublues

Fazendo um resgate em sua essência, o Tublues, nome veterano e respeitado nacionalmente, incluí em suas linhas harmônicas, doses cavalares de Blues e Rock and Roll dos anos 60 e 70. Tudo isso alinhado a um feeling incrivelmente contagiante e um groove de tirar o fôlego.

Não é à toa que a banda perdura por mais de 20 anos na estrada e com inúmeros discos lançadas, entre compilações, EPs, Ao Vivos e Acústico. Pensando nisso, e logo após celebrar 20 anos de carreira, o Tublues vai disponibilizando, como forma de gratidão aos seus seguidores, toda sua discografia nas plataformas digitais para acesso direto e gratuito.

Com isso, é chegada a hora de informar que o primeiro álbum do Tublues, “Na Batida da Alma”, lançado entre os anos de 1999 e 2000, acaba de ser oficialmente disponibilizado em todas as plataformas de Streaming. Agora é possível conferir esse épico e clássico registro da música brasileira, pelo Spotify (link abaixo), Deezer, Itunes, Google Play, Tidal, Amazon, Music Amazon, Shazam, Akazoo, 7 Digital e várias outras.

Para de preguiça e acesse agora mesmo para aquecer seu esqueleto com uma pegada insana e bem trabalhada.

Tracks:
01 – Venha Agora
02 – Como um Cão de Rua
03 – The Feeling Blues Soul
04 – Paixão Proibida
05 – All Your Love
06 – Uma Banda Made In Brazil
07 – To Stevie
 
Formação que gravou o disco:
Cezar Heavy – Baixo/Vocal
Alexandre Freitas: Guitarra
Felipe Fill – Bateria
 
Mais informações:

Anúncios

Feed My Soul: lançado o novo EP “Black”

Feed my Soul - banda

Após seis anos a Feed My Soul lança seu segundo trabalho, o EP intitulado “Black” que afasta a banda do Post-Grunge, marcante no primeiro álbum e a aproxima do Metal.

Com composições mais diretas, pesadas e com riffs marcantes, a banda começa a experimentar elementos que não haviam aparecido no primeiro álbum como guturais, linhas de Rap e Blues que colocam textura neste trabalho e funcionam de forma muito natural.

As letras continuam a trazer reflexões espirituais, barreiras e conflitos que encontramos no dia a dia, sempre com uma visão pessoal. O EP fecha com uma composição que coloca na balança a responsabilidade sobre nossas atitudes.

Feed My Soul - capa-ep

A banda pretende com este EP abrir lastro para o lançamento de um segundo trabalho que acontecerá ainda em 2019.

Ouça o EP “Black” pelo Spotify:

 

Feed My Soul é formado por:
Danilo Soares – (Guitarra/Voz)
Victor Thomasi – (Guitarra/Voz)
Victor Guimaraes – (Baixo)
Stephano Pierini – (Bateria)
 
Mais informações:

 

 

Mayaen: grupo moderniza Rock Alternativo com “Down on Me”

 

mayaen - down

Duo experimenta e solta uma música que transita entre o Rock Garage, Stoner e Grunge

O duo Mayaen solta neste início de julho/2019 o single “Down on Me”, que assim como o EP de estreia, “Mudlord”, chega às plataformas de streaming com a chancela da Abraxas Records. Confira: https://sl.onerpm.com/1903136813.

Fábio Mazzeu (guitarra e vocais, Nove Zero Nove) e André Leal (bateria, Stone House on Fire e Carbo) novamente mostram criatividade e técnica, numa sonoridade que transita entre o Rock Garage, Stoner e Rock Alternativo. O single evidencia a experiência de ambos tanto de instrumentistas como de produtores.

“Down On Me” é impactante, e apesar de referências de bandas como Soundgarden ou Fu Manchu, são quase 4 minutos de um Rock único, com um esperto jogo de guitarras e bateria, que dão a sensação de movimento constante – sem bases. O peso explode no refrão e na enxurrada de riffs criados pelo Mayaen.

O single é apenas o primeiro de uma série de lançamentos de novas músicas ao longo do segundo semestre do ano. Álbum completo, mesmo, só em 2020. Já quanto ao próximo single, uma surpresa: terá a participação da Poliana Marques (ex-Duna, Brisa e Chama), vocalista da Polly Terror, cujo EP de estreia (abril/2019), o experimental e sombrio Speciel Fiend, também saiu pela Abraxas.

Mais informações:

Lâmmia: grupo homenageia Layne Staley em novo single

Lammia_foto

My Layne mostra o quarteto ainda mais afinado numa sonoridade única com melodias densas

A rouquidão inigualável e pegajosa da voz de Layne Staley, o ex-vocalista do Alice in Chains que morreu em 2002, é até hoje tão marcante ao Rock que inspira bandas ao redor do globo, como a Lâmmia e seu novo single “My Layne”. A música, lançada nas plataformas de streaming pela Abraxas Records, é uma potente e densa homenagem ao músico, mas é, além de tudo, mais um firme passo na carreira deste quarteto carioca e sua ímpar sonoridade pesada e melodiosa. Ouça aqui: https://sl.onerpm.com/8452822779.

“My Layne” tem riffs marcantes, desafiadores, entre batidas secas, com um refrão explosivo. A voz de Carmen Cunha atingiu a maturidade: é rasgada, precisa; versátil sem nunca perder a verve roqueira.

mylayne

A música foi gravada, mixada e masterizada por Davi Baeta (que também toca nas bandas Fataar e Solstício), em Cabo Frio. É a primeira experiência com um novo produtor – o EP de estreia e o single “Pulling Chain”, ambos os registros lançados pela Abraxas Records, tiveram o toque de Jorge Guerreiro (Pitty, Nação Zumbi e Titãs). “Dois dias chuvosos e intensos, trancados no estúdio, enquanto lá fora o mundo se acabava em água. O resultado é o nosso novo single My Layne”, conta o guitarrista Dony Escobar.

“My Layne”, acaba de ser lançado no formato videoclipe, com imagens ao vivo da gravação e do show em Cabo Frio, um dia após a produção deste single.

Assista: 

O Lâmmia é formado por:
Carmen Cunha – (Vocal)
Dony Escobar – (Guitarra)
Luiz Gustavo – (Baixo)
Jonas Caffaro – (Bateria)
 
Mais informações:

 

Son of a Witch: o peso do Doom no novo disco

son_of_a_witch_foto_2

Pesado e psicodélico, Commanded By Cosmic Forces traz maturidade à banda de Natal (RN)

É latente a dose extra de peso numa atmosfera densa construída pela seminal Son of a Witch no novo disco, “Commanded By Cosmic Forces”, lançado nas plataformas de streaming pela Abraxas Records. São cinco músicas, entre elas o conhecido single “Melting Ocean”, divulgado em janeiro do ano passado. Ouça aqui: https://sl.onerpm.com/7750716515.

“Commanded By Cosmic Forces” impulsiona o Son of a Witch mais para o Doom Metal, apesar de diversos elementos Stoner e de Heavy Metal ao longo das extensas e dinâmicas canções. “Dry Leaves”, por exemplo, tem aura sabbatiana, enquanto “Idle of Marble” fica entre o enigmático e psicodélico. Já “Breathe Dust” e seus 13 minutos de duração impressiona pelo andamento progressivo e soturno.

O conteúdo lírico reforça esta ambientação e torna a imersão a “Commanded By Cosmic Forces” uma autêntica viagem cósmica: são temas introspectivos, sobre conflitos internos e questionamentos existenciais.

Son of a Witch - capa

O disco foi gravado no Black Hole Studio em Natal (Rio Grande do Norte), mas mixado e masterizado por Gabriel Zander, no Estúdio Costella (São Paulo).

Mais informações:

Abatter: capa de “A Hora da Morte” foi desenvolvida pelo estúdio Fug Design, confira!

ABATTER_FUG_Capa

Em 2018, a inovadora banda catarinense Abatter lançou seu debut álbum, intitulado “A Hora da Morte”, que apresentou, não só sua sonoridade, mas também um material gráfico diferenciado.

O estúdio Fug Design imergiu no conceito deste material e desenvolveu uma capa que expressa ao máximo o que suas letras representam, trazendo como destaque a serial killer oficial do grupo, a “Carniceira”. Combinando ilustração digital e manipulação de imagem, o resultado mostra toda a violência e agressividade do duo.

Abatter surgiu em 2016 em Florianópolis – SC, fruto de uma parceria entre Wellington Rodrigues de Oliveira (Raging War) e Igor Thiesen (Red Razor, Deadpan).

Como proposta, a banda tem uma ideia inusitada de mesclar elementos de Rock and Roll, Blues e Stoner com elementos mais extremos do Metal, como Death Metal e Black Metal. Quase todas as músicas tem um personagem Serial Killer ou uma entidade maligna e todas são cantadas em português.

Ouça “A Hora da Morte” no Spotify:

 

Encontre Abatter no Bandcamp: http://abatter.bandcamp.com

Confira os trabalhos da Fug Design no site: http://fugdesign.com/

Contato FUG: contato@fugdesign.com

Contato para assessoria de imprensa e divulgação:  www.sanguefrioproducoes.com/contato

Links relacionados:
https://www.facebook.com/fugdesign/
http://fugdesign.com/
https://www.sanguefrioproducoes.com/clientes-corporativos/Fug/23

 

Ann’emic: mistura Stoner e Metal Progressivo no EP “Derash”

Ann_emic - capa

Banda carioca estreia na Abraxas Records com registro de músicas densas e reflexivas

Os andamentos progressivos e riffs Stoner ditam a sonoridade do quarteto carioca Ann’emic, que lança o novo EP “Derash” pela Abraxas Records. As quatro faixas do registro, altamente indicadas para fãs de Tool, Mastodon, Kyuss, e Om, podem ser conferidas aqui: https://ONErpm.lnk.to/Derash.

“Derash” é o sucessor do disco de estreia “Ataraxia”, que mostrava a banda mais calcada no Progressivo tradicional. Neste EP, gravado no saudoso Superfuzz (o Ann’emic foi uma das últimas a gravar lá antes que o estúdio fechasse as portas), é possível ouvir uma massa sonora com guitarras densas, riffs mais arrastados e baixo – um dos grandes destaques deste EP – explorando bastante os graves.

As letras de todas as quatro músicas de “Derash dialogam com a possibilidade da civilização ter nascido por mãos alienígenas e como a raça humana falhou. Reflexões sobre a busca pela iluminação interna contínua também estão presentes nas letras.

Uma das faixas mais lisérgicas do EP é “Descend”que progride a todo instante. É a gênese e síntese do conceito do registro, com ênfase no instrumental, em que deixa clara a influência progressiva. Ambientações futurísticas também são perceptíveis na maioria das passagens de “Derash“.

Annemic

Mais informações: